PGE tenta suspender aposentaria de Requião. De novo | Fábio Campana

PGE tenta suspender aposentaria de Requião. De novo

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) já entrou com uma ação contestando a decisão do desembargador Antonio Loyola Vieira, do Tribunal de Justiça do Paraná, que permite a manutenção da aposentadoria vitalícia do ex-governador Roberto Requião. Os procuradores esperam que até amanhã a liminar seja cassada e a decisão do governo de suspender o pagamento seja mantida.


18 comentários

  1. quarta-feira, 13 de abril de 2011 – 20:27 hs

    Loyola que vergonha. Entrou pela porta dos fundos para fazer isto ?????????????????

  2. Revoltado
    quarta-feira, 13 de abril de 2011 – 20:29 hs

    Enquanto isso tem viúva de ex governador recebendo sem nunca ter sido governadora.
    Isso sim é uma vergonha.
    De todos os que recebem se alguém merece com certeza o requião é o que realmente merece pois foi governador por 12 anos e fez muito pelo nosso Paraná.

  3. JUSTICEIRO
    quarta-feira, 13 de abril de 2011 – 21:15 hs

    Mandato eletivo não é emprego. Portanto, não cabe direito a pensão vitalícia a governadores, prefeitos, Presidentes da República.
    Além do mais, REIquião sempre foi um ferenho combatente contra as aposentadorias de ex-governadores.

  4. VAI VANHONI, VAI
    quarta-feira, 13 de abril de 2011 – 21:31 hs

    BRAVO.

  5. Madre Tereza
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 0:38 hs

    Caro Zapata:
    És muito cruel com a Maria-loca.
    Vejo as fotos que dele você publica e sinto-me compelido a levar-lhe seu precioso gardenal.
    Mas, pensando bem, e se ele em nome da CARTA DE PUEBLA, doar-nos seus generosos honorários, podemos defendê-lo, bem como a su vovó Naná…
    Que você acha?????

  6. Juarez Silva
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 7:51 hs

    Estamos de olho

  7. Gerson Martins
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 8:35 hs

    Uma dúvida, será que o Sr. Desembargador Loyola conhece o dia a dia do trabalhador normal, aquele que tem que malhar durante 35 anos – 35 ANOS – para poder se aposentar com uma merreca.

    Vamos e venhamos Sr. Desembargador, essa aposentadoria desse individuo é absolutamente irregular e IMORAL.

    Que pena que a justiça é cega e não vê a realidade fora das salas climatizadas.

  8. interior
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 8:56 hs

    mexer no bolso da familia é duro né

  9. Tretis1
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 10:01 hs

    Se realmente a aposentadoria for ilegal, pois imoral com certeza é, o governo deveria determinar que a pensão não fosse paga e que o dezembargador determinasse a prisão do governador por desobediência à determinação judicial.

  10. Jose Carlos
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 10:22 hs

    Interessante que a PGE ficou valente, depois que Mello e Silva saiu do governo… quando ele estava na cadeira de imperador de província, todo mundo prestava vassalagem candidamente…

  11. martins
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 10:28 hs

    Todos contra este Requião…estamos na torcida da moralização!!! Ele já está bem gordinho de tanto mamar nas tetas do dinheiro público.

  12. Diogo Lima
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 10:37 hs

    Parabens a atitude do PGE, e minhas lamentações em nome da “ralé”(população) aos nobres do Tribunal da INjustiça. O objetivo dos órgãos publicos, principalmente dos TJS, Camaras, Assembleias e TCs é lutar em favor da população. A aposentadoria após 88 não é permitida por Lei, logo nenhum dos 4 governadores devem ter direito a elas. Alias, se Bob Req pode ter de volta, nada impede que Lerner e os outros 2 tenham o mesmo direito. Prejuizo a NOS do povo, que com os impostos pagamos a corja. Prejuizo ao erario do Estado e que fere a Constituição. Vergonhosa a atitude do desembargador! Provavelmente tem o rabio preso ao nobre e citado ex governador! Alias, cabe um questionamento ao TJ…..Milhares de processos estão em transito por la, a maioria não é julgada de maneira rapida como deveria, agora a de Requiao foi rapidamente resolvida…algo está estranho. Temos que ter fé na Justiça e nas pessoas, mas com os atuais membros do TJ, da ALEP, do TC e da OAB entre outros, fica extremamente dificil!!!

  13. Andre Santin
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 11:24 hs

    E a da mãe do Beto, como fica PGE?

  14. matahari
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 12:41 hs

    É lógica a decisão do Dezembargador. Quando é que um parecer pode determinar a suspensão de qualquer ato. Não há ato administrativo suspendendo a pensão. Até um colegial de 1º grau sabe disso. Não precisa ser governador. Que vergonha essa Procuradoria do Beto.

  15. anonimo
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 13:13 hs

    O que o BETINHO e os Deputados deveriam fazer é aprovar uma Lei, mudando a constituição pararanaense em seu Artigo 85, acabando/tirando este beneficio aos futuros ex governadores, porque o resto e tudo conversa afiado, eles vão continuar ganhando está na LEI/constituição.O pedágio no Paraná não muda, porque está na LEI ?????

  16. Míriam
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 13:42 hs

    TADINHO , GENTE, VAMOS DAR A ELE UM BOLSA FAMÍLIA PARA COMPENSAR…AH, TBÉM VALE GÁS E VALE LEITE. SÓ NÃO OFEREÇAM MAIS TETAS, SENÃO ELE GRUDA E NÃO LARGA NUNCA MAIS.

  17. edson
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 14:04 hs

    Concordam com todos que pedem a derrubada da pensão do Requião. Mas discordo dessas mesmas pessoas que acham a coisa mais natural do mundo a mãe do Beto Richa, sem nunca ter ocupado nenhum carguinho sequer, continue a receber essa fortuna…Essa coisa de dois pesos e duas medidas, me irrita.

  18. FILET MIGNON
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 22:26 hs

    Ô Revoltado! Quieto! Junto! deitado, fingindo de morto ou também te reservo um cela ao lado das que os irmãos metralhas do Paraná serão enjaulados, (pra você será a glória, não? deverá sobrar algum ossinho de asa de galinha, porque a cachorrada é faminta!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*