Homicídios caem 8,6% no Paraná | Fábio Campana

Homicídios caem 8,6% no Paraná

De Diego Ribeiro da Gazeta do Povo

O número de homicídios no Paraná diminuiu 8,6% no segundo trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2010, segundo a Secretaria da Segurança Pública (Sesp). Os números da criminalidade do estado no período foram divulgados ontem, com quase um mês de atraso. De acordo com a Sesp, foram contabilizados 725 homicídios no Paraná neste período. No segundo trimestre do ano passado, foram 794 ocorrências.

Entre os fatores que contribuíram para a diminuição está a queda de 11% dos homicídios na região metropolitana de Curitiba (RMC), segundo a Sesp. Apesar disso, os dados ainda são preocupantes. O estado tem uma taxa de 27 homicídios por 100 mil habitantes, en­­quan­­to o aceitável pela Organi­zação Mundial de Saúde é de 10 por 100 mil habitantes.

Outro registro grave é a tendência de aumento dos assassinatos em Curitiba. No período avaliado, houve um aumento de 3% em relação aos mesmos três meses do ano passado. A cidade tem, neste trimestre divulgado, 38 homicídios por 100 mil habitantes, média superior à do estado. Tanto a média estadual quando a média da capital são consideradas epidêmicas. Considerado-se o semestre na capital, Curitiba fechou com 40 casos a cada 100 mil habitantes, conforme mostrou reportagem da Gazeta do Povo do dia 8 deste mês.

O delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinicius Michelotto, atribui a queda à motivação dos policiais. Segundo ele, a mudança de governo gerou uma expectativa de melhora. “Havia falta de motivação. Eles estão sentindo que as coisas vão melhorar”, arrisca.

Michelotto alega que houve também uma renovação no quadro das chefias dos delegados. Isso teria feito a polícia realizar mais operações em todo estado. Segun­do ele, a Polícia Civil e a Polícia Militar também intensificaram o trabalho conjunto, o que colaborou para os resultados. No entanto, ele lembra que as investigações só devem melhorar, de fato, quando as condições de trabalho dos policiais mudarem.

Em nota publicada em seu site, a Sesp afirmou que as polícias Civil e Militar têm realizado operações em todo o estado para reduzir índices de violência. Um exemplo, segundo o órgão, é a Operação Vida, da PM, que já teve 16 edições neste ano. A secretaria informa que são escolhidos bairros da capital e de cidades da região metropolitana de Curitiba que recebem reforço de policiamento em uma ação chamada Saturação, com policiais em viaturas, cavalos e helicóptero. Em maio, outra ação prendeu 40 suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas e apreendeu 80 quilos de crack, que abasteceriam o centro de Curitiba.

A Sesp foi procurada para comentar os números, mas informou que nenhum representante falaria sobre o assunto ontem.

Furtos e roubos

O número de roubos no Paraná caiu 11% no segundo trimestre deste ano em relação ao mesmo pe­­­ríodo de 2010. Em Curitiba e na RMC, a queda foi de 3,9% e 1,2%, respectivamente. O furto segue a mesma tendência: queda de 7% no estado e de 1% na RMC. Na capital, o índice se manteve o mesmo patamar do segundo trimestre de 2010, com queda de 0,2%.


5 comentários

  1. Karina
    quinta-feira, 21 de julho de 2011 – 14:07 hs

    Que MARAVILHA, mataram só 725!!!

  2. Carlesso
    quinta-feira, 21 de julho de 2011 – 14:34 hs

    Quanto aos furtos e roubos, pode ser que o índice das vítimas que não fazem B.O. tenha aumentado, tipo de 90% para 95%?

  3. jr
    quinta-feira, 21 de julho de 2011 – 21:32 hs

    Conversa mole para boi dormir
    Cadê o Choque de gestão ??????

  4. Ivone
    sexta-feira, 22 de julho de 2011 – 0:32 hs

    Acredito…só 725. Não esta proibido ter armas??? como mataram 725, é uma piada DAS AUTORIDADES??? QUEM MATOU QUEM???

  5. PICA PAU
    sexta-feira, 22 de julho de 2011 – 8:48 hs

    Fizeram acordo com os bandidos!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*