Fernanda envia ajuda aos desabrigados de Santo Antônio do Sudoeste | Fábio Campana

Fernanda envia ajuda aos desabrigados de Santo Antônio do Sudoeste

A secretária da Família e Desenvolvimento Social e presidente do Provopar, Fernanda Richa, determinou nesta segunda-feira (22) o envio de ajuda emergencial às famílias que tiveram suas casas inundadas pelo rio Santo Antonio e outros dois rios, no último final de semana, em Santo Antonio do Sudoeste.

Segundo levantamento da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil são necessários 300 cobertores, 40 colchonetes, 1,7 mil peças de roupas e 25 cestas básicas para atender aos desabrigados. “A maioria perdeu tudo e por isso estamos contribuindo para que essas famílias possam o quanto antes retomar suas vidas”, afirmou Fernanda Richa.

A forte enxurrada atingiu cerca de 420 casas de quatro bairros, sendo que seis delas ficaram com suas estruturas comprometidas e podem desabar. A Defesa Civil disse que 1,6 mil pessoas sofreram de alguma maneira com as chuvas do final de semana. A localidade já havia sofrido prejuízos com uma chuva de granizo semana passada. A Defesa Civil também registrou ocorrências nos municípios de Piên e Marmeleiro, mas os estragos foram pequenos.

Segundo informações repassadas pelo Simepar, entre as 0 horas de quinta-feira (18), e até 16:30 horas desta sexta-feira (19), choveu 159,4 milímetros. O volume de chuvas é maior que o previsto para o mês de agosto, de 135 milímetros, em média.

NO PARANÁ – Cerca de 17 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas no Paraná. A tempestade que atingiu a região oeste do Estado derrubou sete torres de transmissão de energia elétrica da Companhia Paranaense de Energia (Copel), entre as cidades de Cascavel e Toledo. Algumas indústrias ficaram sem luz, mas a Copel restituiu o fornecimento por meio de outras operações. A companhia deu início à recuperação das estruturas, que deve durar entre 15 e 20 dias.

Em Francisco Beltrão, o rio Marrecas subiu muito em função da chuva. Durante a madrugada, as famílias atingidas precisaram sair de suas residências e a Defesa Civil municipal foi acionada. Foram 110 casas danificadas em nove bairros, com 400 pessoas desalojadas e 180 desabrigadas. Choveu no município 70% da média história para agosto apenas hoje.


2 comentários

  1. alysom brasil
    terça-feira, 23 de agosto de 2011 – 10:09 hs

    enquanto muitas primeiras damas exbanjão pompa brasil a
    fora,fernanda arregaça as mangas e mostra pra que veio
    parabens! é so ter um pouco de boa vontade que se faz acontecer.

  2. Vanessa Andrea
    terça-feira, 23 de agosto de 2011 – 11:03 hs

    É obrigação do governo atender os desabrigados e para isso não é preciso fazer um carnaval… não estão fazendo nenhum favor a esta população que paga seus impostos e tem DIREITO de serem atendidos. Não é AJUDA é OBRIGAÇÃO do governo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*