Guarda Municipal de SJP triplica arsenal de armas de choque não-letal | Fábio Campana

Guarda Municipal de SJP triplica arsenal de armas de choque não-letal

A Prefeitura de São José dos Pinhais recebeu, através de repasse do Ministério da Justiça, mais 25 unidades da taser, arma de choque não-letal. De uso da Guarda Municipal, o equipamento emite ondas T (semelhantes à onda cerebral), imobilizando temporariamente a pessoa atingida. Além das armas, foram entregues carregadores, coldres e 225 cartuchos.

Com as novas aquisições, a Guarda Municipal passa a contar com 36 equipamentos, que são utilizados apenas por guardas treinados. A capacitação já foi feita com 36 membros da corporação, que recebem curso ministrado pelo instrutor e coordenador da Guarda Municipal de São José dos Pinhais, Juliano Monteiro Braz, treinado pela Taser International (empresa responsável pela fabricação da taser).

O objetivo da Secretaria Municipal de Segurança é disponibilizar uma taser para cada equipe da Guarda Municipal que estiver trabalhando na rua. Além disso, a intenção é capacitar os 172 guardas municipais, para que todos estejam habilitados a utilizar o equipamento.

“Estes investimentos em tecnologia são importantes para a nossa filosofia de prezar pela segurança da população, sem desrespeitar os direitos das pessoas. Queremos uma Guarda pacífica e sem confronto. Portanto as armas não-letais entram nessa ideia de não causar danos físicos durante as ações”, explica o secretário municipal de Segurança, Marcelo Jugend.

As pistolas taser são utilizadas, principalmente, em casos de surtos psicóticos, pessoas que estejam sob efeito de drogas e, também, nos casos em que o infrator tenta agredir fisicamente o guarda municipal. A taser imobiliza a pessoa, sem precisar de contato físico e sem uso de arma de fogo. A arma de choque não-letal tem ação de disparo de cinco segundos, após esse tempo, ela trava automaticamente.

Os guardas Monteiro e Cardoso foram até Brasília para buscar os novos equipamentos, que estarão nas ruas em poucos dias. “Quanto mais armas não-letais nas ruas, maior será a tranqüilidade da população. O efeito da taser já é comprovado e cessa a ação do agressor sem danos e conseqüências”, afirmou o GM Monteiro.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*