União civil gay contraria 55% dos brasileiros, diz Ibope | Fábio Campana

União civil gay contraria 55% dos brasileiros, diz Ibope

Uma maioria de 55% dos brasileiros é contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que autorizou a união estável entre pessoas do mesmo sexo. Mas o tema divide a população: 52% das mulheres são a favor e 63% dos homens são contra. As opiniões variam muito em função da religião, idade e escolaridade.

A pesquisa foi feita pelo Ibope Inteligência entre 14 e 18 de julho. Foram entrevistados pessoalmente 2 mil brasileiros de todas as regiões, seguindo as cotas de distribuição por idade, sexo e classe de consumo. A margem de erro é de dois pontos porcentuais, para mais ou para menos. Os resultados podem ser extrapolados para toda a população.


A decisão do STF coincide com o que pensam os brasileiros com menos de 40 anos e contraria os mais velhos. O apoio à união gay varia de 60% entre os jovens de 16 a 24 anos a 27% entre aqueles com 50 anos ou mais.

A tolerância cresce com a escolaridade. A aceitação da união entre homossexuais é quase a metade entre quem cursou até a 4.ª série do fundamental (32%) em comparação a quem fez faculdade (60%). O mesmo ocorre com as classes de consumo. Nas classes D e E, 62% são contra. A taxa de rejeição cai para 56% na classe C e fica em 51% na soma das classes A e B. Isso se reflete nas diferenças geográficas.

Nada divide mais a opinião dos brasileiros sobre o assunto que a religião. Entre os 60% de brasileiros católicos (50% a 50%) e entre os 12% de ateus/agnósticos (51% de apoio) há um racha de iguais proporções. Entre espíritas e adeptos de outras religiões não cristãs, o apoio ao casamento de pessoas do mesmo sexo chega a 60%.

Quem desequilibra as opiniões contra a união estável homossexual são os evangélicos/protestantes. Com peso de 23% no total da população em idade de votar, eles são esmagadoramente contrários à decisão do STF: 77%. Apenas 23% concordam com os ministros. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


11 comentários

  1. Simplicio Figueira
    quinta-feira, 28 de julho de 2011 – 16:03 hs

    Tudo o que é a maioria do povo é contra o STF é a favor, senão vejamos:
    1-Casamento de homossexuais; e
    2-Marcha da Maconha.
    Acho que os velhinhos que estão lá querem parecer modernos, liberais, então votam essas matérias contra a maioria. Chama-se ‘
    “a revolta das bengalas”.

  2. Osiris Duarte de Curityba
    quinta-feira, 28 de julho de 2011 – 16:16 hs

    O BRASILEIRO EM DETERMINADOS ASSUNTOS É HIPÓCRITA. O MESMO ACONTECEU COM A LEI DO DIVÓRCIO. UMA BATALHA DE QUARENTA ANOS DO POLÍTICO CARIOCA NELSON CARNEIRO. HOJE O DIVÓRCIO É ENCARADO COM TOTAL NATURALIDADE. HOJE ATÉ EVANGÉLICOS APOIAM O DIVÓRCIO. O MESMO ACONTECERÁ COM A UNIÃO CIVIL ENTRE PESSOAS DE MESMO SEXO. QUEM VIVER, VERÁ.

  3. Osiris Duarte de Curityba
    quinta-feira, 28 de julho de 2011 – 16:22 hs

    E QUEM DISSE, OU, ONDE ESTÁ ESCRITO QUE UMA UNIÃO CIVIL ENTRE PESSOAS DO MESMO SEXO, SIGNIFICA HOMOSSEXUALISMO. SUPONHA-SE QUE DOIS IRMÃOS, UM DELES SAUDÁVEL, MAS INCAPACITADO PARA O TRABALHO, E O OUTRO, CAPAZ PARA O TRABALHO, PORÉM PORTADOR DE UMA DOENÇA EVOLUTIVA DEGENERATIVA. ESTES DOIS IRMÃOS NÃO PODERIAM CONSORCIAREM-SE NUMA UNIÃO CIVIL ???

  4. CAÇADOR DE PETISTAS
    quinta-feira, 28 de julho de 2011 – 16:55 hs

    Vamos nos preocupar com coisas úteis, deixem de besteira.

  5. jmaria fuxiqueira curitibana
    quinta-feira, 28 de julho de 2011 – 17:01 hs

    eu nao sou retrodata ,uma vez aprovada a lei,para que voltar a atras
    estamos vivendo um novo Brasil,mais poderoso e atual,afinal de contas estamos entre os 3 maiores economias emergente do mundo,e pais moderno e rico tudo quase é aceito,deixa os gays viverem em paz e felizes,aqui em curitiba ja vejo nas ruas as lesbicas de mao dada em todos os lugares,e os gays curitibanos todos ainda envergonhados se soltando cada vez mais,quem nao quiser aceitar a modernidade do mundo,que va morar no meio do mato,e saravá para todos.

  6. quinta-feira, 28 de julho de 2011 – 17:02 hs

    Segundo a constituição, união estável se dá entre um HOMEM e uma MULHER….o resto é invenção do STJD que se acha dono do Brasil….

  7. quinta-feira, 28 de julho de 2011 – 18:38 hs

    O STF que se acha dono do Brasil!!!!

  8. UH CALDEIRÃO
    quinta-feira, 28 de julho de 2011 – 19:48 hs

    Fosse tão simples assim, teríamos no Éden, Adão e Ivo, não?

  9. walter
    quinta-feira, 28 de julho de 2011 – 22:43 hs

    pura hipocrisia, tem mito” “chefe de familia” que adora uma festinha

  10. Revoltado
    quinta-feira, 28 de julho de 2011 – 23:32 hs

    Concordo com o Sandro.
    No Brasil não se cumpre a Lei nem pelos Magistrados.

  11. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 29 de julho de 2011 – 7:27 hs

    A turma não entendeu:

    Não é OBRIGATÓRIO,

    É apenas para os que quiserem.

    KKKK

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*