Secretaria da Saúde cria central de leitos on-line | Fábio Campana

Secretaria da Saúde cria central de leitos on-line

A Secretaria da Saúde está desenvolvendo um sistema que vai permitir a implantação de uma central de leitos on-line para o Estado. O desenvolvimento do projeto está sendo realizado em parceria com a Companhia de Informática do Paraná (Celepar) e deve ser apresentado até setembro.

Segundo o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, a inexistência de uma central informatizada de regulação dos leitos SUS é um dos principais problemas da área no Estado. “Operamos com um sistema antigo e ineficiente”, afirma ele.


Caputo Neto informa que o atual modelo não conta com ferramentas e suporte para que a secretaria exerça o papel de reguladora. “Infelizmente o Estado não aperfeiçoou seus mecanismos para agilizar as demandas da saúde nos últimos anos”, disse, destacando o exemplo de Curitiba que implantou sistemas informatizados de saúde desde 1990.

O novo sistema proposto pela secretaria não se restringe à Central de Leitos, mas sim a todo sistema da estadual saúde. “A partir da implantação completa do programa, a secretaria terá condições de regular toda a rede”, destaca Caputo Neto.

Segundo ele, será possível acompanhar a marcação de consultas de especialidades médicas e saber se o paciente terá necessidade de uma cirurgia ou outros tipos de procedimentos médicos. “Não há hoje no país um sistema instalado como o que estamos propondo, por isso ele deve ser construído”.

A expectativa do secretário e da direção da Celepar é de que a partir de outubro possa ser iniciada a execução do novo programa, que deverá ser implantado em oito meses por módulos. “O sistema prioritário será a central de leitos”, ressalta o secretário estadual da Saúde.

HOSPSUS – A questão dos leitos tem sido tratada como prioridade pela Secretaria da Saúde e o governo estadual. Nesta semana, foi lançado o Programa de Apoio e Qualificação de Hospitais Públicos e Filantrópicos do SUS no Paraná (HOSPSUS). A finalidade é melhorar a qualidade do atendimento, aumentar a oferta de leitos hospitalares à disposição do SUS e reduzir o tempo-resposta nos serviços de urgência e os índices de morbidade por causas externas, entre outros objetivos.

Na primeira fase, o programa vai destinar R$ 40 milhões para 48 hospitais públicos e filantrópicos que são referência em suas regiões. Para receber os recursos os hospitais deverão atender a vários critérios, entre os quais: ser referência regional; oferecer prioritariamente leitos para atendimentos do SUS; e ter um porcentual de leitos de UTI para atendimento de urgência e emergência do SUS.

UTI´s – No primeiro semestre de 2011 já foram credenciados pelo Ministério da Saúde 68 novos leitos de UTI nos hospitais paranaenses. “Nosso objetivo é organizar a retaguarda hospitalar no Estado, principalmente para atender a demanda da rede de urgência e emergência que estamos organizando em todas as regiões do Paraná”, afirmou.

“Com os novos credenciamentos, conseguimos diminuir a sobrecarga em algumas regiões do Estado, melhorando o acesso da população a hospitais estratégicos”, explica a superintendente de gestão em saúde da secretaria, Márcia Huçulak.


Um comentário

  1. JOAO
    quinta-feira, 14 de julho de 2011 – 17:57 hs

    como diz a “presidenta” temos O MELHOR SEC DE SAUDE DO BRASIL……..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*