Operação contra desvio de verba pública prende 11 em Curitiba | Fábio Campana

Operação contra desvio de verba pública prende 11 em Curitiba

Do Blog da Joice Hasselmann

A Polícia Federal realiza nesta manhã (5) uma mega operação contra uma quadrilha acusada de desvio de verba pública através de Oscips – organizações que recebem verba do governo para realização de projetos nas áreas de saúde, educação e segurança. A operação Dejavu II ocorre no Paraná, Santa Catarina, Acre, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. Pelo menos 11 pessoas já foram detidas só aqui no estado.

Segundo a Polícia Federal, em duas organizações operantes no Paraná entre 2003 e 2009, a quadrilha desviou mais de 87 milhões de reais. As fraudes aconteceram em duas organizações, a Adesobras e Ibidec. Nelas, o desvio acontecia através de simulação de contratos de prestação de serviços com empresas de consultoria e emissão de notas frias. A Operação conta com o apoio de mais de 200 oficiais, entre Policiais Federais, agentes da Controladoria Geral da União e também servidores da Receita Federal. O prejuízo total ainda não foi contabilizado. Os acusados devem responder pelos crimes de peculato, advocacia administrativa, associação criminosa e também lavagem de dinheiro. A Polícia Federal dará mais detalhes sobre a operação em uma entrevista coletiva, logo mais, às 11 horas da manhã.


6 comentários

  1. terça-feira, 5 de abril de 2011 – 10:57 hs

    Esta ADESOBRAS tinha contratos com a COHAB de Curitiba, na Gestão de Munir Chaoich atual presidente da COHAPAR. Com a Fundação de Ação Social de Curitiba (ichi… Fernanda), e com prefeituras da Costa Oeste….vai que vai

  2. Carlos Conrado
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 11:02 hs

    A Oscip ADESOBRAS foi a maior parceira da Secretaria do Trabalho na gestão do Deputado Nelson Garcia. Como esta operação é da mesma linha que a Operação Parceria da Polícia Federal, que prendeu os donos da Oscip CIAP , outro parceiro do Nelso, parece que o cerco vai apertando. Uma hora chega …

  3. João da Silva
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 11:24 hs

    Se a investigação for aprofundada não sobra uma OCIP ou ONG em Curitiba. Basta levantar um pouco mais o tapete.

  4. Sergio Silvestre
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 12:33 hs

    Se levar a ferro e fogo,muita gente vai ficar desempregada em curitiba,por que o que tem de sangradouros de dinheiro publico,e de contribuição para ongs fajutas e para se pensar.

  5. Oscseria
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 14:18 hs

    As matérias tornadas públicas, hoje, falam em casal de Curitiba que eram titulares de duas das oscips envolvidas no esquemão e que foram presos nessa manhã. Caramba, e pensar que muitos municipios de nosso estado recebiam verbas federais para tocar projetos nas áreas de segurança, saúde, esportes e tal. Entre êles Curitiba, Itaipulândia, São José dos Pinhais, Palotina, Santa Helena o que dá para se imaginar o trabalho que a PF terá para levantar todo o esquema. Na verdade, com as honrosas exceções de praxe, a maioria dessas Osicps deitam e rolam com o dinheirto público e isso já foi objeto de outras matérias. Enfim, que a moralidade se instale de vez em nosso país e que as investigações avancem em todos os municipios que trabalharam com esses projetos e que se puna todos os envolvidos pois deve ter ainda muita gente prá ser algemada.

  6. anonimo
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 14:46 hs

    Estas OSCIPS e ONGs, foram criadas no governo do FHC, no governo do LERNER, rolaram e dançaram, depois com o REQUIÂO, parece que deu um basta..isso é só chuncho…….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*