Usuários de planos de saúde sem atendimento | Fábio Campana

Usuários de planos de saúde sem atendimento

Nesta quinta-feira (7) nenhum profissional deve atender pacientes usuários de planos de saúde. A mobilização nacional dos médicos protesta contra a baixa remuneração dos planos de saúde. Hoje e amanhã, em Curitiba, os médicos se organizam na Boca Maldita para esclarecer à população os motivos da paralização.

Para o presidente do Sindicato dos Médicos do Paraná Mário Ferrari, o protesto se justifica pela falta de comprometimento com a qualidade por parte dos planos de saúde. Para Ferrari, profissionais de outras áreas como odontologia e fisioterapia devem aderir ao movimento, pois vivem situações parecidas com a dos médicos.


6 comentários

  1. PM
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 11:56 hs

    Amanhã Policiais e Bombeiros também fazem mobilização em todo o Estado revendicando que o governo cumpra a Lei e implante a emenda 29, o prazo vence dia 28 e até agora o governador não deu sinal de que vai cumprir a Lei e implantar a Emenda 29.
    Espa emenda foi aprovada no ano pasado e inclusive pela atual base do governo que na época era oposição o prazo de 180 dias para implantação vence neste dia 28 de abril.

  2. Roque
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 11:58 hs

    Como falam sobre grevistas em geral, vou dizer, digo gritar: SE NÃO ESTÃO SATISFEITOS, PEÇAM DESFILIAÇÃO. SE TRABALHAREM EM HOSPITAIS, PEÇAM DEMISSÃO. Não é o que os babacas falam quando alguém faz greve, em protesto por melhores salários e condições de trabalho?

  3. Marcão
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 15:31 hs

    Sou totalmente a favor do protesto dos médicos. Eu mesmo, para poder ter garantido o procedimento cirurgico do meu filho, fui OBRIGADO pela UNIMED, a mudar meu contrato e aguardar mais seis meses de carência.
    Reclamei na ANS, que não fez nada (come na mão das operadoras)!
    Mesmo tendo sido obrigado a nova carência, e tendo o plano rejustado, o médico não recebeu um centavo a mais pela cirurgia!!!

  4. Maria Eduarda
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 16:14 hs

    Não é bem assim Roque. Meu marido é médico e está muito feliz com a sua profissão, mas o que o deixa revoltado é ver o quanto os ditos planos de saúde ganham e quanto repassam aos médicos conveniados. Isso sem falar que exigem dos médicos que reduzam o número de exames e internações, dá pra acreditar nisso? Mas é a pura verdade.

    Hoje se meu marido sair do hospital não faria muita diferença não, pois na verdade ele precisa abandonar o consultório para ir atender no hospital, mas ele faz isso mais pelos seus pacientes.

    Você pode claro até ficar revoltado e dizer que ganham muito bem e ainda querem fazer greve, mas na realidade não é greve de atendimento público e sim atendimento pelos convênios como Unimed. Entendeu? Estas cooperativas ganham um absurdo de seus conveniados e repassam um valor que não é corrigido há uns oito anos mais ou menos.

  5. SAMURAI
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 17:41 hs

    Eu já fiz um comentário anteriormente posicionando que aqueles
    que não entendem a situação dos planos de saúde / médicos não
    devem demonstrar indignação sem o conhecimento da causa.
    Primeiro entendam o que acontece de fato. Pesquise sobre o me-
    canismo de enriquecimento absurdo dos planos de saúde e tome
    conhecimento que a consulta médica custa R$ 5,58 líquidos …

    Qualquer sorvete custa muito mais !! e sem responsabilidade !!
    É movimento de causa justíssima !!

  6. Roque
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 17:45 hs

    Dona Maria Eduarda:

    Quando funcionários públicos fazem greve não é o que dizem? Se está insatisfeito, peça demissão?

    E agora? Não é o mesmo caso?

    Se estão insatisfeitos, NÃO ATENDAM PLANO DE SAÚDE. Cambada….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*