Governo lança licitação em lotes para serviço de cópias e impressões | Fábio Campana

Governo lança licitação em lotes para serviço de cópias e impressões


Com volume maior e preço menor, custo de cópias e impressões deve ficar 26% inferior ao valor contratado em 2010

O Governo do Estado lançou nesta segunda-feira (22) o novo edital de licitação para serviços de reprografia – fotocópias, impressões e digitalizações. A licitação será dividida em lotes regionalizados, para que o processo seja mais competitivo e as empresas de menor do porte do interior tenham maior oportunidade de participação.

“Economia e eficiência são os pontos centrais da nova licitação, que deixa clara nossa forma de administrar o Estado: combatendo o desperdício, ampliando as oportunidades de participação no governo e respeitando o cidadão paranaense”, afirmou o governador Beto Richa, que assinou a autorização para abertura do edital na sexta-feira (19).

O valor máximo da cópia em preto e branco foi fixado em R$ 0,077 para a licitação. Cópias coloridas terão custo máximo de R$ 0,40 e grandes formatos, de R$ 2,70. Os valores representam quase a metade dos preços médios resultantes da licitação feita em 2010, quando os custos médios eram de R$ 0,1267, para equipamentos monocromáticos, R$ 5,16 para grandes formatos, e menos de um terço para reprodução em cores, que era de R$ 1,85. O edital completo está disponível no site www.comprasparana.pr.gov.br.

Apesar do aumento na produção mensal, que passou de 6,2 milhões de cópias para 6,9 milhões, o custo médio mensal do serviço será, no mínimo, 26% mais baixo do que o contratado pela administração anterior. A nova licitação prevê, pelo prazo de quatro anos, um custo máximo de R$ 38 milhões, que deverá ser reduzido na disputa entre os participantes do pregão.

REGIONALIZAÇÃO – Ao contrário da licitação em lote único, que inviabiliza a participação de empresas menores, dessa vez a contratação será regionalizada em oito lotes, um para cada região do Estado. A licitação do período anterior estabeleceu uma franquia de mais de 8 milhões de cópias mensais, que o Governo do Estado pagava à empresa contratada mesmo não usando essa quantia de cópias, o que de fato ocorria.

Para o secretário da Administração e Previdência, Luiz Eduardo Sebastiani, o fim da franquia foi um avanço decisivo. “Com esse novo modelo de contratação, o Governo do Paraná terá ganhos de eficiência significativos, com um importante estímulo à participação de empresas locais nas diferentes regiões do Estado”.

REGISTRO DE PREÇOS – Será feito um pregão presencial no dia 21 de setembro, às 9h30, no Palácio das Araucárias, com participação de qualquer empresa do ramo regularmente inscrita no cadastro de licitantes do Estado. O procedimento será realizado pelo sistema de registro de preços – em que o Governo contrata o serviço conforme as reais necessidades, pelo preço original oferecido pelo vencedor da licitação (menor preço), sem reajustes pelo prazo de 12 meses, com correções posteriores pré-estabelecidas no edital.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*