Governo libera mais R$ 52,8 milhões de restos a pagar da gestão anterior | Fábio Campana

Governo libera mais R$ 52,8 milhões de restos a pagar da gestão anterior

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Fazenda, liberou mais R$ 52,8 milhões, neste mês de abril, para pagamento de compromissos assumidos e não honrados pelo governo anterior. De janeiro até agora foram destinados quase R$ 223 milhões à conta “restos a pagar”, valor que poderia ser destinado a novos investimentos.

Do total de recursos pagos neste mês, R$ 3,7 milhões foram destinados à área da saúde, para compra de medicamentos, serviços laboratoriais, Fundo Municipal de Saúde de Ponta Grossa, reforma do Hospital da Lapa e ampliação do Hospital Universitário da UEM (Maringá). Quase R$ 1,2 milhão foi usado para saldar compromissos assumidos na reforma do Palácio Iguaçu, ainda assim entregue inacabado pela administração anterior.


As dívidas saldadas com a Sanepar somaram R$ 2,2 milhões e outras dívidas relacionadas ao custeio cotidiano das unidades do governo consumiram R$ 700 mil (telefonia, Correios, Copel e Celepar).

No quesito obras, a Secretaria da Fazenda teve de pagar ainda a construção do quartel do Corpo de Bombeiros no Cajuru, em Curitiba, e postos da corporação nos municípios de Jacarezinho e Bandeirantes, soma que ultrapassou R$ 1 milhão. Mais R$ 5,3 milhões foram destinados a obras da Secretaria da Educação (construção, manutenção, reparos e ampliação de escolas e colégios estaduais).

O setor de educação também recebeu quase R$ 2 milhões gastos com o programa Biblioteca Cidadã. O pagamento de dívidas com a Fundação Araucária somou R$ 3,4 milhões e com o Tecpar, R$ 1,4 milhão.


2 comentários

  1. Luís Adolfo Kutax
    quinta-feira, 28 de abril de 2011 – 22:28 hs

    Calma aí, se o Estado diz que estavam classificados como “restos a pagar”, significa que o próprio Estado está se contradizendo quando dias atrás divulgou que o governo anterior deixou um “rombo”, pois se foi contabilizado tais contas como restos a pagar é porque deixou recursos para tanto conforme exige a lei, pois se referiam ao orçamento de 2010, sem afetar o orçamento 2011, que pertence ao atual governo.

  2. PICA PAU
    sexta-feira, 29 de abril de 2011 – 8:36 hs

    Do que foi pago e demonstrado acima, pelo jeito o governo anterior tinha crédito para com os fornecedores e o dinheiro foi utilizado para coisas e obras públicas.
    O que estão reclamando?
    Como novos investimentos? se o dinheiro foi utilizado para investimento, a questão de pagar agora é irrelevante, não fez mais que a obrigação, aliás demorou muito e pos muitos fornecedores em estado de insolvência.
    Eta povinho que gosta de distorcer.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*