Foi apertada a votação do júri que condenou Beatriz Abbage | Fábio Campana

Foi apertada a votação do júri que condenou Beatriz Abbage

Do Blog da Joice

Foram quatro jurados a favor da condenação e três contra. Beatriz e a mãe, Celina Abagge, sairam do julgamento chorando. A acusada poderá entrar com recurso e aguardar em liberdade.


5 comentários

  1. Tomás de Torquemada
    domingo, 29 de maio de 2011 – 12:04 hs

    Em liberdade?

  2. Fabinho
    domingo, 29 de maio de 2011 – 23:07 hs

    sim, se alguém de bom senso estivesse la no Juri veria que ela nem os presos participaram compartilho da mesmo opinião do Dr Adel “esse processo é a maior farsa do Estado do Paraná”

  3. Jurado
    domingo, 29 de maio de 2011 – 23:09 hs

    Tive a oportunidade de estar presente em ambos os julgamentos. O primeiro  em 1998 a defesa com Antonio Figueiredo Bastos e Ronaldo Botelho foi excepcional, destruiu a acusação, nos debates FIgueiredo Bastos explorou bem toda a prova e não deixou nada para a acusação que era representada pelo Promotor Celso Ribas, muito melhor que os dois que atuaram agora, aliás muito fraquinhos . Após dezoito anos a defesa esteve muito mal, o advogado Adel El Tasse coadjuvado pelo Eurolino, não mostrou conhecer o processo, agiram com timidez e ficaram procurando bodes expiatórios, esse Eurolino foi patético ao acusar o ex-governador Requião etc. Ninguém até hoje  sabe por que os advogados deixaram o processo, estranho que após aquela vitória tenham saido, será que descobriram alguma coisa? Algum drama de consciência? Ou  preferem defender somente os endinheirados do colarinho branco, políticos e delatores? Com certeza existem outros advogados que teriam condiçoes de representar bem a defesa…Agora, para reverter essa decisão vai ser muito dificil, quase impossível, e culpadas ou inocentes, vão entrar para história como bruxas sanguinárias.

  4. RANCIARO
    domingo, 29 de maio de 2011 – 23:54 hs

    É APÓS VINTE ANOS….EM LIBERDADE…ELA AINDA PODE CONTINUAR EM CASA…..É A NOSSA LEI……..

  5. Sinval lima
    segunda-feira, 30 de maio de 2011 – 14:19 hs

    Ao Dr. Figueiredo não sei explicar o pq que saiu do caso.
    Ao Dr. Ronaldo Botelho,excelente profissional e gde. Ser humano q foi,saiu do caso por motivos de saúde e faleceu a 2 meses atras.sempre em ele acreditou na inocência da família ABagge…tb. Ele acreditou,acredito tb. Não consigo entender pq. Colocam a vida de uma pessoa humana para ser decidida na mão de 7pessoas em um dia qualquer,sem saber quem sao realmente e como esta o psicológico dessas pessoas nesse Dia.Isso deveria ser revisto no nosso sistema judiciário. Se uma dessas pessoas passou por um algum trauma recente? Talvez ate parecido…tem condicoes de julgar alguém???

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*