Ricardo Barros na posse da frente parlamentar da infraestrutura | Fábio Campana

Ricardo Barros na posse da frente parlamentar da infraestrutura


O secretário da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul Ricardo Barros prestigiou, nesta terça-feira (3), em Brasília, a posse da frente parlamentar de infraestrutura que será presidida pelo deputado federal Arnaldo Jardim. Na foto, Ricardo Barros entre o deputado Arnaldo Jardim (esquerda) e o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Robson Andrade.


4 comentários

  1. Tiago
    quarta-feira, 6 de abril de 2011 – 17:31 hs

    O Beto deveria arrumar alguma coisa pra este Ricardo Barros fazer em Brasília e mandar ele pra lá. O Sec. de Industria e Comércio deveria ser alguém da área.

  2. SEPULVIDA
    quarta-feira, 6 de abril de 2011 – 18:18 hs

    Olha a articulação do Ricardo… sem dúvida será o próximo vice-governador.

  3. CASCA GROSSA
    quinta-feira, 7 de abril de 2011 – 9:23 hs

    Foi publicado hoje no Diário da Justiça o despacho do ministro Dias Toffoli, do STF, negando seguimento a recurso extraordinário apresentado pelo secretário de Indústia e Comércio de Beto Richa, Ricardo Barros, presidente estadual do PP, e mantendo a condenação do famoso caso Tenda dos Milagres, ocorrido no último semestre de seu mandato como prefeito de Maringá, em 1992. Ele cometeu atos ilegais e lesivos aos cofres públicos ao desobedecer lei que estabelecia desconto máximo de 30% no pagamento de IPTU, chegando a dar descontos de até 97,78% a apaniguados e empresários, inclusive financiadores de campanha. No episódio, até vereadores de sua base aliada chegavam a carregar carimbos da prefeitura para dar descontos nos impostos dos contribuintes. Uma ação popular foi ajuizada há mais de 16 anos por José Antonio Francisco de Oliveira (o advogado é Walter Alexandrino). O ex-prefeito foi condenado a ressarcir aos cofres públicos todas as diferenças das isenções concedidas sem apoio na lei nº 3.222/92, com juros e correção. A sentença de primeira instância também declarou a inconstitucionalidade de dispositivo do Código Tributário. Não se tem ainda uma previsão do montante a ser devolvido.

  4. PAULO SÉRGIO MOREIRA
    quinta-feira, 7 de abril de 2011 – 11:30 hs

    SÓ DÁ RICARDO BARROS! DÁ-LHE RICARDO. O SECRETÁRIO DO BERTO MASI MIDIÁTICO!
    LOLO LOGOGERARÁ CIÚMES EM SEUS COLEGAS,MEU IRMÃO!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*