Marchas levam 5,6 mil pessoas às ruas | Fábio Campana

Marchas levam 5,6 mil pessoas às ruas

Do Blog do Josias de Souza
Fotos Lula Marques/Folha

Nas pegadas da decisão do STF que liberou as marchas da maconha, brasileiros foram ao asfalto em 40 cidades de 24 Estados neste sábado (18).

Convocadas via web, as marchas foram pluritemáticas. O principal mote foi a celebração do direito à liberdade de expressão.

As maiores manifestações ocorreram em quatro capitais. Algo como 5.600 pessoas achegaram-se ao meio-fio em São Paulo, Rio, Belo Horizonte e Brasília.

Na Capital federal, a Marcha da Liberdade ‘flopou’. Ganhou viço graças à adesão de outro manifestação, a “Marcha das Vadias” (imagens lá no alto).

Trata-se de uma mimetização de movimento nascido no Canadá. O estopim foi a palestra de uma autoridade da polícia canadense na Universidade de Toronto.

O sujeito atrbuiu a ocorrência de estupros ao fato de as mulheres se vestirem como “prostitutas”. Daí o nome ‘Slut Walk’. Em tradução livre: Marcha das Vadias.

Noutros tempos, as mulheres queimavam sutiãs nas praças, para exigir igualdade com os homens. Hoje, algumas exibem os seios para reivindicar “respeito”.


5 comentários

  1. Divanir
    domingo, 19 de junho de 2011 – 12:20 hs

    Andar semi-nua na rua não da o direito de alguém estuprá-la, mas que no mínimo deveria ser presa por atentado ao pudor, isto sim, pois a minoria nunca poderá se sobrepor à maioria, principalmente a maioria que tem princípios, educação e repeito ao próximo.

    Isto não é forma de reinvindicar direitos. Mas este é o país onde ninguém respeita ninguém.falar o que né?

  2. M.A.S
    segunda-feira, 20 de junho de 2011 – 0:28 hs

    Prá quem não tem o que fazer, essa marcha foi um prato cheio de sacanagens.
    Mulheres com suas tetas a vontade.
    Demonstrando que estãoa dispostas a tudo.
    Inclusive a se expor.
    Coisa desnecessária, pois as mulheres que tem valor, não precisa mostrar seus dotes e exporem suas intimidades para serem valorizadas.
    Estou com aquelas que apenas manifestam por meio de suas opiniões, seja qual for.
    Viva as mulheres decentes desse país, que ainda são muitas.

  3. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 20 de junho de 2011 – 4:27 hs

    Porr*, não dá para ler os cartazes.

    Muito rápido.

  4. Aroldo Felberg
    segunda-feira, 20 de junho de 2011 – 10:25 hs

    As fotos mostram que o estrago no país já foi feito. Hoje podemos, no máximo, reunir forças com o intuito de freiar um mal maior. As fotos mostram tb que as pessoas que ali se manifestaram são o resto da sociedade, sem qualquer nível cultural. Pode até ser que nem mesmo perderam seus princípios, porque ninguém pode perder aquilo que nunca teve. Deus que nos livre!

  5. Sérgio
    terça-feira, 21 de junho de 2011 – 5:29 hs

    Gostei das palavras do Aroldo Felberg.

    Eu nunca tive dúvidas de que o discurso feminino destoa da realidade social mas, nos dias de hoje, uma feminista faz papel de idiota.
    Mulher tem é inveja de homem. Como não consegue alcançar vôos tão altos quanto ele, fica moralizando hipocritamente suas atitudes. Se o homem dominou a sociedade humana, ótimo para ele.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*