Um assassinato a cada 40 minutos em Curitiba acende luz vermelha na Comissão de Segurança | Fábio Campana

Um assassinato a cada 40 minutos em Curitiba acende luz vermelha na Comissão de Segurança

O secretário de Segurança do Estado, Reinaldo de Almeida Cesar, voltará à Assembleia Legislativa no dia 17, para participar, às 10 horas, da reunião da Comissão de Segurança da Casa. A informação é do deputado Mauro Moraes (PSDB), presidente da Comissão, ao adiantar que o encontro dos parlamentares com o secretário tem o objetivo de debater ações para coibir os índices de criminalidade que assustam os cidadãos paranaenses. “A situação é assustadora e exige medidas imediatas do Governo. O Legislativo tem o dever de contribuir”, afirmou Moraes.

Ele explicou que o secretário está sensibilizado com a situação enfrentada pela população e já vem implementando um plano de combate a violência no Paraná. “Queremos discutir com o secretário esse plano e colaborar, atendendo aos interesses dos nossos cidadãos”, reiterou. Moraes citou ainda pesquisas que revelam que Curitiba registrou um assassinato a cada 40 minutos, em 2010. O índice coloca a Capital do Paraná no ranking das cidades mais violentas do País. Além do secretário da Segurança participam da reunião, que acontece na Sala das Comissões da Assembleia, o delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinicius Michelotto; o comandante-geral da Polícia Militar, Marcos Teodoro Scheremeta; diretores do Instituto Médico Legal e do Instituto de Criminalística; e representantes do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR).

A necessidade de debater a situação da segurança com as autoridades foi definida pela Comissão durante uma reunião que discutiu também a realização de audiências públicas pelo interior. “Os deputados precisam ouvir o povo paranaense, avaliar suas reivindicações e necessidades para, então, apresentar projetos que venham a contribuir com as soluções almejadas por todos”, acrescentou Moraes. Integram a Comissão de Segurança Pública do Poder Legislativo, além de Mauro Moraes, os seguintes deputados: Professor Lemos (PT), Gilberto Ribeiro (PSB), Ademir Bier (PMDB), Cleiton Kielse (PMDB), Elio Lino Rusch (DEM) e Roberto Aciolli (PV).


16 comentários

  1. Ricardo III
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 11:34 hs

    Para diminuir a criminalidade, a primeira coisa a se fazer é estabelecer isonomia salarial entre a polícia estadual e a polícia federal. Será que o risco, o volume de trabalho, a importância da federal é tão superior à estadual. O ódio que se sente quando se sabe que pessoas com tipo similar de trabalho ganha 3 ou 4 vezes mais, acaba acarretando o desestímulo profissional.
    A polícia do Distrito Federal ganha igual à PF.
    Enquanto não se reconhecer a importância de se ter segurança pública bem remunerada (o que evita os bicos e a corrupção) tudo vai ficar nos papos cansativos de reuniões de “alto nível”, sem resultados práticos e a criminalidade crescendo assustadoramente.

  2. antonio augusto
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 11:54 hs

    e o deputado mauro moraes reclamava da segurança no tenpo do antigo secretario no tempo do requiao

  3. VERDADE
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 11:54 hs

    E o Dr PESSUTIIIIIIIIIIIII , com um policial só para ele .

    PALHAÇADA TEM HORA E DIA !!!!!!!!

  4. Mariano fidelis Portugal
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 12:13 hs

    Espero que o Dep. Mauro Moraes, um estudioso sobre a Segurança do Estado cobre do Secretário medidas urgentes para segurar a escalada do crime em nossa Capital e nas grandes cidades do Paraná. Já ultrapassamos a violência dos Estados como São Paulo e Rio de Janeiro a muito tempo.Precisamos de medidas concretas e urgentes .

  5. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 12:49 hs

    Deve haver um engano,36 mortes violentas por dia ter que interditar o governo.
    isso é guerra com armas de destruição em massa,não ,devem estar enganados,são 252pessoas por semana,e 1080 por mes,
    Estão enganados,não é possivel

  6. Paulo Gonçalves
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 13:22 hs

    O número de assasssinatos no Paraná é um verdadeiro caos,esperamos que a Comissão de Segurança da ALEP cobre com rigor providências para reduzir o chamado crime contra a vida. Mudou o Secretário mais o número de assassinatos parece crescer a cada dia.

  7. segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 13:50 hs

    Eu Acredito plenamente que esse é o caminho que o secretário de Segurança Pública deva tomar, não fazendo como fez o secretario anterior que tinha medo de-se reunir com os deputados na Assembleia, hoje os tempos são outros e por esse motivo a reunião com os deputados é uma ótima iniciativa para debater a situação de cada municipio, colocando as policias seja Militar, Civil ou Federal de acordo com a necessidade de cada região, tambem quero aproveitar o momento para pedir ao professor Limos, tocar no assunto da pec 64/emenda 29, com os seus pares e com os demais presentes nesta reunião, para que seja tomada uma decisão em relação a este caso da pec 64.Grato.

  8. Souza-naves
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 16:13 hs

    A esperança para q a situação melhore, todos estão anciosos com q aconteça . Esperamos q o Dep Mauro Moraes, consiga por em pratica essas ideias q resolveriam causas q estão colocando cada dia mais a população do paraná, forca Mauro ..,

  9. paulo da rocha
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 16:19 hs

    eu que moro em bairro de curitiba votei no mauro morais pensando que ele que se dizia amigao do beto richa iria fazer alguma coisa pela segurança mas ere so balela eleitoral votar nele nunca mais

  10. Jonas
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 16:23 hs

    Sem polícia judiciária os crimes não são elucidados, não sendo os autores não são julgados, não sendo voltam a cometer homicídios, e assim o crime prospera vertiginosamente!
    Detalhe: não temos policia judiciária, não tem gente, delegacias fechadas, policiais cuidando de presos ao invés de investigar, tudo errado de cima a baixo…

  11. sandro
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 16:23 hs

    Se falarmos em segurança publica em CTBA., chega a ser uma vergonha, principalmente pelo fato de efetivo da policia.

  12. Motoqueiro Infernal !
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 17:19 hs

    A coisa tá pior do que vocês imaginam…

  13. Murilo Álvaro Viezzer
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 21:07 hs

    O Baixo número de policiais motiva tudo isso, o Paraná está superando-se…

  14. FátimaMendes
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 22:24 hs

    Pelo amor de DEUS Dep. Mauro Moraes, nós confiamos muito en vc., Continue cobrando das autoridades mais segurança pra nossa gente. Como está não dá para ficar.Nossa familia votou em você para deputado porque confiamos em teu trabalho,não nos abandone.

  15. M.A.S
    terça-feira, 3 de maio de 2011 – 0:48 hs

    Piada mesmo é o efetivo das polkícias no Paraná.
    Áh, tava me esquecendo a outra que são os salários.

  16. segunda-feira, 16 de maio de 2011 – 19:23 hs

    ACHO QUE O GOVERA NADOR BETO RICHA ESTÁ DEMORANDO EM CUMPRIR SUAS PROMESSAS ELEITORAIS ARROJADAS. TENDO EM VISTA, CONTRATAÇÕES DE 5000 NOVOS POLICIAIS. É HORA DE AGIR E COLOCAR EM PRÁTICA SEUS IDEAIS

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*