A versão de Caron | Fábio Campana

A versão de Caron

Depois de sete anos como diretor de Infraestrutura Rodoviária do Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (Dnit), Hideraldo Caron pediu demissão nesta sexta-feira, 22, segundo ele, para deixar o governo à vontade para fazer as mudanças que julgar necessárias no setor de transportes. Em entrevista à Agência Brasil, Caron ressaltou que o pedido de afastamento é irrevogável e foi uma iniciativa “totalmente pessoal e voluntária”.

“O governo já expressou publicamente a intenção de reformular a área de transportes, e eu resolvi solicitar a exoneração no sentido de colaborar para que esses espaço fique disponível para a reformulação. Se é esse o desejo do governo, eu não vou ser impedimento para isso”, disse. Segundo Caron, o pedido de afastamento não tem relação com as denúncias de irregularidades em relação a sua gestão no Dnit. “Até porque não tem nenhuma denúncia relativa à minha área que tenha comprovação, pelo contrário, todos os relatórios que temos dos últimos anos, inclusive da CGU [Controladoria-Geral da União], mostram avanços na melhoria dos procedimentos e da gestão do Dnit”, explicou.

Ele disse também que sua saída do governo não está relacionada com o trabalho à frente do Dnit porque, segundo Caron, o órgão teve o melhor desempenho percentual de execução de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). No encontro que teve na tarde desta sexta com o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, Caron pediu para continuar auxiliando o governo nos próximos dias para que não haja problemas de continuidade nas obras sob responsabilidade do Dnit.

Caron ocupava o cargo de diretor do Dnit desde 2004. Ele é filiado ao PT e foi citado pela revista Veja como um dos envolvidos nas denúncias de corrupção em obras da área dos Transportes. As denúncias também atingiram o diretor-geral do órgão, Luiz Antonio Pagot, que tirou férias no início da crise.


8 comentários

  1. CAÇADOR DE PETISTAS
    sexta-feira, 22 de julho de 2011 – 18:51 hs

    MENTIRA.

    Saiu para salvar a cara da companheira Dilma e com certeza do populista Lula da Silva, o maior sem vergonha que passou pela Presidência do Brasil.

    Este pais é uma vergonha, nunca antes houve tanta roubalheira sem punição.

    Chega de PT.
    Fora Lula, fora Dilma.

  2. Jocelito Observator
    sexta-feira, 22 de julho de 2011 – 19:01 hs

    Ah tá!!!!

  3. Dizao
    sexta-feira, 22 de julho de 2011 – 19:57 hs

    Esse mamou bastante, ta na hora da desmama

  4. OSSOBUCO
    sexta-feira, 22 de julho de 2011 – 22:49 hs

    Tô louco pra ver a versão do Derosso e do Traiano!

  5. sexta-feira, 22 de julho de 2011 – 23:07 hs

    bilu…bilu tettéia….olha o beicinho do demitido do DMIT, que com a faca no pescoço, ainda grita: que sai para deixar o governo a vontade. Como todo petista mente e sai arrotando.

  6. sábado, 23 de julho de 2011 – 10:53 hs

    . O petista, a exemplo dos outros, já deve ter enchido o ‘bolso’ e agora, SAI …
    . E a CGU, por onde andou nesse período??? Pergunto.
    . Controladoria … controla o QUÊ????

  7. OSSOBUCO
    sábado, 23 de julho de 2011 – 15:32 hs

    Pena que o PSDB do Paraná não tenha a coragem da Dilma. Até a tucana Eliane Cantanhêde disse que “Dilma faz o que Lula e FHC não tiveram coragem de fazer”.

  8. Cajucy
    sábado, 23 de julho de 2011 – 17:12 hs

    Perdiu demissão? É, na política é assim: sempre tem uma oportunidade de pedir o boné antes que o pé lhe acerte às nádegas, para ser elegante, não é mesmo?

    Essa gente do Ministério dos Transportes e do Dnit deveria sair algemada direto para a cadeia. É a podridão avassaladora e a ganância dos poderosos que se dizem acima de qualquer suspeita. Até que a casa caia…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*