Programa de saúde para mulheres presas será levado para todo o Estado | Fábio Campana

Programa de saúde para mulheres presas será levado para todo o Estado


Foto: Arnaldo Alves

Da Aen

Começa nesta sexta-feira (17) a segunda etapa do programa de prevenção do câncer e de outras doenças voltado às mulheres presas no Paraná. Detentas da Penitenciária Feminina do Paraná, em Piraquara, e da Cadeia Pública Laudemir Neves, em Foz do Iguaçu, farão exames e receberão orientações sobre a prevenção do câncer de mama. A partir de julho, a iniciativa será levada para outros municípios. O programa, que tem caráter nacional, é inédito e será implantado em todo o País a partir da experiência paranaense.

Depois de passarem por testes de sensibilidade para a tuberculose, no mês passado, as detentas da Cadeia Pública Laudemir Neves, em Foz do Iguaçu, farão agora exames clínicos preventivos e receberão orientações para prevenção do câncer de mama. Elas foram as primeiras atendidas pelo programa, que é realizado pela Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania em parceria com o Conselho Nacional de Justiça e a Rede Feminina de Combate ao Câncer. As detentas da Penitenciária Feminina de Piraquara farão testes de tuberculose.

O objetivo é atender as mulheres privadas de liberdade com ações de prevenção do câncer de mama e do colo do útero e de realização de exames preventivos em DST/AIDS/HIV, hepatites virais, hanseníase e tuberculose, além de oferecer orientação em planejamento familiar.

“Serão atendidas aproximadamente 1300 mulheres em todo o Paraná. Destas, 594 encontram-se em estabelecimentos penais sob a jurisdição da Secretaria da Justiça e as demais em delegacias de polícia”, informa a secretária da Justiça e da Cidadania, Maria Tereza Uille Gomes.

Os exames nas mulheres presas em Foz do Iguaçu serão realizados pela equipe de saúde do município, com apoio de técnicos das penitenciárias estaduais PEF I e PEF II e das secretarias estaduais da Saúde, da Segurança Pública e da Justiça e da Cidadania. No mesmo dia será realizado o trabalho de prevenção do câncer de mama, por representantes da Rede Feminina de Combate ao Câncer.

“Este projeto nacional começou por Foz do Iguaçu devido ao número expressivo de mulheres encarceradas, aproximadamente 170, em condições precárias de assistência à saúde abrigadas na Cadeia Pública Laudemir Neves. E agora já começa a ser estendido para outras regiões do Paraná”, informa Maria Tereza.

Ainda este ano o programa será levado a outros municípios paranaenses, de acordo com o seguinte cronograma: Londrina: julho e agosto; Cascavel, Toledo e Guairá: agosto e setembro; Ponta Grossa, Telêmaco Borba e Guarapuava: outubro e novembro; Maringá, Campo Mourão e Umuarama: dezembro de 2011 e janeiro de 2012.

O PROGRAMA – O programa faz parte do convênio assinado, em março deste ano, pelo Governo do Paraná – por meio das secretarias da Justiça e da Cidadania, da Saúde e da Segurança Pública – com o Conselho Nacional de Justiça, Rede Feminina de Combate ao Câncer, Itaipu Binacional, Sistema Fiep, Tribunal de Justiça do Paraná e município de Foz do Iguaçu.


2 comentários

  1. Zefa
    quarta-feira, 15 de junho de 2011 – 18:53 hs

    Enquanto isso a cidadã de bem, continua na fila do posto de saúde, passando frio, fome, e sendo desrespeitada?

  2. Dizao
    quarta-feira, 15 de junho de 2011 – 20:08 hs

    Seria bom implantar esse programa , para as muheres, que estão fora do presídio.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*