Acusado de matar sem-terra é condenado a 15 anos de prisão | Fábio Campana

Acusado de matar sem-terra é condenado
a 15 anos de prisão

O julgamento de Jair Firmino Borracha, acusado de matar o trabalhador rual Eduardo Anghinoni há 13 anos em Querência do Norte, acabou com a condenação do réu – 15 anos de cadeia em regime fechado. O julgamento aconteceu ontem em Curitiba e durou cerca de seis horas.

Eduardo foi morto por engano. O alvo era seu seu irmão, Celso, um dos líderes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na região de Querência do Norte, no Noroeste do estado. Nas últimas semanas, diversas lideranças reclamaram de intimidações sofridas por parte de pessoas ligadas ao acusado. As informações são da Banda B.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*