Paraná terá o primeiro Núcleo da Faixa de Fronteira do País | Fábio Campana

Paraná terá o primeiro Núcleo da Faixa de Fronteira do País

A implantação foi discutida em Foz do Iguaçu durante oficina encerrada nesta sexta-feira (22)

Foto: Nilton Acássio Rolin/Foz

O Paraná vai abrigar o primeiro Núcleo Regional da Faixa de Fronteira do País. O núcleo integrará os governos estadual e federal e associações de municípios em iniciativas voltadas para a promoção do desenvolvimento econômico e social de 137 municípios localizados na região de fronteira com o Paraguai e a Argentina. A implantação foi discutida em Foz do Iguaçu, durante oficina encerrada nesta sexta-feira (22).

O núcleo paranaense será o primeiro de 11 que o Ministério da Integração Nacional pretende instalar em estados que fazem fronteira com outros países. Além deste e de outros ministérios do governo federal, o projeto envolverá a Itaipu Binacional, secretarias de Estado (tendo à frente a do Turismo), iniciativa privada e movimentos sociais.

Durante o encontro em Foz foi elaborado o modelo de gestão do núcleo e definidas as áreas que estarão diretamente envolvidas nas ações de desenvolvimento. Serão criadas câmaras temáticas nas áreas de segurança, saúde, infraestrutura e logística, educação, desenvolvimento econômico e desenvolvimento socioambiental. Os detalhes da proposta serão reunidos em um documento a ser entregue ao governador Beto Richa e encaminhado ao Ministério da Integração Nacional, que coordenará vinte ministérios relacionados com as áreas das câmaras.

“Vamos reunir todas as forças políticas e da sociedade para discutir os projetos de desenvolvimento da faixa de fronteira no Paraná a partir da harmonização das três esferas de governo e com a parceria das associações dos municípios do Oeste e Sudoeste, regiões que fazem fronteira com o Paraguai e Argentina. Esta área tem um grande potencial de produção econômica e de tecnologia e turismo”, disse o secretário de Estado do Turismo, Faisal Saleh.

De acordo com o diretor presidente brasileiro da Itaipu, Jorge Samek, a usina coloca-se como parceira para o sucesso do projeto. “Estamos há vinte anos na tentativa de criar um núcleo de desenvolvimento para esta região de fronteira. Tivemos este ano a sinalização para iniciar os trabalhos, a partir da assinatura de um protocolo de intenções com o governo federal em abril. Agora vamos unir esforços com o governo do Estado e com demais segmentos e evoluir com o projeto”, afirmou.

A faixa de fronteira paranaense é, entre todas as existentes no Brasil, a que possui o maior contingente populacional. É compreendida entre os municípios de Guaíra e Barracão e faz divisa com dois países, Paraguai e a Argentina. No Brasil, a faixa de fronteira corresponde a 27% do território nacional e abriga 20 milhões de pessoas.

“O Estado ganha com os novos visitantes que serão atraídos por uma estrutura mais organizada e com a troca de culturas. O projeto abre uma expectativa de investimentos, geração de empregos e renda. É uma região geopolítica muito importante pela integração ao Mercosul”, ressaltou Saleh.


2 comentários

  1. Murilo Álvaro Viezzer
    sábado, 23 de julho de 2011 – 18:04 hs

    Nossos vizinhos nos enchem de armas e drogas, até que enfim o Governo Federal acordou…

  2. Geraldo
    sábado, 23 de julho de 2011 – 19:05 hs

    E assim caminha a humanidade, o secretário de Turismo, Faisal Saleh, é de Foz, tem lujinha em Ciudad de Leste, normal que trabalhe com projetos que contempla a sua região. A mesma coisa acontece com o secretário de Assuntos Estratégicos, Edson Casagrande, empresário de sucesso em Pato Branco, que só tem visto “coisas” estratégicas para a sua região. Espero que aprove meu comentário, Campana, pois é uma crítica construtiva ao governador Beto Richa, que com certeza lê o seu blog.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*