Secretário confirma integração contra crimes na fronteira | Fábio Campana

Secretário confirma integração contra
crimes na fronteira

Reinaldo de Almeida César confirmou a instalação de Gabinetes de Gestão Integrada (GGIs) na fronteira

O secretário da Segurança Pública do Paraná, Reinaldo de Almeida César, confirmou a instalação de Gabinetes de Gestão Integrada (GGIs) na fronteira, no próximo dia 28. Serão três unidades municipais: uma em Barracão, outra em Foz do Iguaçu e a terceira em Guaíra. Foz do Iguaçu terá também uma unidade de coordenação. Participam dos gabinetes diversos órgãos policiais e de inteligência, do Estado e da União, que definirão ações de combate ao crime.


“Está é uma iniciativa importante para a formação do cinturão de proteção ao Paraná. Começaremos pelo Oeste do Estado, pela peculiaridade da fronteira, que merece atenção especial”, afirmou o secretário do Paraná. No Oeste estão concentrados 139 municípios, 19 dos quais fazem fronteira com Argentina e Paraguai.

A cerimônia de instalação dos GGIs será em Foz, com a presença do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da secretária nacional de Segurança Pública, Regina de Luca Miki. O assunto começou a ser discutido com o governador Beto Richa, em fevereiro, quando a parceria entre Ministério e Governo do Estado foi formalizada, durante visita do ministro da Justiça ao Paraná.


4 comentários

  1. CLOVIS PENA -
    sexta-feira, 15 de abril de 2011 – 20:02 hs

    Boa noticia, que serve para dar esperança aos moradores de Curitiba e região, apavorados com a criminalidade que só cresce.
    Mães trabalhadoras agora são vitimas de assaltos e ameaças às oito da manhã em pontos de ônibus.
    Espera-se prioridade para resolver a “situação caótica” da segurança pública de maneira objetiva na LDO, cuja proposta está na assembleia. Quais os valores propostos ? É hora colocar em prática a vontade política.

  2. Vigilante do Portão
    sábado, 16 de abril de 2011 – 8:33 hs

    Perdi a conta de quantas vezes fizeram isso.

  3. Tiago
    sábado, 16 de abril de 2011 – 9:57 hs

    Se não tiver um GGI fiscalizando a Itaipu não vai adiantar nada.
    Eu tenho pra mim que a violencia de Foz tem sua origem naquela passagem liberada de Itaipu que faz Brasil – Paraguai sem fiscalização da receita.
    Armamento deve entrar por ali, drogas também.

  4. Flávius
    sábado, 16 de abril de 2011 – 10:53 hs

    Segundo noticias, tanto do Rio como de São Paulo dão conta que homicidios e crime de um modo geral caem nessas cidades. No Paraná e mais precisamente em Curitiba e RMC a violência aumenta. Por dedução, entendo que está havendo migração de marginais para nosso estado, que estão fugindo da dureza e dificuldades que lhes tem sido impostas pela Segurança daqueles estado. Essa ação na fronteira oeste sem dúvida se faz necessária e nos dá esperança de que as coisas podem melhorar. Acredito que só com uma PC e PM fortes e paramentadas, tanto em RH com também tecnológicamente, onde só com servidores sendo valorizados e com salários decentes, poder-se-á garantir resultados efetivos. O Paraná já foi um dos melhores estados para se viver; precisamos retornar a esse patamar e para isso o governo foi mudado. Se isso não mudar, então mudaremos novamente o governo em 2014.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*