Miriam Belchior é confirmada para ocupar a vaga deixada por Palocci | Fábio Campana

Miriam Belchior é confirmada para ocupar a vaga deixada por Palocci

De Mônica Tavares e Ramona Ordoñez do O Globo

O presidente do Conselho de Administração da Petrobras e ministro da Fazenda, Guido Mantega, confirmou nesta sexta-feira que a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, é a nova integrante do colegiado. Ela foi eleita para ocupar o cargo provisoriamente, porque a eleição anual dos integrantes do conselho acontece somente durante a Assembleia Geral Ordinária (AGO) de abril.

– Temos uma nova integrante no conselho – disse Guido Mantega.
Miriam Belchior vai ocupar a vaga aberta com a saída em junho do ex-ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, do conselho da estatal. Ele havia sido eleito para o cargo em abril, durante a reunião anual da AGO.
Guido Mantega disse que não podia falar sobre as decisões tomadas pela AGO realizada nesta sexta-feira.

– O presidente do conselho não pode falar – declarou.

RELEMBRE: PT e PMDB preparam mudanças no comando da Petrobras
A expectativa era de que conselho da Petrobras analisasse hoje, pela terceira vez, o Plano de Negócios da companhia para o período de 2011/15. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, que é presidente do Conselho, já teria concordado com o novo plano, que prevê investimentos próximos a US$ 224 bilhões, praticamente o mesmo valor do plano atual, de 2010/14.

Os detalhes finais do novo plano foram acertados nesta quinta-feira, durante reunião da diretoria da Petrobras. O presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli, almoçou na quarta-feira com Mantega, para discutir o plano.

Com relação à diretoria da Petrobras, a presidente Dilma Rousseff teria decidido, segundo fontes, adiar as mudanças de cargo por algum tempo, em função dos problemas que está enfrentando em outros órgãos do governo, principalmente no Ministério dos Transportes. E a presidente ainda tem de definir vagas em outras empresas estatais, como Eletrobras e Furnas.

Demora

O Plano de Negócios está demorando a ser divulgado porque a Petrobras pretendia investir muito mais nos próximos anos – não apenas no desenvolvimento da produção do petróleo no pré-sal, como na construção de novas refinarias. Na primeira proposta ao conselho, em maio, a companhia havia sugerido US$ 250 bilhões para o período de cinco anos.

O conselho achou o patamar muito elevado e pediu novas análises e cortes. Na segunda reunião, ocorrida no mês passado, a proposta foi de investimentos de US$ 230 bilhões, o que não foi aceito novamente pelo conselho – que solicitou a revisão dos projetos em carteira para manter os investimentos nos mesmos níveis dos atuais. Nas duas propostas, a Petrobras previa aumento nos preços da gasolina e do óleo diesel, que representam mais de 60% de sua receita, mas o governo vetou.

Apesar de os investimentos serem previstos até 2015, a prioridade do governo atual é o combate à inflação, e uma alta de preços dos combustíveis poderia colocar em risco todo o esforço que vem sendo feito. Segundo fontes técnicas, entre os cortes estaria o alongamento dos prazos de operação das quatro refinarias em construção (Comperj, no Estado do Rio; Abreu Lima, em Pernambuco; e Premium I e Premium II, no Maranhão e Ceará, respectivamente).

Preocupados com o forte ritmo de investimentos, que poderia colocar em risco a saúde financeira da companhia, analistas são favoráveis à manutenção dos investimentos nos níveis atuais. Os especialistas destacam que a estatal já vinha realizando investimentos de retorno duvidoso.


2 comentários

  1. Luiz
    sexta-feira, 22 de julho de 2011 – 18:56 hs

    é só pra receber salário mesmo.

  2. sábado, 23 de julho de 2011 – 11:40 hs

    MAIS UMA ??? Á MULHERADA TÁ BOTANDO PRA QUEBRAR…CUIDADO HOMEMS…ELAS ESTÃO DOMINANDO A AREA

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*