Ex-primeira dama na lista dos servidores dispensáveis da AL | Fábio Campana

Ex-primeira dama na lista dos servidores dispensáveis da AL

de Ana Carolina Bendlin e Elizabete Castro do Estado do Paraná

A relação dos 69 funcionários efetivos da Assembleia Legislativa do Paraná que ficaram sem lotação e não darão mais expediente na sede do órgão, publicada em Diário Oficial nesta terça-feira (12), contém alguns nomes de destaque. O principal deles é o da ex-primeira dama do Estado, Regina Fischer Pessuti, cuja nomeação na Assembleia já foi questionada legalmente, causando polêmica.

A lista também contém nomes de pessoas ligadas aos escândalos dos Diários Secretos, irregularidades reveladas em março de 2010, como o servidor João Leal de Matos, envolvido no esquema de funcionários fantasmas, e Isabel Stein Miguel, filha do ex-diretor-geral da casa, Abib Miguel, o principal envolvido no desvio de verbas da Assembleia.

Ainda estão na relação familiares de parlamentares e pessoas ligadas à administração da Assembleia, como Joceli Piatkowski Nassiff, esposa do ex-diretor administrativo da casa, José Ary Nassiff e Geraldine Cecilia Cartario Ribeiro e Geraldo Cartario Ribeiro Junior, filhos do ex-deputado Geraldo Cartario. O ex-deputado José Tadeu Lucio Machado e o ex-chefe do Departamento Médico, Rogerio Augusto Camargo Scheibe, também compõem a relação.

Todos eles foram dispensados pela direção da Assembleia e receberão salários reduzidos proporcionalmente ao tempo de serviço e perderão todos os encargos e gratificações aplicados à remuneração. A decisão foi uma iniciativa do presidente da casa, o deputado Valdir Rossoni (PSDB), com base no artigo 36 da Constituição Estadual que prevê a possibilidade de servidores ficarem em disponibilidade remunerada em caso de extinção de cargo ou por declaração de “desnecessidade”.


6 comentários

  1. Fernando
    quarta-feira, 13 de julho de 2011 – 15:58 hs

    Com todo o respeito pela ex-‘unica dama’, mas ela tem uma cara que gosta de toma umas manguaça.

  2. Luciano
    quarta-feira, 13 de julho de 2011 – 17:56 hs

    Duvido que algum secretario vai querer essa mala essa é melhor deixar recebendo em casa mesmo porque ninguém merece trabalhar com ela.

  3. VERDADE
    quarta-feira, 13 de julho de 2011 – 18:17 hs

    Mas, a Assembléia não precisa de Consultor Jurídico? Então, porque ela é dispensável? Vai ganhar e ficar em casa? Afinal ela é Auxiliar de Serviços Gerais como foi contratada? Ou Consultora Jurídica elevada a esta categoria sem concurso público! Senhor Rossoni explique o que acontece!!!

  4. Souza-naves
    quarta-feira, 13 de julho de 2011 – 18:34 hs

    Pedir a ela para ir limpar as sujeiras deixadas pelo seu governo quanto lá esteve ….vassourinha e balde com água também serve….

  5. Karina
    quarta-feira, 13 de julho de 2011 – 19:30 hs

    DISPENSÁVEIS são todos que estão lá, inclusive os eleitos!!!

  6. zedopovo
    quarta-feira, 13 de julho de 2011 – 21:16 hs

    Esse povo deveria ter o salário reduzido mesmo e ser obrigado por ordem judicial a prestar serviços para a cominidade, como limpar escolas, creches, pintar muros etc………….assim fariam juz ao salário reduzido que ainda vão receber, aliás, que bela redução…………para ficar coçando………….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*