Preço do etanol cai no Paraná | Fábio Campana

Preço do etanol cai no Paraná

A médio do preço do etanol hidratado foi de R$ 2,274 na semana passada no Paraná, ante o valor de R$ 2,29 da semana anterior. Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o valor do produto caiu também em outros sete estados: Alagoas, Mato Grosso do Sul, Pará, Piauí, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

Já nos estados do Amapá, do Rio Grande do Sul e no Distrito Federal o preço do etanol ficou estável.

Dos 16 estados que sofreram aumento, a maior alta foi registrada em Tocantins, seguido do Espírito Santo.

A gasolina ainda segue mais competitiva do que o etanol na média de preços no Brasil. Para ser mais competitivo, o litro do etanol deve custar até R$ 2,023 contra o preço médio do litro da gasolina no país, que no momento é de R$ 2,89.


5 comentários

  1. antonio carlos
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 17:57 hs

    O preço do álcool caiu, mas continua tão caro que vou continuar usando gasolina, que é proporcionalmente mais barata. Tony

  2. CAÇADOR DE PETISTAS
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 19:52 hs

    DUVIDO.

  3. LOOP
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 21:15 hs

    Aumentam os carros …

    diminem os plantios de cana …

    Compre carro movido a cana …

  4. Sandro
    segunda-feira, 2 de maio de 2011 – 22:50 hs

    Que piada, e de mau gosto diga-se de passagem. Caiu R$ 0,016 (um centavo), enquanto que, segundo informações dos jornais, nas usinas em SP teria caido 14%, de R$ 1,694 para R$ 1,457, mais de R$ 0,20. Ora, quando ocorrem altas, o repasse das usinas para os postos é rápido; o caminho inverso, todavia, demora semanas. Para mim, a turma desse ramo de combustíveis nada mais são do que ladrões nos assaltando e sempre querendo encher os bolsos, de forma imoral e em prejuízo de toda a sociedade. E digo mais, não é só o combustíveis que esse pessoal está aumentando na maior cara-de-pau. Dia desses comprei um aditivo para o reservatório de água do limpador de pára-brisa, o frentista me disse que o preço era R$ 5,00, pois bem, no caixa a má notícia, estaria custando agora R$ 7,00. Até o frentista se impressionou, pois não sabia da novidade negativa. Agora, como explicar um aumento de 40% em um produto desses, quando a inflação no ANO gira em torno de 4% a 7%. Absurdo, alguém tem que parar com este verdadeiro banditismo que os postos estão fazendo com os consumidores e com o país. Talvez até os próprios consumidores, tentando de alguma forma boicotar os postos que praticam os maiores preços de forma impune. Não comprem nos mercenários e aproveitadores, privilegiem aqueles que demonstrem respeito conosco, consumidores, e procurem segurar os preços ao máximo. NADA JUSTIFICA essa sanha avassaladora da cadeia de comercialização de combustíveis! Absurdo! Sejam mais conscientes senhores comerciantes desse ramo, percebam que vocês podem ser responsabilizados por esse comportamento de manada e inexplicável que está nos prejudicando tanto. Repensem seus atos, denunciem cartéis e não se submetam às regras, muitas vezes imorais, que dominam o jogo. Sejam mais cidadãos, pensem nos demais que convivem com vocês na sociedade e não apenas em garantir cada vez maiores lucros à custa de toda a sociedade.

  5. SAMURAI
    terça-feira, 3 de maio de 2011 – 6:42 hs

    No Brasil historicamente sempre foi assim. Se fossemos o maior pro-
    dutor de petróleo do mundo a gasolina custaria também um absurdo.
    O álcool, produto autosustentável custa o “olho da cara” e nada se
    faz. De repente inventam um carro movido a feijão e faltará então a
    comida principal do brasileiro na mesa pois o quilo vai passar a custar
    R$ 20,00 …

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*