Laborfobia nativa | Fábio Campana

Laborfobia nativa

Em duas notas do Painel da Folha o registro da laborfobia nativa:

– Lista de chamada: Causou espécie no Planalto a ausência de ministros em Brasília na sexta-feira pós-feriado.

A “esticada” mais ou menos generalizada foi percebida porque os palacianos, trabalhando ontem, deram com o nariz na porta várias vezes ao tentar localizar integrantes do primeiro escalão de Dilma Rousseff.

Logo no início do governo, a presidente surpreendeu a equipe ao marcar sua primeira reunião ministerial numa sexta.

Tudo indica que os ocupantes da Esplanada terão dificuldade em repetir o esquema no próximo feriado com “ponte”.

A nova chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, foi incumbida de passar o recado adiante.


– Forca:
O Congresso abandonou por completo o “day after” do Corpus Christi, derrubando até as sessões de discursos, típicas desse dia da semana.

Até as 13h de ontem, 10 dos 513 deputados federais tinham aparecido na Câmara.

No Senado, Cristovam Buarque (PDT-DF) não conseguiu abrir a sessão porque havia menos de 5 dos 81 integrantes da Casa.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*