Governo demite servidor por participação em filme erótico | Fábio Campana

Governo demite servidor por participação em filme erótico

JEAN-PHILIP STRUCK da Folha de S. Paulo

“Não é um filme pornográfico. É romântico-erótico”, afirma Pagliosa

O governo do Paraná demitiu ex-ator de filme erótico que havia sido nomeado chefe regional do IAP (Instituto Ambiental do Paraná).

O caso veio à tona ontem, quando o senador Roberto Requião (PMDB), desafeto do governador Beto Richa (PSDB), criticou a indicação para o cargo de Valter Pagliosa, 27, a quem se referiu como “ator pornô”.

“O que [ele] fez no filme vai fazer no IAP?”, disse Requião, que afirmou ainda, por meio do microblog Twitter, possuir uma cópia do filme em que Pagliosa atuou, chamado “A Outra Metade”.


O filme foi rodado em 2006 e contou com elenco de atores amadores de Cascavel. Pagliosa, nomeado para o cargo em fevereiro, interpreta na produção um médico que se envolve com uma mulher transtornada com aventuras sexuais do marido.

“Não é um filme pornográfico. É romântico-erótico”, afirma Pagliosa.

O governo estadual disse que a nomeação gerou “situação de desconforto” e argumentou que Pagliosa omitiu o fato do currículo.

O produtor e diretor do filme, Andoza Ferreira, disse à Folha que se trata de um “romance com cenas de nudez”. “É um filme artístico. Não tem nada de sexo explícito.”

O filme teve distribuição restrita a videolocadoras de Cascavel, mas é possível adquiri-lo em lojas na internet por R$ 29,90, onde está classificado como do gênero “adulto”. O diretor afirma já ter vendido 14 mil cópias.

Ferreira disse que Pagliosa foi selecionado para atuar numa comédia que seria rodada em 2009, e que “A Outra Metade” era um “aquecimento” para as filmagens. “Mas após as filmagens ele disse que aquilo não era para ele”, falou o diretor.

Pagliosa já foi líder comunitário em Cascavel e se candidatou a vereador pelo PPS em 2008. Diz que fez curso técnico na área ambiental, estagiou no instituto por oito meses e que foi indicado por deputados ao cargo pela liderança comunitária.

O chefe regional do órgão também criticou Requião, a quem acusa de usar o caso apenas para atacar Richa.

Como chefe regional do IAP, responsável por fiscalização e licenciamento ambiental, Pagliosa comanda ações em 18 cidades do Paraná. O IAP disse que o preenchimento dos cargos é “feito por indicação política”.


16 comentários

  1. Sandro Samder
    terça-feira, 12 de abril de 2011 – 14:14 hs

    a putaria do ator foi de no máximo 2h00 de filmes, a do louco mor foram 8 anos…

  2. terça-feira, 12 de abril de 2011 – 14:17 hs

    Creio que sua atuação no passado (2006) não deveria servir de pretexto para demissão.
    Mas,é provável que Richa tenha entendido que por ser ex-ator pornô traria desgastes a imagem moralizadora que parece querer vender aos paranaenses.
    Há hipocrisia nisso,mas são coisas da política.

  3. PAULO
    terça-feira, 12 de abril de 2011 – 14:26 hs

    PALHAÇADA!
    FALTA DO QUE FAZER!
    ELE DEVERIA CONVIDAR O BOLSONARO PRA FAZER PARTE DO GOVERNO!
    SERÁ QUE QUEM O ELEGEU VAI LEMBRAR DISSO NA PRÓXIMA ELEIÇÃO?
    QUE VERGONHA, SR.GOVERNADOR!!!!
    SEUS FILHOS ASSISTIAM O XOU DA XUXA? ELA TB FEZ FILME PORNOGRÁFICO E …PEDÓFILO!!!!

  4. Jose Carlos
    terça-feira, 12 de abril de 2011 – 14:31 hs

    Isso é ridículo… maior pornografia é o que os políticos fazem todo dia, com o povo e a coisa pública…

  5. KINGSTON
    terça-feira, 12 de abril de 2011 – 14:34 hs

    Preconceito puro, o que tem mostrar o bilauzinho!

  6. Cane Corso
    terça-feira, 12 de abril de 2011 – 14:50 hs

    Ou melhor, contratar ex-profissionais seria o mesmo que profissionalizar uma classe cuja maior característica é a falta de profissionalismo.

  7. Justiceiro
    terça-feira, 12 de abril de 2011 – 15:08 hs

    Se o novo governo se deixa levar por uma fofoquinha de ex governador com rancor, isto é sinal que não tem personalidade própria nem força para defender seus aliados.Governo que se alia aos inimigos (Romanelli, etc) mostra que é fraco.

  8. Pá de Cal
    terça-feira, 12 de abril de 2011 – 15:09 hs

    Requião destila “ódio”, e faz da política sua mais baixa forma de manifestação de todo tipo de preconceito e vagabundagem!!!!!
    Pornográfico seriam todas as bandalheiras e situações vexatórias que ele impos ao Paraná nesses últimos 8 anos de desmandos e corrupção a solta de seus “Nepotes Irmãos” e amiguinhos do alheio!!!!!!!

  9. terça-feira, 12 de abril de 2011 – 15:21 hs

    Isso é mais uma vitória de Requião no governo Richa,até esse momento o Placar está,Requião 4x1sobre Richa.

  10. JOSÉ SILVA
    terça-feira, 12 de abril de 2011 – 15:39 hs

    O REQUIÃO ESTÁ BEM INFORMADO QUANTO Á ESTES FILMES, SENÃO COMO ELE IRIA SABER?

  11. Inconformado
    terça-feira, 12 de abril de 2011 – 16:17 hs

    O Requião assistiu o filme e tinha um cartaz do mesmo. Será que não houve algum subsídio de seu governo para a filmagem?

  12. Reinaldo
    terça-feira, 12 de abril de 2011 – 21:08 hs

    Até nisso o Requião tem inveja… não aguentar ninguém ser maior que ele !! kkkkkkkkk

  13. Tony
    terça-feira, 12 de abril de 2011 – 21:34 hs

    Quanta hipocrisia! Que decepção meu governador!

  14. Dizao
    quarta-feira, 13 de abril de 2011 – 6:43 hs

    Já dizia Requião ” companheiro é companheiro, fdp é fdp”, com certeza o atual governo, nao tem a personalidade do Requião, que jamais se deixaria infuenciar por fatos dessa natureza, o governo Richa perdeu a oprotunidade de dar essa resposta a Requião..

  15. Nelson
    quarta-feira, 13 de abril de 2011 – 9:31 hs

    Fico admirado com a cara de pau, pois este Sr. Durval amaral é deputado a quanto tempo e estava no governo, será que ele tabém não via nada? é uma vergonha ele estava no mesmo barco, o que houve agora sentou no proprio rabo e fica achando defeito no do outro

  16. SÉRPICO
    quarta-feira, 13 de abril de 2011 – 12:33 hs

    Eu vou ficar feliz realmente quando esta coluna anunciar o falecimento deste ex-governador. Eles se esquecem que o tempo é inexorável!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*