Deputado propõe meditação nas escolas | Fábio Campana

Deputado propõe meditação nas escolas

O deputado federal Alex Canziani (PTB) quer promover um curso de meditação transcendental para os professores das redes estadual e municipais. Para ele, a meditação pode ajudar muito no desempenho dos alunos em sala de aula, e os docentes poderiam se tornar multiplicadores deste processo. As informações são site do deputado.

“Não tenho dúvidas de que a meditação pode ajudar a melhorar a qualidade do ensino oferecida nas escolas. Minha idéia é levar este conceito para dentro das salas de aula”, salienta o parlamentar, ele próprio um meditante. “Eu mesmo realizo duas pequenas sessões de meditação todos os dias, e me sinto revigorado e com muita disposição”, testemunha Canziani que preside a Frente Parlamentar da Educação do Congresso Nacional e é membro da Comissão de Educação e Cultura da Câmara.

De acordo com um estudo realizado na Califórnia (EUA) com 189 participantes, e publicado na revista “Education”, a técnica de meditação transcendental melhora, por exemplo, o rendimento em matemática e línguas em estudantes de baixo rendimento do ensino fundamental.

Ainda de acordo com a mesma pesquisa, especialistas dizem que a meditação deixa os alunos mais calmos, felizes e menos hiperativos; com uma maior capacidade para se concentrarem na atividade escolar.

No que diz respeito ao ambiente, nas escolas onde a técnica já foi implantada, os professores relatam menos brigas entre os estudantes, menos uso de linguagem abusiva e, de modo geral, um ambiente mais tranquilo.


27 comentários

  1. Silvio
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 17:45 hs

    Afffff… É cada uma que inventam. Puta falta do que fazer. VOTAR PRA QUE??? Esse país não tem mais geito.

  2. paulo
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 18:12 hs

    esse nunca passou pela autal escola recentemente,professor nãoprecisa de curso, e sim:
    1- condiçoes de trabalho
    2- alunos que queiram estudar ( escola não virar creche etc.)
    3- 150 dias letivos (os atuais 200 e para a creiança ter onde ficar)
    4- salario,bem este e soum detalhe caro deputado.
    na atual conjuntura votar consciente,é votar nulo!

  3. Educadora
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 18:19 hs

    Cada um que inventam,só faltava essa agora,professor meditador.
    Esses politicos não entendem de nada mesmo.
    Que País é ESS??????
    Salve o TIRIRICA

  4. wilson
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 18:33 hs

    Li esse estudo e concordo com o deputado,tudo que pudermos fazer para melhorar a educação e bem vindo.

  5. VIEIRA
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 18:48 hs

    PARTICIPEI DESTE EVENTO E ACHEI MUITO INTERESSANTE. REALMENTE É MUITO BOM!

  6. Borduna
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 19:04 hs

    Os deputados, esses sim, deveriam meditar acerca da M que fazem em Brasília…

  7. VLemainski-Cascavel
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 19:25 hs

    Desculpe-me deputado, mas essa é a piada da semana. O que falta no magistério, salvo excessões, é comprometimento e autoridade. Essa decadência começou quando professoras e professores autorizaram que alunos os chamassem de tias ou tios, você, ou o próprio nome, abrindo mão da hierarquia, ou seja, serem chamados de senhor(a) ou professor(a). Ou existe alguma instituição que tenha prosperado sem hierarquia? Confesso que não conheço… Sem hierarquia o que se estabelece é a esculhambação… Há professores que nem dão tarefas extra classe. Alunos em faculdade que não sabem uma regra de três ou a tabuada… Pense nisso!…

  8. Zangado
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 20:24 hs

    Deputado Alex Canziani está propondo algo positivo. Todavia, as carências do professorado são tão grandes em nosso Estado e em nosso país que vale aqui o adágio “onde ronca a barrriga o cérebro não pensa”. Um detalhe: não temos o hábito da meditação.

  9. segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 20:37 hs

    querem melhorar a aeducação? melhorem condições de trabalho e remuneração de professores, salas de aulas dignas, responsabilisação dos alunos e seus pais em caso de maltratos ou desacato a professores e educadores, brigas nas escolas, reprovação de ano por falta de aprendizado, talvéz o nobre deputado pode meditar sobre isto antes de falar asneira. Logo vão querer inovcar espirito de professores para dar aulas.

  10. Professora surpresa!
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 21:02 hs

    Quero dizer ao “deputado da educação” que ensino de qualidade é o que melhora a qualidade do ensino e da aprendizagem, em todas as disciplinas. Não tenho nada contra meditar! Eu também medito, e gosto! Medito em casa e nas aulas de Yoga. Na escola, benefícios muito maiores podem ser alcançados com aulas de arte – música, teatro, dança, artes visuais – que promove o desenvolvimentou pessoal, social e mental, por meio de atividades desafiadoras nas quais se passa das idéias à comunicacão e expressão, se aprende e se formula conceitos, se analisa o mundo, o pensamento vira ação, ação na forma de música, movimento, cores, formas, poesia, literatura… Nas aulas de arte se estimula a “vontade” de encontrar soluções originais e criativas para cada novo desafio, se aprende a conviver com o outro, por meio do trabalho compartilhado, que requer “saber ouvir”, ser solidário, compartilhar idéias e resultados. Nas aulas de arte se desenvolve o raciocínio lógico, a concentração, a memória… se aprende disciplina, se usa a inteligiencia, com beleza, para inventar, re-inventar, transformar, descobrir…
    É pela arte nas escolas, por uma escola melhor e pelo respeito ao professor, tão mal representado na política deste país e deste Estado, que deveria tomar alguma atitude o deputado Canziani.

  11. segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 21:28 hs

    Será que o Deputado não está pensando em meditação no sentido de interpretação, reflexão, entendimento de texto ?

    Porque na verdade boa parte dos estudantes de hoje, não sabem ler interpletando a questão em si.

    SE assim for, dou razão ao Deputado.

  12. Anacleto
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 21:39 hs

    Como diz o craque Neto: “Cês tão de brincadera”.

  13. Épracaba
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 22:03 hs

    O Wilson vc deve ser cabo eleitoral do nobre deputado………esse deputado deve conhecer a fundo os problemas da educação no Brasil………kkkkkkkkkk

  14. Ze roela do pacoca
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 22:56 hs

    Meditaçao maconha liberada. Alex Vc nao estuda mais no maxi

  15. alaor
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 23:03 hs

    Fala pra este deputado,,,,,,,,,,,,,,,que meditar com 250.000,00 qualquer professor faz milagre dentro da escola, agora porque o senhor não tem coragem de realmente discutir com os professores os problemas de salarios que é uma…#@%¨&*(0*!”, ou um plano que realmente beneficie alunos e professores…ainda querem falar mau do tiririca..haaaava.

  16. M.A.S
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 23:34 hs

    Como tem gente puxa saco.
    Não sabe o que a educação realmente precisa.
    Melhorar as técnicas de ensino seria melhor que botar professor para ficar pensando.
    Aliás ficar pensando até seria uma boa.
    Tipo, como fazewr para o salário dar até o fim do mês.
    É de pensar mesmo né

  17. Prof. Luiz Gonzaga
    segunda-feira, 11 de julho de 2011 – 23:49 hs

    Sugiro a implantação de um salário decente e após isto, realiza-se uma campanha de meditação, para certificar-se as melhorias, que ocorreram com certeza.

  18. Questionador
    terça-feira, 12 de julho de 2011 – 8:38 hs

    -Mais uma vez a atitude de certos políticos andam em direção oposta ao desejo da população.
    -Este procedimento não interferirá em nada no já combalido ensino.
    -Deveríamos é ter valorização dos nossos professores através de salários maior, capacitação, condições de trabalho. Vamos parar de pensar que escola é creche. O aluno que reprovar mais de duas vezes pode pegar o chapéu e ir embora e não terá outra chance na vida! Precisamos é de uma educação de qualidade e com austeridade. O Brasil se tornou um país onde todos tem direitos, mas ninguém tem deveres!

  19. Armando Salustiano
    terça-feira, 12 de julho de 2011 – 9:10 hs

    O Canziani evitaria um monte de besteiras se meditasse um pouco mais antes de propor certas coisas…

  20. Luiz
    terça-feira, 12 de julho de 2011 – 11:26 hs

    A única solução para a melhoria do ensino público é uma lei que obrigue a todos os que recebem dos cofres públicos matricular seus filhos na escola pública.

  21. Maria das Graças
    terça-feira, 12 de julho de 2011 – 17:08 hs

    Sílvio, jeito é com “j”, não com “g”;
    VLemainski-Cascavel, “exceções” é com ‘ç”, não com “ss”
    Prof. Luiz Gonzaga, tá cheio de erro de concordância verbal no seu comentário. O senhor é professor mesmo?

    Pelo jeito temos muitas exceções: tem muita gente que precisa de meditação antes de escrever bobogens.

  22. Karina
    terça-feira, 12 de julho de 2011 – 17:14 hs

    Antes de comentários sem fundamentos, por que não conhecer primeiro o que se está propondo? Vejo que críticas destrutivas saem de pessoas que não conhecem o mínimo, nem ao menos o que significa “meditação”.

  23. PAULETTI MORAES
    terça-feira, 12 de julho de 2011 – 17:17 hs

    VÊ-SE QUE TEM MUITA GENTE COM MENTE PEQUENA E COM UMA VISÃO “DESINTELIGENTE”. MEDITAÇÃO CABE EM QUALQUER LUGAR, INCLUSIVE NAS ESCOLAS.

  24. Professora
    terça-feira, 12 de julho de 2011 – 17:29 hs

    Penso que seria bom sim, pois pelo que conheço, meditação traz paz e tranquilidade e isso está em falta em nossos alunos. Pelo menos ajudaria os professores, com alunos mais centrados em suas atividades. Acho boa a iniciativa, poderíamos tentar.

  25. Bruce Lee
    terça-feira, 12 de julho de 2011 – 17:39 hs

    Criticas, criticas todos fazem criticas, os fundamentos da meditação não deveriam estar presente somente em escolas de yoga ou em escolas de artes marciais, mas em todos os momentos importantes em nossas vidas, sendo um deles a escola.

  26. Bruce Lee
    quarta-feira, 13 de julho de 2011 – 9:08 hs

    A palavra meditação vem do latim, meditare, que significa voltar-se para o centro no sentido de desligar-se do mundo exterior e voltar a atenção para dentro de si.
    Trazendo para o praticante uma paz interior muito influente nos seu dia a dia.

  27. Filha
    quarta-feira, 13 de julho de 2011 – 12:15 hs

    Ah, que bom seria se nas escolas nossos alunos tivessem um tempinho para abrirem a bíblia e meditarem na palavra de Deus, que ensina a verdadeira paz, aquela que vem do Pai, e principalmente o que é o amor ao próximo…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*