Convênio no Paraná repete desvios revelados no Amapá | Fábio Campana

Convênio no Paraná repete desvios revelados no Amapá

Um convênio com o mesmo valor, mesmo objetivo e assinado no mesmo dia do contrato que levou a Polícia Federal a investigar a cúpula do Ministério do Turismo também é alvo de suspeitas de fraudes no Paraná, informa reportagem de Estelita Hass Carazzai, publicada na Folha desta sexta-feira.

O caso sugere que as irregularidades encontradas pela polícia no Amapá não são um problema isolado, ao contrário do que se imaginava quando os primeiros resultados da investigação conduzida pela PF vieram à tona no início da semana.

O convênio do Paraná repassa R$ 4,4 milhões para a Sociedade Evangélica Beneficente de Curitiba treinar agentes de turismo. No Amapá, a organização não-governamental investigada pela PF, o Ibrasi, também conseguiu R$ 4,4 milhões, para fazer a mesma coisa.

OUTRO LADO

A Sociedade Evangélica Beneficente de Curitiba, responsável pelo convênio investigado pelo TCU (Tribunal de Contas da União), negou irregularidades na execução do programa.

Em nota, a entidade informou que “cumpre os ritos legais vigentes” e que os recursos repassados pelo governo são “aplicados em suas finalidades específicas”.

OPERAÇÃO

A Operação Voucher, deflagrada no último dia 9 pela Polícia Federal, investiga um suposto esquema de desvios relacionados a convênio firmado entre a ONG Ibrasi (Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável) e o Ministério do Turismo para capacitação profissional no Amapá.

Ao todo, 36 pessoas foram presas na operação em Brasília, São Paulo e no Amapá, incluindo o atual secretário-executivo do ministério, Frederico Silva da Costa, que está na pasta desde 2003.


3 comentários

  1. Chuvisco
    sexta-feira, 12 de agosto de 2011 – 11:42 hs

    Vamos ver se agora o Zacharow deixa um pouco a sua arrogância de lado.

  2. Daniel Egg
    sexta-feira, 12 de agosto de 2011 – 16:49 hs

    A SEB infelizmente é usada de “laranja” para bancar as truculências politicas do Zacharow!
    Isso nada tem a ver com os propósitos originais de quando ela foi criada,
    muito triste isso!
    Infelizmente quem sofre com tudo isso é a saude pública de Curitiba e PR, pois muitos paciêntes do interior procuram o Hopistal Evangélico para tratamento.
    O MP tem que investigar isso a fundo e medidas tem que ser tomadas cotra os envolvidos!

  3. tony
    sexta-feira, 12 de agosto de 2011 – 18:30 hs

    Mas será que o seu André está metido nesta? Não duvido, pois o cara é mesmo fera. Entenda-se o que quiser. Tony

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*