Gleisi teve consultoria e contratou, no Senado, seu advogado eleitoral | Fábio Campana

Gleisi teve consultoria e contratou, no Senado, seu advogado eleitoral


da Gazeta do Povo – Katia Brembatti

Informações sobre a atuação de Gleisi Hoffmann como consultora de empresas e sobre a destinação que ela deu a verbas de ressarcimento do Senado viraram notícia na mídia nacional ontem. O jornal O Estado de S. Paulo divulgou que, assim como Antonio Palocci, a nova ministra da Casa Civil também manteve uma empresa de consultoria – atualmente desativada. Já a Folha de S.Paulo publicou que Gleisi destinou em 2011 R$ 15 mil em recursos públicos do Senado, a título de consultoria jurídica, ao advogado que a representa em processos eleitorais.

Em 2007, Gleisi criou a GF Consultoria, em sociedade com a irmã Francis Mari Hoffmann. Com 90% da cota da empresa, Gleisi era a sócia-administradora. A GF era habilitada para prestar serviços de “assessoria, consultoria, orientação e assistência operacional para a gestão do negócio e apresentação de palestras prestados a empresas e a outras organizações”.

A assessoria da ministra informou que as empresas Fusão Assessoria Empresarial e Combraseg Logística e Serviços foram atendidas pela GF. As duas empresas citadas não têm página na internet. Em guias on-line de busca de produtos e serviços aparecem números de telefones – mas ninguém atendeu às chamadas na tarde de ontem. Além de contratar Gleisi, a Fusão também fez doação de campanha para ela. Foram R$ 15 mil, em cheque, na eleição do ano passado.

O endereço da GF era também escritório político na campanha eleitoral de 2008, quando Gleisi foi candidata à prefeitura de Curitiba. As atividades da consultoria foram encerradas formalmente no início de 2010. Na Junta Comercial do Paraná consta ainda que Gleisi teve outra empresa, do ramo de indústria e comércio de confecções, além de importação e exportação, entre os anos de 1990 e 2003.

Assessoria jurídica
Já como senadora, com mandato desde fevereiro, Gleisi optou por contratar o advogado que a defende em processos eleitorais como consultor jurídico. O escritório de Guilherme Gonçalves foi o principal beneficiário da verba de custeio da senadora nos quatro meses de mandato. Foram R$ 15 mil, em dois pagamentos de R$ 7,5 mil cada, nos meses de março e abril.

Gonçalves foi assessor dela nas campanhas à prefeitura de Curitiba, em 2008, e ao Senado, em 2010. O escritório recebeu R$ 50 mil em pagamentos na disputa eleitoral do ano passado. Parte do dinheiro retornou à campanha. As doações de Gonçalves, como pessoa física e como pessoa jurídica, ao comitê financeiro de Gleisi em 2010 somaram R$ 35 mil. Além do trabalho durante a campanha eleitoral, ele ainda defende Gleisi em seis processos eleitorais.

Gonçalves afirma que não há relação alguma entre os trabalhos que desempenhou como advogado eleitoral e as consultorias que o escritório prestou à senadora – tampouco sobre os pagamentos. “Eu distingo entre uma coisa e outra. Os dois trabalhos foram prestados de forma independente”, destaca o advogado. Apesar de trabalhar para diversos clientes na área eleitoral, ele reforça que atua em outros setores, com o direito público, e que seu sócio no escritório, o professor Emerson Gabardo, da UFPR, é especialista em direito administrativo.

Gonçalves estava em Brasília ontem, mas se dispôs a apresentar os pareceres jurídicos que o escritório elaborou a pedido de Gleisi. Foram cinco estudos formais sobre propostas que já viraram projetos de lei. Entre os que foram produzidos pela equipe do escritório estão o projeto que estabelece parâmetros para o pagamento de ajuda de custo no Senado; a proposta que veda leis autorizativas, como as indicações; e a proposição que regulamenta o teto de pagamento a agentes públicos.

Já mais voltados para o direito eleitoral, e executados pelo próprio Gonçalves, foram dois pareceres: sobre a regulamentação de plebiscito e referendo e sobre limites e normas para a reeleição. “Não aceito a ilação entre o meu trabalho eleitoral e a consultoria. É até desonroso. Mas acaba sendo a conseqüência da proximidade com alguém de projeção”, diz ele.


16 comentários

  1. observador
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 13:13 hs

    tá e daí????

  2. observador
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 13:20 hs

    o desespero da oposição chega a ser vexatório.. deixem a mulher mostrar sua competência.. ou queriam o que? que colocassem o ìndio do DEM para ser chefe da casa civil????

  3. CLOVIS PENA -
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 14:27 hs

    Com a palavra, a Sra. Ministra.

  4. CAÇADOR DE PETISTAS
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 15:36 hs

    OBSERVADOR.

    E dai sim,
    Pra vocês petistas sempre esta tudo bem. Podem roubar a vontadae que esta tudo bem mas, fica sabendo que tem muita gente honesta neste pais que o PT não consegue enganar.

  5. BAGRINHO do LITORAL
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 15:49 hs

    até tu Gleise

  6. Pedro neto
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 15:57 hs

    SR. Caçador de Petista, primeira saia do anonimato, mostre sua cara, para ai sim começar a ter algum crédito por aqui…

    Meu nobre, seus comentários sempre são infundados. Fuja do preconceito que te rege, fuja da mediocridade que te domina… o Brasil é muito agradecido ao presidente Lula, e sua ignorância e preconceito fazem parte dos 20% (minoria absoluta) que não aprovou o governo do PT….

    Saudações Companheiro….

  7. PIMPÃO
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 16:16 hs

    O caçador de petistas, deveria pelo menos dizer a idade dele(a).
    Para sabermos se tem memória curta ou se ignora o que se passou nos bastidores do antes da era PT.

  8. Paulo Brito
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 16:22 hs

    PURA XENOFOBIA CURITIBANA…A NOSSA CAPITAL DEVERIA MUDAR PARA O CENTRO DO ESTADO.

  9. sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 19:28 hs

    a oposição tá louca, e os blogs financiados pela oposição idem, quanto ao caçador de petistas, ahm, o cara é mais é mais por fora que casca de ovo.

  10. Dizao
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 19:46 hs

    MAs ela tem que ter um advogado a quem confia.

  11. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 20:50 hs

    Eu sei do antes e do durante.

    Antes, era o trombeteiro da ética, da decência, da honestidade, do progresso.

    Durante, a corrupção, a impunidade, o estancamento do desenvolvimento.

  12. Glaysy
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 21:22 hs

    A questao que se coloca é quem abastecia financeiramente a GF consultoria? Quais eram seus clientes e contratos?

  13. Limeira
    sexta-feira, 10 de junho de 2011 – 21:23 hs

    EH PT!

  14. Helio
    sábado, 11 de junho de 2011 – 4:02 hs

    É isso aí, Paulo Brito. A capital deveria ir para o Centro Geográfico, em Ivaiporã, cidade que faz 50 anos este ano e que agora tem até um senador e um conselheiro do BNDES!!

  15. Luciano
    sábado, 11 de junho de 2011 – 10:09 hs

    Caçador de petista, conte para nos de todas as roubalheiras que aconteceram aqui no nosso estado na era do banestado.

  16. Lídio de Paula
    sábado, 11 de junho de 2011 – 19:16 hs

    MENSALINHO AÍ GENTE!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*