Polícia prende suspeito de chacina em Piraquara | Fábio Campana

Polícia prende suspeito de chacina em Piraquara

Vilmar Assis Cabral, suspeito da chacina de Piraquara

Foto: Marcelo Borges

Greyson Assunção e Marcelo Borges do Portal Banda B

A Polícia Militar prendeu um dos autores da chacina de Piraquara, que provocou a morte de cinco pessoas de forma brutal, no dia 23 de abril deste ano. Vilmar Assis Cabral, o “Polaco”, de 34 anos, foi preso nesta sexta-feira (8) por volta das 20h, após uma abordagem de rotina na Rodovia João Leopoldo Jacomel, na Vila Macedo, em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba.

De acordo com a PM, uma denúncia anônima afirmava que em um bar havia uma pessoa com mandado de prisão. A polícia foi até o local, encontrou uma pessoa que estava com portaria (poderia sair do sistema prisional no final de semana para visitar a família). Como estava tudo certo, o homem foi liberado. Mas os policias desconfiaram de outra pessoa que estava em um ponto de ônibus próximo do local e fizeram outra abordagem, que resultou na prisão de Cabral.


O sargento Claudio, da Polícia Militar, contou que o homem que foi preso tentou ficar escondido em um ponto de ônibus. “Fizemos a abordagem do homem que estava com uma criança no colo, no ponto de ônibus e constatamos que ele estava com mandado de prisão”, disse à Banda B.

Ainda segundo o sargento, moradores contaram que o rapaz estava envolvido na chacina ocorrida no dia 23 de abril. “Quando chegamos à residência para entregar a criança para mãe, alguns moradores nos informaram que ele tinha participado de uma chacina. Na delegacia havia um retrato falado e que bate com todas as características do detido”, concluiu.

O Crime

Uma casa toda revirada e cinco homens amarrados e mortos, todos com tiros na cabeça, sendo três das vítimas com disparos nos olhos. Foi com esta cena chocante que a Polícia Militar se deparou em uma casa, que pertence a um loteamento de chácaras, localizado perto da Estrada Nova Tirol, bairro Capoeira, em Piraquara, região metropolitana de Curitiba, em plena madrugada de 23 de abril.

No dia 22 à noite, uma moradora da pacata região ouviu disparos. No início da madrugada do dia 23 um familiar sentiu falta de uma das vítimas e foi até o imóvel, no qual viu a cena inacreditável de fora da casa por uma das janelas. As vítimas foram identificadas, como os irmãos Antonio Luiz Carvalho Grando (43), conhecido como “Toninho”, e Jorge Roberto Carvalho Grando (53), ex-secretário de meio ambiente de Pinhais, além de “Gilmar” e Albino Silva, que era funcionário da Sanepar. O quinto homem era Valdir Vicente Lopes.

Com a prisão de Cabral, a polícia espera chegar a outros responsáveis pela chacina e, principalmente, até o mandante do crime.


7 comentários

  1. Luciano
    sábado, 9 de julho de 2011 – 13:35 hs

    Espero que a Policia não queria apenas arrumar um culpado para a chacina porque essa historia que vizinhos falaram é coisa de boi dormir todos que moram na periferia sabe que ninguém abre a boca.

    Vendo isso lembro daquela piada que a ROTA de SP quando participar de um concurso com policias do mundo todo entra no mato e tras um gato que assume que é o culpado de tudo. Tortura nunca mais.

  2. Caroline Cabral
    sábado, 9 de julho de 2011 – 17:19 hs

    Sou irmã do acusado Vilmar Assis Cabral,temos provas que ele não participou dessa chacina,pois na data do ocorrido ele estava encarcerado em um presídio de Piraquara(CDR),agora me respondam,como ele pode ter participado de um crime se ele estava preso em um presídio de segurança máxima?Isso só me prova que o sistema de carceragem e a polícia são muito falhos,há uma brecha muito grande nesse sistema!Só espero que não sejam tão falhos a ponto de fazer um inocente pagar por um crime que ele não cometeu!

  3. Vigilante do Portão
    sábado, 9 de julho de 2011 – 18:08 hs

    Hummm

    História estranha.

    Parece mentira.

  4. M.A.S
    sábado, 9 de julho de 2011 – 19:13 hs

    PRESIDIÁRIO É.

  5. Caroline Cabral
    domingo, 10 de julho de 2011 – 13:02 hs

    Sim,ele era presidiário,mas estava pagando pelos erros do passado,e esses crime que ele estava pagando quando aconteceu o ocorrido não tinha nada haver com homicídio e nem coisa parecida!
    Errar é humano,e ele estava pagando pelo crime que ele tinha cometido!
    Não defendo ele dos erros que ele comete,estou defendendo ele pq sei que nesse caso ele é inocente!
    Caso alguem tenha alguma duvida disso,é só ir perguntar na VEP (vara de execuções penais) aonde prova que na data do ocorrido ele estava preso!
    Só fico indignada com uma coisa:a polícia quer mostrar serviço só porque um dos mortos na chacina era um ambientalista conhecido,e se fosse uma pessoa com menos méritos,pessoas simples,será que estariam tão empenhados assim?
    Só que pra prender uma pessoa tem que ter certeza e não dúvidas,porque tem que ter consciência que se não for a pessoa,essa pessoa paragá por um crime que não cometeu!
    E ninguem quer ver um parente,no meu caso um irmão pagando por um crime que não cometeu!
    Agora só espero que a polícia corra atrás dos verdadeiros culpados!

  6. Karine Stefani
    domingo, 10 de julho de 2011 – 13:21 hs

    É exatamente pelo motivo de ser um presidiário e estar preso na data do ocorrido, que ele não poderia ter cometido este crime, afinal não existe a possibilidade de uma pessoa estar em dois lugares ao mesmo tempo, ou existe? Existem provas concretas de que ele estava preso na data da chacina, como no outro comentário, a moça dá até o endereço de onde obter a informação. Espero que alguém faça isso.

  7. domingo, 24 de julho de 2011 – 16:25 hs

    Esses noticiários equivocados,essas barbaridades e mentiras escritas estão fazendo alguem mais inocente de tudo e de todos, um filho de 15 anos, que estava esperando o pai pagar por seus erros,ansioso pelo reencontro,pelo abraço,e pra conversar ,pra dizer que o amava…..SOFRER. Alem da perda do pai essas noticias pesadas,e que ja foi esclarecida, que o pai era INOCENTE.Hoje alem de chorar a perda do pai, ainda tem a injustiça. E pior a ultima imagem do pai, é essa estampada ai, e já era um olhar de fim.Por favor, em respeito a esse filho, tirem essas escritas….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*