Excluído por Requião, Pessuti devolve críticas | Fábio Campana

Excluído por Requião, Pessuti devolve críticas

Da Roseli Abraão

O ex-governador Orlando Pessuti, cujo grupo político foi excluído do novo diretório do PMDB de Curitiba, devolveu nesta segunda-feira as criticas, ou melhor, ironias, do novo presidente do partido, senador Roberto Requião.

Requião ironizou os oito votos contra que sua chapa recebeu e disse que este é o tamanho da “oposição pessutista”.

Para Pessuti, o resultado da eleição não reflete a opinião do PMDB de Curitiba, “mas apenas a opinião do PMDB requianista que excluiu do processo de escolha do novo diretório e executiva integrantes de minorias e maiorias, em especial aqueles que mantém qualquer vinculo pessoal conosco” afirmou.

Na avaliação do ex-governador, “mostrando a verdade dos números e analisando os resultados eleitorais não é preciso utilizar de ironias para se comparar a força do PMDB no interior e na capital.

— Em Jardim Alegre o PMDB pessutista venceu quatro das últimas sete eleições para prefeito enquanto em Curitiba, o PMDB requianista venceu apenas uma.

É um detalhe importante, disse Pessuti, que também ironizou:

— Na última eleição para prefeito em 2008, o PMDB pessutista lá em Jardim Alegre obteve 49,9% dos votos enquanto o PMDB requianista aqui em Curitiba obteve 1,7% apenas avaliou.

Pessuti foi além:

— Os números para o Senado também demonstram a força do PMDB no interior. Em 2010 lá em Jardim Alegre, o PMDB pessutista deu o primeiro lugar a Requião com 4.919 votos, ou seja, mais de 37% dos votos válidos, enquanto que aqui em Curitiba o PMDB requianista deu o quarto lugar a Requião com 305.159 votos ou seja apenas 16%, comparou.

Pessuti chama prá si as duas vitórias de Requião ao governo do Estado.

Segundo ele, “Requião só venceu as eleições ao governo de 2002 e 2006 porque teve o apoio do PMDB pessutista, já que Orlando Pessuti integrava sua chapa que disputou a eleição. Se Pessuti não estivesse ao lado de Requião e não trouxesse consigo a força e os votos do interior, tudo leva a crer que a derrota de Requião seria iminente” finalizou.


4 comentários

  1. Fernando Conforme
    segunda-feira, 18 de julho de 2011 – 23:07 hs

    Que papo furado. Na conjutura política “democrática” em que vivemos, qualquer governador só se elege com apoio. Não foi só o Requião que precisou, todos precisam. E aparentemente continuarão precisando por um bom tempo.

    Taê a prova de que alguém consegue dizer algo óbvio e ser distorcivo ao mesmo tempo…

  2. Osiris Duarte de Curityba
    terça-feira, 19 de julho de 2011 – 4:10 hs

    ESTÁ COMPROVADO. NINGUÉM ESTÁ TRANQÜILO COM REQUIÃO. CUIDADO GRECA !!!

  3. Luciano
    terça-feira, 19 de julho de 2011 – 10:18 hs

    Pessuti deveria mandar um curriculu para o CQC vc tem futuro como humorista porque politico o maximo que consegue é se eleger vereador de sua cidade;

  4. tony
    terça-feira, 19 de julho de 2011 – 19:05 hs

    Ao Pançuti só resta mesmo o berrante. Tony

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*