Violência volta a assustar na Grande Curitiba | Fábio Campana

Violência volta a assustar na Grande Curitiba

Do Marcelo Vellinho

Abril trouxe um sinal de alerta às autoridades responsáveis pela segurança. Depois do primeiro trimestre com 25% de redução no índice de assassinatos, a violência voltou a assustar e fez 158 vítimas no mês passado, 10% a mais que em março.

A média, superior a cinco mortes diárias, é semelhante ao registrado em abril do ano passado, em que morreram 165 pessoas. No ano, já são 560 homens e 45 mulheres assassinados.

Um problema que preocupa a polícia é a onda de violência em Colombo, que registrou 21 homicídios no mês e já conta com 70 no ano. É disparado o município onde mais se mata na região metropolitana.

Também houve aumento nos homicídios em Piraquara – onde uma chacina vitimou cinco homens – Curitiba e São José dos Pinhais. Na capital, a criminalidade cresceu nas regionais Portão e Boqueirão e as regiões Sul e Leste continuam as mais perigosas.

Confrontos

Em março, não houve morte em confrontos com a polícia, mas mês passado seis suspeitos foram mortos. No ano, já são 13 pessoas que perderam a vida enfrentando os policiais. Todos são homens, com idade média de 21 anos.

No mês passado, houve pequena mudança na faixa etária das vítimas. A maioria delas continua tendo entre 16 a 25 anos, mas, diferente do que acontece normalmente, ninguém menor que 16 anos foi morto e houve 17 assassinatos com vítimas acima de 45 anos.

Entre elas, o idoso Maximiano José de Lima, 82 anos, morto com um tiro na cabeça, no Jardim Ipê, em São José dos Pinhais, e a aposentada Apolônia Sluta Gembaroski, 89, encontrada morta dentro de casa, ao lado da filha Hélia Gembaroski, 59, no Santa Quitéria.


12 comentários

  1. Ben-hur
    domingo, 8 de maio de 2011 – 10:41 hs

    A situação está desesperadora, tudos falam em desarmamento eu sou contra.
    cidadão de bem tem que poder ter arma em casa legalizada, devidamente cursado e capacitado psicológicamente e com direito de eliminar o individuo que invadir sua casa. Estamos as merce da bandidagem, em todos os níveis, politíco, social e vicíados!!

    PELO AMOR DE DEUS ALGUÉM FAÇA ALGUMA COISA!!!!

    POLITÍCOS… GOVERNADOR… COMANDANTES ALGUÉM AI ESTÁ DISPOSTO A MELHOR NOSSA VIDA, PAGAMOS SEUS SALÁRIOS COM NOSSOS IMPOSTOS E NÃO OS BANDIDOS ROUBANDO NOSSOS CIDADÕES!!

    SOCORRROOOO

  2. meri
    domingo, 8 de maio de 2011 – 11:26 hs

    A euforia de 30 dias atrás ja foi para o Ralo???
    Agora quero ver o Governador, o Secretario e o Comandante da Policia chamar a imprensa para comunicar as razões do fracasso.

  3. domingo, 8 de maio de 2011 – 11:39 hs

    PREVENÇÃO DIA E NOITE, POLICIAS NAS RUAS, BLITZ DIÁRIAS.É O REMÉDIO PARA CONTER Á VIOLENCIA,,,,ESTAVAMOS NA FRENTE DE UM BANCO AGUARDANDO UMA PESSOA, E UM SUSPEITO FOI SE APROXIMANDO DE NÓS, MAS POR SORTE ESTAVA VINDO UMA VIATURA DO COPE,,E ELE VIU E SE MANDOU….POLICIA PRESENTE É UMA BOA DEFESA DO CIDADÃO;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  4. leonardo aparecido alves
    domingo, 8 de maio de 2011 – 11:41 hs

    tambem quer o que? policiais mal pagos, escalas de serviço extressantes, policiais trabalhado quase o dobro da carga horaria normal para um ser humano, com salarios de fome, governador dando o calote (emenda 29), sem perspectivas de melhora, calendario de cursos atrasado, é assim que estão sendo tratados os responsaveis pela segurança publica….o resultado é esse, o que se planta se colhe.

  5. Andrea
    domingo, 8 de maio de 2011 – 13:22 hs

    O Governo precisa ir mais devagar com as suas conclusões para a imprensa.
    Semana passada comemoraram a diminuição do crime, como isso se resolvesse apenas pela mudança de governo.
    Agora taí. Só com muito trabalho e a longo prazo essa barbaridade se resolverá.
    O caminho está certo, começando com a quebra de espinha dos traficantes.

  6. crow
    domingo, 8 de maio de 2011 – 18:14 hs

    Sem dúvida nenhuma a culpa é do requião.Esse governador…

  7. João Jorge dosSantos Jr
    domingo, 8 de maio de 2011 – 18:39 hs

    Quem sabe se colocassem os PMs que estão cuidando dos deputados ou dos netos dos deputados nas ruas, pudéssemos melhorar essa estatística…..

  8. JR
    domingo, 8 de maio de 2011 – 19:40 hs

    VALORIZAÇÃO DA POLICIA CIVIL E MELHORES CONDIÇOES DE TRABALHO, PARA DESVENDAR OS CRIMES E PRENDER OS CRIMINOSOS. ENQUANTO ISTO NÃO OCORRER A CRIMINALIDADE NÃO VAI REDUZIR.
    VEJAM A POLICIA FEDERAL COMO EXEMPLO. CHEGA DE BALELA E DEMAGOGIA

  9. JAMELÃO
    segunda-feira, 9 de maio de 2011 – 8:45 hs

    Essa herança maldita se aporfundou na era FHC. Vai acabar? Não, talvez um dia quando acabar a corrupção dos políticos. Como isso é improvável, a criminalidade não irá acabara também.

  10. Jorge
    segunda-feira, 9 de maio de 2011 – 9:11 hs

    A segurança pública não é asunto só de polícia.
    Será que ainda não conseguimos enchergar isso?
    Começa dentro de casa com a permissibilidade dos pais e passa pela escola, comprofessores desestimulados e escolas em condições precárias.
    Que exemplo os jovens vão seguir?
    Educação é a saida.
    Educação para o cidadão e para o Estado (professores, policiais, médicos, juízes , promotores, etc…)
    Segurança é direito, mas também é responsabilidade de todos!!!!!!

  11. Senoj Ialat
    segunda-feira, 9 de maio de 2011 – 9:48 hs

    A diminuição da violência que houve foi algo ocorrido no Brasil inteiro e não tem nada a ver com as atividades da segurança pública.
    Já falei e vou repetir que enquanto os criminosos não forem investigados e levados a julgamento nada vai mudar. Por isso tem que acontecer o que não acontece faz décadas. Investimentos na Polícia Judiciária Civil. Tem que prevenir? Sim! Mas tem que investigar os crimes senão a impunidade se torna estímulo para a proliferação de crimes. Esperamos muito do governo Beto Richa.

  12. Revoltado
    segunda-feira, 9 de maio de 2011 – 10:17 hs

    Culpa do governo que não valoriza o Policial.
    O governo não cumpre a Lei que daria dignidade ao Policial com melhores salários, o prazo que era até 28 de abril para implantar a Emenda 29 não foi cumprida pelo governador Beto Richa, mostrando que não da valor ao policial e muito menos a população que precisa de segurança e também demostra que o governador não é cumpridor de leis.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*