Funcionária do IML é presa por furtar R$ 200 do bolso de morto | Fábio Campana

Funcionária do IML é presa por furtar R$ 200 do bolso de morto

Denise Mello da Banda B


Uma funcionária do Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba foi presa em flagrante na tarde deste domingo (22), acusada de furtar R$ 200,00 do bolso de um homem, cujo corpo estava no Instituto para ser identificado. A prisão foi feita por policiais do Centro de Operações Policiais Especiais (COPE), depois que a família denunciou que o dinheiro havia sumido da calça da vítima, morta em um acidente de trânsito na região de Curitiba.

Os policiais verificaram o boletim de ocorrência da Polícia Rodoviária Federal, apresentado pela família, e, na relação de pertences da vítima, constava que havia R$ 200,00 no bolso do corpo do morto encaminhado para o IML. Com essa informação, os policiais pressionaram a funcionária de plantão, que recebeu o corpo, e ela acabou admitindo que pegou o dinheiro.


Segundo informações levantadas pela Banda B, a funcionária, inclusive, teria oferecido metade do dinheiro (R$ 100,00) para o motorista do camburão do IML, que recusou. O nome da funcionária não foi divulgado.

A Banda B procurou a Secretaria de Segurança Pública do Paraná e a informação da assessoria foi de que o caso está sendo investigado e que, por enquanto, ninguém vai falar sobre o assunto.

Outro caso

Não é a primeira vez que um caso assim acontece no IMl de Curitiba. Em 1990, quando o empresário Walter Carraro Cunha, proprietário de uma escola de natação foia ssassinado, um funcionário do IML foi flagrado em uma sapataria no bairro Portão ao levar a jaqueta de couro da vítima para consertar os buracos das balas. O funcionário foi exonerado. A denúncia partiu do próprio sapateiro que estranhou os furos na roupa e as marcas de sangue e chamou a polícia.


16 comentários

  1. anonimo
    segunda-feira, 23 de maio de 2011 – 16:08 hs

    Isso é culpa do REQUIÃO, que não soube educar os funcionários públicos…..só ficava falando na carta de puebla e aí acham que são pobres……!!!!!!!

  2. PROFESSOR
    segunda-feira, 23 de maio de 2011 – 17:14 hs

    LAMENTÁVEL!!!!!

  3. Magico
    segunda-feira, 23 de maio de 2011 – 17:41 hs

    Imagine a guerra que vai ser nessa familia se tiver mais de um herdeiro. Já estão se matando por duzentão. Deviam dar de gorjeta para quem ganha mal e atende no IML nas condições que temos lido nos jornais.

  4. Fabio Renê
    segunda-feira, 23 de maio de 2011 – 18:11 hs

    Isso é questão de caráter, a desculpa que vc´s estão colocando aí é que funcionário ganha mal, ela sabia disso quando resolveu ser funcionária pública, se pegou 1 real ou 1 milhão, não é o valor do dinheiro que vai dizer se houve roubo mas sim o ato em si.

  5. PARANÁ
    segunda-feira, 23 de maio de 2011 – 19:11 hs

    E QUEM FURTA DOS COFRES PÚBLICO. VAI PRESO?

  6. antonio carlos---medianeira
    segunda-feira, 23 de maio de 2011 – 19:48 hs

    Acho que estava na hora do GAECO dar uma atenção a foz…..
    tem muita coisa que acontece la e niguem ve ou não querem ver….

  7. vitor
    segunda-feira, 23 de maio de 2011 – 20:07 hs

    Pelo jeito esse mágico esconde cobras.
    Eta comentariozinho infeliz sô!

  8. Dizao
    segunda-feira, 23 de maio de 2011 – 20:46 hs

    Mas sem queixa não crime, a vitma nao deu queixa

  9. segunda-feira, 23 de maio de 2011 – 21:17 hs

    este IMBECIL anononimo, culpa sua mesmo que fica escrevendo besteira. roubou, roubou vai responder processo e punida, com suspenção ou demissão

  10. xisburge
    segunda-feira, 23 de maio de 2011 – 21:33 hs

    é assim q se descobre o valor de uma pessoa. duzentao.

  11. Honesta
    terça-feira, 24 de maio de 2011 – 3:15 hs

    Bom… Gente111
    O “Magico” .. certamente faz parte da “corja” do Requiao… que tanto faz… roubar RS 1,00 quanto RS 1.000.000,00
    Parabens… “magico… voce mostrou o “seu carater” kakakaka

  12. Tania
    terça-feira, 24 de maio de 2011 – 10:19 hs

    Professor!!!!! LAMENTÁVEL.
    Lamentável é ver o Antonio Palocci adquirindo fortunas e não acontecer nada para ele. O fato da funcionária fazer o que fez não justifica. Mas ela sim vai presa, enquanto isso, Palocci tem todo direito de justificar seu enriquecimento – licito ou ilicito. Isso é Brasil a vergonha passa longe.

  13. pk
    terça-feira, 24 de maio de 2011 – 10:43 hs

    EM terreno de cego morto não conta dinheiro.

  14. Hamilton Luiz Nassif-Londrina
    terça-feira, 24 de maio de 2011 – 10:57 hs

    Tenho batalhado com intensidade,para a melhoria do I.M.L. Várias vêzes,escrevi neste conceituado blog,alertando e suplicando melhorias para o mesmo.Sempre elogiamos,(com razão) a atuação de seus funcionários,para o melhor andamento do Instituto.Agora vem essa notícia, o que falar? Será que uma ,uma apenas ,pessoa aviltará o trabalho de muitos? Que a culpada cumpra o que a lei determina,deveria ter refletivo antes,agora é tarde!!!.

  15. Justiceiro
    terça-feira, 24 de maio de 2011 – 14:32 hs

    E onde é que o morto iria gastar R$200,00?

  16. Celso Rocha
    terça-feira, 24 de maio de 2011 – 15:13 hs

    É SÓ MAIS UMA SEREJA NESTE SORVETE GELADO COM COBERTURA DE CHORUME DO IML DO PARANÁ!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*