Juiz revela "indústria de denuncismo" no CNJ | Fábio Campana

Juiz revela “indústria de denuncismo” no CNJ

Do Frederico Vasconcellos na Folha — Em artigo no “Correio Braziliense”, sob o título “A magistratura no banco de réus”, o juiz de direito Jansen Fialho de Almeida, do TJDF, trata das representações oferecidas por grupos econômicos contra juízes no Conselho Nacional de Justiça para intimidá-los.

“Virou operação padrão”, diz. “Há casos em que a decisão foi proferida há anos, apresentando-se notoriamente em mero intuito vingativo.”

Segundo o autor, “o juiz vira réu num processo que pela lei e pela Constituição Federal preside”. “Analisar na via administrativa, ainda que indiretamente, o teor do ato julgado afeta a liberdade e independência do juiz.”

Fialho de Almeida diz que, “a perdurar esse denuncismo imotivado, sem que haja qualquer reação, a justiça lamentavelmente vai se acovardando, perdendo cada vez mais o respeito e confiança do jurisdicionado”.

Contra essa “indústria da reclamação”, ele propõe ao magistrado “ajuizar as ações pertinentes contra os ofensores pondo fim ao denuncismo descabido”.


4 comentários

  1. Anônimo
    quarta-feira, 24 de agosto de 2011 – 10:34 hs

    Conversa mole. Juiz não gosta de ser fiscalizado e de dar satisfação a ninguém. O CNJ é uma expressão de civismo e republicanismo. Todo servidor público, seja quem for, deve satisfação de seus atos.

  2. ricardo crovador
    quarta-feira, 24 de agosto de 2011 – 10:36 hs

    Bem, segundo o magistrado, os juízes devem responder ajuizando ações contra quem os contesta. Daí, obviamente, estas pessoas também poderão se queixar de perseguição… E a coisa não acaba mais…

  3. dr flavio mrlb Curitiba
    quarta-feira, 24 de agosto de 2011 – 10:38 hs

    Perguntar não ofende: Andou o moço aprontando alguma ?

  4. Ernesto
    quarta-feira, 24 de agosto de 2011 – 11:07 hs

    Viva o CNJ, os juízes querem é liberdade total para negociar sentenças e não serem investigados. Por que sempre eles querem ser cidadãos diferenciados, por que eles não aceitam controle externo? oO Executivo tem CGU, TCU, MP, etc… Só o Judiciário quer permissão total para fazer o que bem entende? Se tem juiz que está reclamando deve ser porque o CNJ é bom e faz a sua parte.
    Denuncismo faz parte de qualquer atividade pública, se vc não puder se justificar então caia fora. Juiz é cidadão comum, tem que agir como tal e tem responsabilidades como tal!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*