Empreiteiros acusam Ênio Verri de cuspir em prato que comeu | Fábio Campana

Empreiteiros acusam Ênio Verri de cuspir em prato que comeu

O deputado Ênio Verri está sendo visto como um ingrato pelos donos da empreiteira Sanches e Tripoloni. Verri, que foi chefe de gabinete de Paulo Bernardo entre 2004 e 2006, no Ministério do Planejamento, faturou muito a construção do anel viário de Maringá e hoje se tornou um crítico da obra e questionador de seus custos.

A mágoa da empreiteira é fácil de entender. Ênio Verri se elegeu deputado estadual em 2006 alegando ter trabalhado pela constrúção do anel viário de Maringá e a empreiteira Sanches e Tripoloni custeou parte de sua campanha (R$ 30 mil). Em 2008 a empreiteira voltou a comparecer e contribuiu com R$ 60 mil para a campanha fracassada de Verri de se eleger prefeito de Maringá. Não dá para entender porque o petista, agora que a empreiteira entrou na berlinda por causa do escândalo do Ministério dos Transportes, se tornou um crítico tão ácido.


4 comentários

  1. Questionador
    segunda-feira, 18 de julho de 2011 – 16:03 hs

    -Porque será Campana?
    -Sujeito mais dissimulado….fez parte das arbitrariedades e agora questiona….faça-me o favor…é culpado tanto quanto seus pares de Ministério dos Transportes, haja visto, que sabia das irregularidades e calou-se…no mínimo por conivência!!!

  2. segunda-feira, 18 de julho de 2011 – 17:40 hs

    É porque ele é PT. E petista segue a cartilha comunista de que se “deve acusar os outros daquilo que você faz”.

  3. Joubert
    terça-feira, 19 de julho de 2011 – 11:15 hs

    pestista típico, apronta e diz que o problema é dos outros.

  4. tony
    terça-feira, 19 de julho de 2011 – 19:19 hs

    O deputado só está sendo conseqüente, ele não tem memória, ou se tem, ela é seletiva. Tony

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*