Francischini questiona ministros de Dilma | Fábio Campana

Francischini questiona ministros de Dilma

Foto: Divulgação/AI

O deputado Fernando Francischini questionou ontem (17), em duas audiências públicas, os ministros Paulo Sérgio Passos, dos Transportes, e Pedro Novais, do Turismo, sobre os seus envolvimentos e providências que tomaram diante das denuncias de corrupção nos ministérios que dirigem.

Na Comissão de Viação e Transportes em reunião conjunta com a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, perguntou ao ministro Paulo Sergio Passos quem abonou sua filiação ao Partido da República e pediu cópia de sua ficha para averiguar, já que há uma versão que teria sido o ex-ministro Alfredo Nascimento.

O Deputado citando o relatório do TCU destacou haver ali o relato de irregularidades graves, com a recomendação de paralisação de obras, a denuncia de superfaturamento, sobre preço, jogo de planilha, projeto executivo inexistente, pagamento de serviço não realizado, fiscalização e supervisão deficiente ou omissa.

Francischini também criticou o fato dos órgãos de fiscalização estarem indo a reboque da imprensa, que denuncia a existência de uma quadrilha dentro do Ministério dos Transportes. Por fim, disse: “O senhor sabendo de tudo isso, recebendo cópias de relatórios do TCU, que providências tomou? Quero que o senhor entregue a esta Comissão, em papel, todas as providências tomadas para barrar essas obras, para informar à Polícia Federal sobre esses superfaturamentos e para responsabilizar e devolver o dinheiro ao patrimônio público”.

Na Audiência Pública conjunta das comissões de Defesa do Consumidor, de Turismo e Desporto com a de Fiscalização Financeira e Controle, foi ouvido o Ministro do Turismo, Pedro Novais.
Após defender o uso das algemas durante o transporte dos presos da Operação Voucher, da Polícia Federal, enfatizando que esse é um procedimento internacional, e que as algemas só foram utilizadas durante o transporte aéreo, esclareceu que a legislação aeronáutica diz que tal medida é obrigatória. “O que estão querendo é algemar a PF e tirar o foco do combate à corrupção”, afirmou.

O Deputado questionou a indicação e nomeação do secretário-executivo do Ministério do Turismo, Frederico Costa da Silva, apesar de seus bens estarem bloqueados por causa de uma investigação de desmandos na Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia – Sudam, e a permanência dele como secretário-executivo no Ministério, mesmo depois da prisão no Amapá.
“O senhor já pediu a demissão dele para a presidente Dilma Roussef? O senhor confia e assina em baixo de todos os atos que o senhor Frederico cometeu no Ministério do Turismo? O senhor já pediu a demissão de quem está envolvido? Inquiriu o parlamentar.


3 comentários

  1. João
    quinta-feira, 18 de agosto de 2011 – 11:16 hs

    Este é meu Deputado. Isso aí…

  2. caruncho
    quinta-feira, 18 de agosto de 2011 – 14:08 hs

    esse deputado so quer aparecer,é igual papagaio de pirata.

  3. eleitor
    quinta-feira, 18 de agosto de 2011 – 18:43 hs

    aí deputado Francischini… dá lhe paulada nos corruptos… valeu…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*