Portos: "Governo federal não quis confusão com Requião", diz Sciarra | Fábio Campana

Portos: “Governo federal não quis confusão com Requião”, diz Sciarra

do Blog da Joice

O deputado federal Eduardo Sciarra, que acaba de sair do DEM para integrar o PSD, disse em entrevista hoje (9) no Olho no Olho, programa da rádio Band News comandado por Joice Hasselmann, que o governo federal deveria ter rompido com o governo de Requião na questão dos portos do Paraná. “Eu fiz as denúncias, apresentei-as na Antac, no TCU, fizemos audiências públicas, denunciando as irregularidades na administração do Porto” – afirmou o deputado. “Mas o governo federal não tomou as iniciativas necessárias.

Deveria ter havido uma intervenção branca, mas Requião conseguiu barrar o processo no Senado.” Para Sciarra, o governo federal é também responsável pelos prejuízos sofridos pelo Paraná. “O governo federal não quis criar confusão com o Requião” – disparou ele.


3 comentários

  1. Zangado
    segunda-feira, 9 de maio de 2011 – 17:09 hs

    Pode crer que rolou apoio à Dilma …
    E o Paraná se danou …
    Isso é governo PT !

    Obs.: a sociedade paranaense nada pode reclamar; se mixou; ficou com o mico e vai pagar o pato !

  2. NABIL DE PARANAGUÁ
    segunda-feira, 9 de maio de 2011 – 17:33 hs

    POIS É DEPUTADO SCIARRA.HÁ MUITAS FORMAS DE ASSASINAR FAMILIAS,HÁ ATOS TERRORISTAS,HÁ ATOS DE TRAFICAR DROGAS,HÁ ATOS DE TRAFICAR ARMAS,HÁ ATOS DE ENGANAR O POVO E DEIXÁ-LO NA MISÊRIA E ÊSTE ATO QUE O SR.DENUNCIOU TAMBÉM FAZ PARTE DE ATOS DE MATAR FAMILIAS DE FOME E DE DESGOSTO,
    POIS É DEPUTADO.O POVO DA JUDEIA PREFERIU A LIBERDADE DE BEN HÚR, EM TROCA, SACRIFICAR O JESÚS CRISTO,
    POIS É DEPUTADO,NADA MUDOU.O POVO CONTINUA O MESMO.

  3. Torpedo
    terça-feira, 10 de maio de 2011 – 9:40 hs

    Vergonha são os recursos que a APPA receberá do Governo Federal, algo em torno de R$ 50.000.000,00 enquanto Vitória mais de R$ 400.000.000,00. Por que os nossos Deputados Federais ficam cassando bruxas ao invés de correr atrás do que interessa?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*