Brasil Sem Miséria inverte estratégia do governo | Fábio Campana

Brasil Sem Miséria inverte estratégia do governo

O Plano Brasil Sem Miséria, lançada na semana passada pela presidenta Dilma Rousseff terá investimentos federais de cerca de R$ 20 bilhões por ano até 2014. Para dar início à primeira parte do programa, a presidenta enviou ao Congresso projeto de lei que prevê um R$ 1,2 bilhão de crédito adicional para o orçamento de 2011.

A renda destas famílias gira em torno de R$ 70,00 por pessoa e a maioria delas está concentrada na região Nordeste (59%); 40% têm até 14 anos e 47% vivem na área rural. Segundo o deputado André Vargas, o Plano Brasil Sem Miséria muda a estratégia do Governo. “Ao invés de esperar que os mais pobres procurem o governo, é o governo que vai os mais pobres, pessoas que ainda não conseguiram entrar nos programas sociais que já tiraram da miséria 28 milhões de brasileiros e já incluíram mais de 30 milhões de brasileiros na nova classe média, mas ainda restam esses 16 milhões de brasileiros”, ressaltou.

São várias estratégias para erradicar a miséria como construção de moradias, sendo 1,2 mil moradias para famílias muito pobres; farmácia popular para todos os municípios; construção de mais cisternas para atingir 750 mil famílias e a construção de 6 mil creches. “Tudo isso visa oferecer àqueles que estão nos programas sociais uma porta de saída, que é o emprego: qualificação profissional, emprego e renda”, afirmou. Isso pode se dar tanto pelo emprego formal, como pela chamada inclusão produtiva, ou seja, por meio do artesanato e várias outras alternativas para que as pessoas possam ter renda e viver com dignidade e tornar o Brasil livre da miséria.


Um comentário

  1. CAÇADOR DE PETISTAS
    quarta-feira, 8 de junho de 2011 – 8:22 hs

    Mas, e o bolsa família não era pra resolver o problema da fome no Brasil?
    Mais um ato populista dos socialistas de plantão.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*