Caso Rachel: "Temos três hipóteses, uma delas vingança", diz delegada | Fábio Campana

Caso Rachel: “Temos três hipóteses, uma delas vingança”, diz delegada

Luiz Henrique de Oliveira da Banda B

No final da tarde do dia 03 de novembro de 2008, a menina Rachel Maria Lobo Oliveira Genofre (foto), nove anos, deixava o Instituto de Educação, no Centro de Curitiba, após o término das aulas, por volta das 17h30. O tchau dado pela garota aos colegas de classe, naquela segunda-feira, é a última lembrança que se tem de Rachel ainda viva. O corpo da garota, morta por esganaduras no pescoço, só foi encontrado dois dias depois, na noite do dia 05, dentro de uma mala abandonada embaixo de uma escada, na Rodoferroviária de Curitiba.

Desde então, a delegada Vanessa Alice, do Centro de Operações Policiais Especiais, o Cope, é a responsável pelas investigações do caso. Em entrevista exclusiva, concedida neste sábado (18), ao programa Casos de Polícia, comandado pelo jornalista Antônio Nascimento, ela passou tudo o que sabe sobre o caso, inclusive apontando que três linhas de investigação são seguidas para o crime: sadismo, pedofilia e vingança.

Ainda segundo a delegada, o Caso Rachel Genofre conta com 300 folhas em cada volume, são três de inquéritos e doze de investigações. Especialistas, psicólogos, mais de 100 exames de DNAs realizados, isto é apenas um resumo de tudo o que envolve as investigações.

Confira abaixo os principais trechos da entrevista de Vanessa Alice concedida com exclusividade à Banda B:

O início do crime

“Rachel foi ao colégio, assistiu as aulas e por volta das 17h30 saiu. Após isto, atravessou a rua Emiliano Perneta onde seguia até a Praça Rui Barbosa, como fazia todos os dias. Entre a Emiliano e a Rui Barbosa, não foi mais vista. Conversamos com várias pessoas que a conheciam e mantinham contato com ela, já que era alguém bastante comunicativa, mas naquela tarde ninguém a viu. Desapareceu provavelmente neste trecho”, disse a delegada.
Notícias relacionadas

Ainda segundo Vanessa Alice, naquele dia Rachel não pegou o ônibus para ir embora. “Não chegou a pegar o ônibus, foi abordada por alguém no trajeto, que a convenceu de acompanhá-lo, sem chamar a atenção de ninguém. Dali levou a criança para algum local que não se sabe, a matando ainda no dia 03, segundo a perícia. No dia 05 o corpo foi encontrado em uma mala na Rodoferroviária. Ela foi morta asfixiada por esganaduras no pescoço, com sinais de agressão, o que pode evidenciar que ela tentou reagir”, explicou.

Linhas de investigação

“Temos até hoje feito estudos sobre crimes que envolvem violência contra crianças, inicialmente era a linha de pedofilia, aumentamos a linha de investigação e passamos a trabalhar também com crime de sadismo e de vingança. O leque foi aberto e agora temos estas três linhas, além de outras que possam surgir”, detalhou Alice.

Pedofilia

O que pesa no fato do crime não ser necessariamente um caso de pedofilia, é o fato do criminoso não ter repetido o ato, como explicou a delegada:

“Foge a regra de um pedófilo deixar a mala, colocar em público, se arriscar. Por isso, abrimos outras linhas de investigação. Um pedófilo sempre repete o ato, não consegue fazer apenas uma vez, é uma doença, na minha avaliação. Com o Caso Rachel efetuamos e tiramos de circulação outros pedófilos, o que neste sentido deve ser comemorado”, contou.

Vingança

Para a delegada, a hipótese de vingança não pode ser descartada, já que existe a possibilidade do autor do crime ser conhecido de Rachel. “É uma possibilidade que existe, mas sem nada de concreto, já que ouvimos testemunhas e até agora não encontramos ninguém com um motivo tão forte para ter matado a Rachel. A família é grande e tem um rol de relacionamentos extenso. São pais, mães, tios, parentes, amigos, muitas pessoas foram investigadas, outras estão sendo e ainda serão”, detalhou.

Suspeitos investigados

Quanto aos suspeitos já investigados, a delegada lembrou que a prova orgânica, o DNA, foi deixado no corpo de Rachel. Tanto que, pelo menos 100 pessoas já passaram por exames para saber se seriam os responsáveis pela morte da menina:

“Fizemos exames em inúmeros suspeitos, além de familiares, parentes, amigos. Tudo que chega de relevante ao Cope é feita uma declaração para a solicitação de exames”, disse ela.

Além disso, a delegada contou que vários locais do Centro de Curitiba, nas proximidades da Rodoferroviária, na qual Rachel foi deixada morta, foram investigados, no entanto, sem provas concretas encontradas:

“Primeiramente acreditamos que a mala deixada na Rodoferroviária foi comprada na Casa das Mochilas, próximo ao local, mas também nos dirigimos a outros estabelecimentos. Todos os hotéis no Centro foram visitados, tem alguns relatórios que mostram este trabalho, mas sem indícios de que a menina estaria nestes estabelecimentos antes de ser morta”, detalhou.

Escolha do local

Questionada sobre o motivo de o criminoso ter escolhido a Rodoferroviária para deixar o corpo, Vanessa Alice passou as possibilidades:

“Existe a possibilidade de que ele embarcou em algum ônibus e desistiu de levar a criança. Ou então ele pensou que era um local público em que não chamaria atenção de ninguém por estar passando por ali com a mala. Também a proximidade com o Centro, com tráfego intenso de pessoas e na ocasião do fato não ter câmeras, ele deixou a mala sem ser percebido”, opinou.

A delegada também apontou que um exame de perícia mostrou que as rodas da mala utilizada pelo criminoso aparentavam sinais de pouco uso. “Com esta prova ou o criminoso estava nas proximidades ou foi até o local de carro e por isso andou pouco com a mala”, disse.

O perfil do criminoso

Questionada sobre qual seria o perfil do criminoso, a delegada ponderou que provavelmente é alguém que planejou o crime, mas não inteligente o suficiente para encobrir uma das principais provas; o DNA:

“Conversei com vários psicólogos para traçar o perfil do autor, é uma pessoa realmente inteligente, mas não ao ponto de ser um gênio, por ter deixado material orgânico, que irá identificá-lo. Esta é a prova cabal e quando for preso, não teremos dúvidas”, destacou.

As redes sociais e o computador

A participação de Rachel em redes sociais e livre acesso ao computador, também é uma linha de investigação por parte do Cope, segundo a delegada:

“Era uma menina comunicativa, que participava das redes sociais. Temos todas as informações, inclusive recebemos esta semana mais coisas sobre a memória do computador. Algumas mensagens mandadas no orkut após a morte também estão sendo avaliadas. O fato dela usar o computador sempre e estar nas redes sociais pode ter facilitado a vida do criminoso”, ressaltou.

Recado final, as investigações continuam:

“Tenho recebido diariamente informações que são verificadas. A pessoa pode ligar no 3284-6562, sem se identificar. O que eu peço são que denúncias infundadas não sejam feitas, às vezes motivadas apenas por questões pessoais quanto ao denunciado. Já tivemos problemas judiciais por isso”, disse ela, que finalizou dando um recado à família e amigos de Rachel:

“Eu não paro. Sempre vamos incansavelmente à busca das informações, trabalhos estão sendo feitos. Queremos o autor deste crime na cadeia, vamos até o fim nisto, ele vai ser preso”, concluiu.


36 comentários

  1. Silvio
    domingo, 19 de junho de 2011 – 16:44 hs

    Bom, se depender de gente competente… O caso está em boas mãos, conheço o trabalho da Dra. Vanessa. Espero que alem de um bom trabalho investigativo ela tambem tenha um pouco de sorte porque esse caso já faz muito tempo e quanto mais tempo se passa mais difícil ele se torna. O grande trunfo é o DNA, um dia ou outro esse miserável cai por algum motivo. Aliás, deveria ser obrigatório os presos fornecerem amostras de DNA para se criar um banco de dados.

  2. Fernando
    domingo, 19 de junho de 2011 – 17:01 hs

    Mais um caso insolúvel, boa matéria

  3. Eumesmo
    domingo, 19 de junho de 2011 – 18:10 hs

    Após quase três anos, a polícia apenas trabalha com hipóteses..lamentável..

  4. Trabalhar que é bom...
    segunda-feira, 20 de junho de 2011 – 8:31 hs

    Desejo ‘sorte’ nas investigações e que um dia o meliante seja colocado atrás das grades. Pobre garotinha… mas uma hora a casa cai, assim como estamos torcendo para cair a casa do animal que matou a moça do Shoping Mueller!

  5. Marcos
    segunda-feira, 20 de junho de 2011 – 9:26 hs

    como pode uma rodoviaria de uma cidade como Curitiba não ter cameras para filmar e pegar este monstro,

  6. Pedrão!!!!
    segunda-feira, 20 de junho de 2011 – 10:35 hs

    Vanessa Alice, aquela que disse que resolveria as mortes das mulheres em Almirante Tamandaré???? Não fez nada!!!!
    Incompetente!!!!
    Faça mais que a boca!!!!
    Se acha!!!

  7. Pedrão!!!!
    segunda-feira, 20 de junho de 2011 – 12:35 hs

    Silvio, talvez você confundiu a pessoa, pois a Vanessa Alice disse que resolveria o caso das mortes das mulheres em Tamandaré. Você pode pedir pro Antonio Nascimento da BANDA B, ele tem as entrevistas. Falou, falou e nada fez.
    Quem sabe a sorte, pois a competência passou longe dela. Vou mais além, Doutor é quem faz doutorado, ela bacharel. Vamos respeitar quem fez mestrado e doutorado.
    Mais, se quiser vamos discutir dentro do bom nível, o que essa delegada já fez, assim justifico a minha opinião: ele é incompetente e
    fala mais que a boca!!!
    Secretário Reinaldo de Almeida Cezar, em respeito a família da vitima coloque um delegado, ou delegada competente. Humilde e que trabalhe. Chega de papo furado!!!!

  8. JULIO CESAR DE SISTI
    segunda-feira, 20 de junho de 2011 – 13:40 hs

    Pelas hipóteses a delegada Vanessa Alice coloca como possíveis causas do assassinato de Raquel e também pelo tempo decorrido desde o crime, é plausível afirmar sem sombra de dúvidas que a investigação está na estaca zero. Espero que a morte de Louise Maeda tenha outro rumo, mas dúvido que isso aconteça. Para um crime ser solucionado – e geralmente em tempo recorde – as vítimas tem que ser parentes de autoridades ou policiais. O restante da população tem que se consolar mesmo sem justiça aos criminosos!

  9. PROFESSOR
    segunda-feira, 20 de junho de 2011 – 13:41 hs

    LAMENTÁVEL!!!!!!!!!

  10. segunda-feira, 20 de junho de 2011 – 13:43 hs

    DRA ALIÇE, O PAI DA RACHEL , NÃO FALA COISA COM COISAS, ELE ESTA NA LINHA DE VINGANÇA.PENSE NISSO .

  11. CARVALHO
    segunda-feira, 20 de junho de 2011 – 18:18 hs

    QUAL A NOVIDADE…..

  12. ana
    sexta-feira, 1 de julho de 2011 – 13:49 hs

    e então cade a solução desse caso. estamos aguardando.

  13. alexandre
    quinta-feira, 11 de agosto de 2011 – 3:45 hs

    pode ser que eu esteja assistindo muito filme mas, lendo isso tenho a impressão de que estão subestimando a inteligência do assassino. deixar o dna parece uma assinatura proposital diante do restante que esse cara conseguiu ocultar. espero que as investigações estejam ocorrendo a nivel nacional pra se ter certeza de que ele não esteja repetindo a história lonje daqui…
    torço para que seja solucionado esse caso.

  14. Larissa
    quinta-feira, 1 de setembro de 2011 – 9:55 hs

    Meus Deus, esse caso ainda sem solução? Não tinha câmeras na rodoviária! Como pode?? Ou ele sabia disso ou ele teve sorte!!

  15. Anônima com medo da impunidade
    sábado, 5 de novembro de 2011 – 14:50 hs

    Sugestão:

    Seria muito difícil pegar e analisar os nomes dos passageiros que viajaram naquele dia?
    Se esse doente foi até a rodoviária, poderia estar agindo por perto ou fugiu de ônibus.

    Verificaram todas as lojas e fornecedores das lojas que ficam na quadra em que a menina andava? Se ela passava todos os dias por ali, pode ser alguém que tb passava por ali. Ou algum vendedor ambulante, são tantas as hipóteses, como cidadã em busca de segurança e justiça, eu sinceramente gostaria de saber se foram analisadas todas as hipóteses!
    Tem hotéis perto deste colégio, na noite mesmo do assassinato eu estava voltando de uma novena na igreja do Bom Jesus e fui abordada por um cara meio gordo de cabelo preto e me falou palavras de baixo nível, foi a noite na praça Rui Barbosa em frente ao tubo do biarticulado. No dia seguinte a notícia da morte estava na TV. A polícia ficou de plantão na região do colégio? Precisamos ter motivos para confiar e acreditar na polícia, suplicamos por agilidade. Se fosse o filho de algum político ou alguém público, fico me questionando se tudo seria diferente…

  16. Daniele
    domingo, 20 de novembro de 2011 – 1:38 hs

    Espero que esse cachorro covarde caia logo atrás das grades e não saia nunca mais

  17. Amanda K
    quarta-feira, 13 de junho de 2012 – 19:53 hs

    Acredito no trabalho da Polícia Civil do Paraná e tenho certeza que estão fazendo o possível e impossível. Não existe crime perfeito e uma hora este caso será solucionado.

  18. vitoria
    sábado, 30 de junho de 2012 – 10:31 hs

    Como uma mãe deixa uma criança de apenas 9 anos de idade fazer o trajeto de ida e volta da escola sozinha? Sendo que até onibus a menina pegava. Isso significa que não estudava perto de casa… se a mãe tivesse sido cuidadosa nesse ponto não teria acontecido essa tragédia! Sabendo como o mundoestá hoje em dia cheios de pedofolos e estrupadores sempre as espreitas esperando um momento de pegar uma criança, qdo esta se encontra sozinha. Não podemos vacilar com nossas crianças! O mundo não está como antigamente que era mais facil se viver, hj em dia está um caos total… lamento muito pela Rachel e acho que a Mãe deve se sentir culpada por ter deixado a menina fz o trajeto da escola sozinha.

  19. Regina
    sexta-feira, 5 de outubro de 2012 – 13:58 hs

    Acredito que estão sendo tomadas as providências cabíveis, e mais, o tempo é necessário para que se consiga reunir todas as provas e executar o responsável por tal ato. Quem matou a menina já cometeu outras atrocidades ou tem uma mente perigosa, soluciona os ciúmes ou traumas agindo com presteza sem chamar atenção e com a intenção de eliminar o problema. Acredito que é uma pessoa com determinadas posses (conseguiu comprar uma mala nova), chegou de carro (próprio ou de táxi). Penso que não necessariamente um homem abordou a menina. O assassino pode não ter agido sozinho. Pode ser alguém movido (a) por ciúmes ocasionados pelo contato e conhecimento via virtual. È de conhecimento de muitos que o ciúme pode ser doentio e também que relacionamento via virtual para quem tem parceiro(a) é considerado traição. Quanto aos comentários, nem todo João é João e também devem ser analisadas as frases, pois há satisfação em certas palavras aqui postadas, satisifação em não haver sido solucionado o caso, ainda.

  20. sábado, 17 de novembro de 2012 – 21:13 hs

    E MUITOTRISTE O QUE ACONTECEU COM ESSA CRIANÇA E LAMENTAVEL, ESPERAMOS QUE TENHA UMA RESPOSTA EM BREVE

  21. sábado, 17 de novembro de 2012 – 21:15 hs

    FICO MUITO TRISTE COM ISSO QUE ACONTECEU, ESPESSE ASSASSINO ATRS DAS GRADES EM BREVE

  22. sábado, 17 de novembro de 2012 – 21:15 hs

    QUE PRENDA LOGO ESSE ASSASSINO , MEU DEUS

  23. emili
    segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013 – 13:03 hs

    sinceramentee como uma pessoa tem coragem de fazer isso com uma inoçente pelo amor de deuss é lamentavell lamentavelll… nem se pode chamar de pessoa esse animall

  24. Anônimo
    segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013 – 13:53 hs

    jaqueline fortes achem esse covarde monstro nojento nao tem palavras para justificar esse imbecil

  25. ISABEL BALLEJO
    sexta-feira, 19 de julho de 2013 – 16:09 hs

    SEMPRE LEMBRO DESTE CASO COMO DE OUTROS QUE AS CRIANÇAS SÃO VITIMAS,E ESTES CRIMES FICAM SEM SOLUÇÃO,NÃO DESACREDITO NA JUSTIÇA,MAS DEVEMOS NOS EMPENHAR SEMPRE EM PEDIR PUNIÇÃO A ESTES BARBAROS QUE ADESTROEM A VIDA DE NOSSAS CRIANÇAS.

  26. Anónimo
    segunda-feira, 22 de julho de 2013 – 16:29 hs

    Pessoal, comece pela mala, onde a mala foi comprada, tinha camera no local, e não tinha pergunte para quem vendeu as características de quem comprou. Que Deus Ilumine esse Povo.

  27. Anónimo
    segunda-feira, 22 de julho de 2013 – 16:31 hs

    Pessoal, comece pela mala, onde a mala foi comprada, tinha câmera no local, se não tinha pergunte para quem vendeu as características de quem comprou. Que Deus Ilumine esse Povo.

  28. Reginaldo
    quarta-feira, 24 de julho de 2013 – 22:22 hs

    Policia ineficiente, corrupta e comandada por politicos……pra bater em manifestante servem….pra resto, ganham sem fazer esforço…..PARABENS BETO RICHA PELA INCOPETENCIA!

  29. Lauro Medeiros
    segunda-feira, 14 de outubro de 2013 – 16:06 hs

    Tem um jeito de encontrar o assassino. Basta que o governo crie um novo tipo de documento de identidade, contendo informações como o ADN do cidadão. Depois que todos os brasileiros forem registrados, é só procurar no Banco de Dados Oficial do governo que o criminoso será achado em minutos.

  30. Marcelo
    terça-feira, 8 de abril de 2014 – 0:07 hs

    EU ACHO QUE, ESTAMOS NA FRENTE DE UM CRIME PERFEITO

  31. Anônimo
    sábado, 9 de agosto de 2014 – 11:01 hs

    Conheci a raquel quando pequena…nao acredito no que aconteceu..

  32. Sandra
    quinta-feira, 11 de dezembro de 2014 – 15:11 hs

    Estranho esse comentário aí de que esse parece ser um crime perfeito..concerteza o assassino deve ficar fazendo pesquisas na net sobre o ocorrido e também para ficar por dentro das investigações..se eu fosse a polícia me focaria nesses comentários também…

  33. Jacqueline Lispector
    quinta-feira, 3 de novembro de 2016 – 14:30 hs

    Oito anos hoje,03/11/2016 .Até hoje o assassino de Rachel Lobo Genofre continua impune.Até quando essa injustiça?Por que esse caso não é solucionado?

  34. sábado, 10 de dezembro de 2016 – 2:43 hs

    até hoje sem solução :/ lamentavel

  35. sexta-feira, 12 de janeiro de 2018 – 13:34 hs

    Baseado em informacoes obtidas atraves do RNM, o casalzinho de vermes psicopatas Ariel”a” Zugman e Ana Chapaval Zugman, assassinos da menina Rachel Genofre, nao tem coragem de cometer suicidio, e pretendem entregar-se a policia assim que liberem as fotos do casalzinho de vermes psicopatas no Jornal Nacional.

  36. domingo, 14 de janeiro de 2018 – 13:23 hs

    Este apelo é direcionado ao povo Brasileiro:

    Continuo sendo torturado 24 horas todos os dias, pelo casalzinho de vermes psicopatas Ariel”a” Zugman (o travesti nazista) e Ana Chapaval Zugman (Ana”lfabeta”), assassinos da menina Rachel Genofre, que começaram a me atacar com um RNM em 2005.

    Desde que sai do refet do Kibbutz Horeshim (Outubro 2013) todas as tentativas que fiz para conseguir trabalho em outros Kibbutzim e empresas foram sabotadas pelo casalzinho de vermes psicopatas, não tenho mais como sobreviver nesta situação, perdi todas as esperanças.

    Enquanto permaneço lutando contra o casalzinho de vermes psicopatas, e tentando salvar vidas como ativista contra armas neurológicas, as autoridades “competentes” ignoram completamente a minha situação.

    Minhas irmãs baseadas em informações obtidas através dos Srs. Elio Mauer e Ami Klin (the professor from Emory University), pensam que eu sofro de delírios paranóicos.

    Através deste apelo gostaria de pedir ajuda ao povo brasileiro para poder continuar lutando contra os psicopatas que estão me atacando utilizando um RNM, continuar atuando como ativista contra psicopatas que utilizam armas neurológicas e apoiar vitimas desta tecnologia.

    Meus meios de comunicação via internet continuam seguros, porém são manipulados pelas autoridades “competentes”.

    Recomendo divulgar este caso o mais rapido possivel, o casalzinho de vermes psicopatas devem ser apresentados como pedófilos assassinos de crianças.

    O casalzinho de vermes psicopatas pretendem assassinar todos os sintonizados, 800 pessoas em 1 dia.

    Nunca fui reconhecido como vitima de terrorismo e nunca recebi ajuda ou apoio do Governo Israelense, Governo Brasileiro, Nações Unidas, Comunidade Judaica Brasileira etc.

    Não tenho mais caixa postal, não tenho mais endereço para receber correspondências.

    Grato,

    Gino Barcal
    web-site:
    https://www.facebook.com/pages/Neural-Weapons-RNM-Remote-Neural-Monitoring/309180162561405

    PS: O verme travesti prostituta de rua Ariel”a” Zugman (Maniaco Psicopata) continua torturando e assediando sexualmente meninos de familias carentes, o verme Ariel”a” Zugman é o maniaco psicopata genocida mais monstruoso, covarde, asqueroso, repugnante e retardado na história do planeta terra.

    O porco maniaco psicopata e verme microscópico Ariel”a” Zugman estuprou, torturou, mutilou e assassinou meninos de familias carentes, e abusou sexualmente dos cadaveres.

    O casalzinho de vermes psicopatas Ariel”a” Zugman e Ana Chapaval Zugman foram banidos das familias Zugman e Chapaval e banidos da Comunidade Judaica; Após serem banidos das familias, o verme psicopata Ariel”a” começou a prostituir-se entre homosexuais, e desde então tornou-se um aberração maricão homosexual (um Gilda No. 2), uniu-se ao iraniano pederasta Mohsen Rabbani e tornou-se um anti-semita.

    O verme travesti Ariel”a” tem o QI inferior ao QI de uma latrina e recebe ajuda somente da esposa Ana”lfabeta” (retardada, estupida e imbecil de nascença), este casalzinho de vermes maniacos psicopatas são viciados em crack, cocaina, cola de sapateiro e são alcoólatras.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*