Mulheres da Paz começam trabalho nas ruas de São José dos Pinhais | Fábio Campana

Mulheres da Paz começam trabalho nas ruas de São José dos Pinhais

Foto: Silvio Ramos

As 50 Mulheres da Paz já começaram a atuar em campo, levando suas experiências como mulheres e mães às regiões que recebem o projeto desenvolvido pela Prefeitura de São José dos Pinhais em parceria com o Ministério da Justiça. A vontade de ajudar e promover a paz nas comunidades onde vivem é comum às participantes do Mulheres da Paz, que irão atuar nas regiões da Borda do Campo e Grande Guatupê. O trabalho delas é focado no resgate e reinserção social de jovens de 15 a 24 anos.

A primeira etapa em campo do projeto é o cadastramento das famílias que podem estar em situação de risco social em cada comunidade. “Num estudo anterior, apuramos que aproximadamente 1.000 famílias possuem jovens entre 15 e 24 anos nestas regiões. Neste primeiro momento, as mulheres irão cadastrar estas famílias, identificando aquelas que podem estar em situação de vulnerabilidade e encaminhando os jovens para o Protejo (Programa de Proteção aos Jovens)”, explica Cleusa Lima, gestora do Mulheres da Paz na Secretaria Municipal de Segurança.

Mesmo com o início dos trabalhos, a formação das Mulheres da Paz continua acontecendo, com foco na mediação de conflitos e capacitando-as para exercer atividades de resgate e reeducação dos jovens em situação de risco e conflito com a lei, reinserindo estes jovens na sociedade. Para a gestora municipal do Mulheres da Paz, o fato de serem mulheres e mães é um dos pontos fortes do projeto. “As mulheres são mais sensíveis aos problemas da própria comunidade e as mães são mais respeitadas, entram em lugares que muitos não conseguem, além de conhecerem os problemas das famílias”, destaca Cleusa Lima.

Rosângela Alves Pereira é uma das Mulheres de Paz e atua no bairro Vila Nova, na Borda do Campo. Para ela, participar do projeto é uma forma importante de ajudar a sociedade. “A comunidade precisa de pessoas dispostas a ajudar, orientando as famílias e colaborando para o futuro de muitos jovens, ajudando-os a ter oportunidades melhores. O que eu quero para os meus filhos, eu quero para os filhos dos outros. É muito triste ver a situação em que muitos jovens se encontram hoje”, ressalta Rosângela, que é mãe de dois filhos, um adolescente de 18 anos e uma menina de cinco.

Durante uma das primeiras visitas realizadas por Rosângela, ela esteve na casa de Romissilda Aparecida da Silva Machado, que tem quatro filhos, com idades entre 16 e 6 anos. “É uma satisfação receber uma das representantes do projeto aqui em casa. Muitas vezes, precisamos de ajuda e não sabemos a quem recorrer e de que forma a pessoa poderá nos ajudar. Com este contato mais próximo, fica mais fácil e nos sentimos mais amparados, também”, destaca.

Cada uma das Mulheres da Paz deverá cadastrar, nesta primeira etapa do projeto, 20 famílias. Após o cadastramento, as próprias mulheres irão acompanhar e orientar as famílias e jovens, resgatando-os e promovendo a reintegração destes jovens às suas comunidades.

Sobre o Projeto

O Mulheres da Paz faz parte do projeto Territórios de Paz, coordenado pelo Programa Nacional de Segurança Pública e Cidadania (Pronasci). São José dos Pinhais foi o primeiro Território de Paz do Paraná, lançado em 2010. Além do Mulheres da Paz, conta com outros 11 projetos que estão sendo instalados no município com, aproximadamente, R$ 4,4 milhões em investimentos. O principal objetivo do Mulheres da Paz é incentivar as mulheres a construírem redes sociais de prevenção e enfrentamento da violência envolvendo os jovens. As áreas de atuação dos projetos são a Borda do Campo e o Grande Guatupê. Neste último, já está em funcionamento o Núcleo de Projetos Pronasci, que abriga os três principais projetos da Secretaria Municipal de Segurança: Justiça Comunitária, Protejo e Mulheres da Paz. Cada projeto conta com um espaço individual dentro do Núcleo. O espaço do Mulheres da Paz foi batizado de “Casa Mulheres da Paz”.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*