Fazenda salda mais de R$ 16 milhões em dívidas do governo anterior | Fábio Campana

Fazenda salda mais de R$ 16 milhões em dívidas do governo anterior

Da Aen

O Governo do Paraná fez esta semana pagamentos da ordem de R$ 16,495 milhões para saldar mais um lote de dívidas listadas em “restos a pagar” do ano passado – ou seja, contas não honradas pela administração anterior. Desde janeiro, o total de pagamentos atrasados feitos pela Secretaria da Fazenda chega a R$ 169,418 milhões, valor quase todo destinado ao custeio da máquina.

Em março, as maiores despesas se referem ao recolhimento da contribuição ao Paraná Previdência, no valor de R$ 1,2 milhão; contas da Copel, no valor de R$ 1,894 milhão; da Sanepar, no valor de R$ 775,8 mil; e R$ 920,9 mil do Celepar. Foram pagas também obras da Secretaria de Educação, no valor de R$ 1,69 milhão, usado em reparos de escolas estaduais e na construção do CE Libertação Camponesa, em Ortigueira.

A Secretaria da Fazenda fez ainda repasses para a Codapar, vinculada à Secretaria da Agricultura, para pagamento de obras em estradas rurais, no valor de R$ 218 mil; outros R$ 214 mil para o pagamento da décima parcela da construção de alojamento na Penitenciária Central do Estado; R$ 1 milhão para a Fundação Araucária e R$ 409 mil para a Associação Hospitalar de Proteção à Infância Dr. Raul Carneiro (Hospital Pequeno Príncipe).


11 comentários

  1. CAÇADOR DE PETISTAS
    domingo, 3 de abril de 2011 – 19:47 hs

    E o velhor calhorda ainda quer dar uma de moralista?
    CADEIA NELE aliás neles.

  2. Vigilante do Portão
    domingo, 3 de abril de 2011 – 19:58 hs

    Cansei de dizer,

    Caso seja verdade que o governo anterior, tenha deixado “RESTOS A PAGAR”, sem a devida provisão orçamentária,

    Cabe aplicação da Lei de Responsabilidade Fiscal.
    As penas são severas.

    Então, devo concluir que não é verdade.

    Pois o atual governo, já teria inciado os procedimentos para responsabilizar o Requião/Pessutão.

    Em Contabilidade, usamos 2 regimes:

    De Caixa e de CompetÊncia.

    É legal deixar pendências de pagamento para um exercício futuro; Devendo haver a PROVISÃO.

    Dou um exemplo:

    Salários de dezembro, pagos em janeiro.

    Em dezembro, aparecem no balanço, como Salários à pagar.

    A Lei de Responsabilidade fiscal OBRIGA ao governante provisionar em uma conta os valores de “provisão para pagamento de salários.

    Assim, débito e crédito, se igualam.

  3. AGUAVE
    segunda-feira, 4 de abril de 2011 – 8:30 hs

    Para um Estado que arrecada em torno de 1,5 bi por mês o que é essa merreca ai acima,pura demagogia.

  4. CAÇADOR DE PETISTAS
    segunda-feira, 4 de abril de 2011 – 8:48 hs

    FALANDO EM CORRUPÇÃO E FORMAÇÃO DE QUADRILHA:

    O mensalão e os cínicos do PTRelatorio final da Polícia Federal sobre o mensalão confirma a existência desse esquema para “patrocinar” o apoio de deputados federais ao presidente Lula, então em seu primeiro mandato.

    O relatório foi divulgado pela edição desta semana da revista “Época”.

    Resumo do resumo do resumo: dinheiro público, via Visanet – cartão administrado pelo Banco do Brasil – era desviado para as empresas de Marcos Valério, que o “aplicava” em quem fosse de interesse do Planalto.

    Foram beneficados pelo esquemão até seguranças do presidente Lula.

    A reação de dois petistas ao relatório da PF revela o cinismo que se tornou marca registrada do modus pensandi e operandi dos membros desta legenda:

    ” O relatório apenas mostra a atuação das empresas de Marcos Valério e fazem um nexo que não tem nexo”
    Xandido Vaccarezza (PT-SP), líder do governo na Câmara.

    “O mensalão é tese da oposição, que a mídia e a Polícia Federal compraram.”
    André Vargas, secretário de comunicação do PT.

  5. Roque
    segunda-feira, 4 de abril de 2011 – 9:48 hs

    Qual o assombro dessa notícia? Nada mais que normal um governo pagar dívidas do ano passado? Na nossa casa é impossível virar o ano, ou qualquer data, sem ter uma dívida para pagar. É condomínio, IPVA, IPTU, conta de luz, telefone e tantas outras coisas. Se na nossa casa já é assim, agora imagina numa administração de tamanho colossal, como o estado do Paraná?

  6. Polêmico
    segunda-feira, 4 de abril de 2011 – 9:51 hs

    Saldos de anos anterior é normal em toda a administração.
    Nenhum governo paga suas contas a vista mas sim com empenho a ser pago posteriormente.
    Poderiam informar quanto o Governo tinha a de saldo a Receber em 01 de janeiro de 2011? Com certeza muito mais do que estes 169 milhões!
    Quanto tinha em caixa no dia 01 de janeiro de 2011?
    Isto também deveria ser vinculado junto com esta noticia.
    Ai seria diferente.
    Será que ai não seria mais ou menos assim:
    Beto Richa assume o governo com 200 milhões em caixa, 900 milhões em contas a receber e com um saldo a pagar de 170 milhões…

  7. Diogo de Almeida
    segunda-feira, 4 de abril de 2011 – 9:59 hs

    Fica complicado para o Gov. Beto Richa realizar suas promessas se o Estado está falido! Isso serve para calar os criticos e os defensores do Reiberto(que as vezes são pessoas diferentes)! Estamos pagando o preço de 8 anos que o Estado ficou perdido no meio de corruptos e salafrários, e ainda estamos longe de realizar a limpa…..os membros da Assembleia, do Judiciario, do TC…todos tem rabo preso…se por um lado o Parana (principalmente Curitiba) pode ser considerado modelo para fora, tambem somos modelos em corrupção, destratos com a população, peculatos entre outras coisas! Triste fim……

  8. V KURZLOP
    segunda-feira, 4 de abril de 2011 – 10:10 hs

    Toda despesa do Serviço Público/Governo tem que ter um prévio empenho.
    Restos a pagar, são despesas previstas/decorrentes de contratos em vigência em que os serviços/entrega de bens, em 31.12.2010, ainda não haviam sido recebidos/atestados/medidos ou faturados.
    A Lei de Responsabilidade Fiscal determina que no último ano de uma gestão, os recursos (dinheiro) para saldar os compromissos assumidos estejam em “caixa”.
    Então, o pagamento é obrigação do Governo que assume.
    O que é questional, é o atendimento das regras vigentes.
    Se estas regras não foram atendidas, não cabe o pagamento.
    Se o pagamento está em execução é porque a dívida existe e atendeu aos critérios estabelecidos.

  9. anonimo
    segunda-feira, 4 de abril de 2011 – 10:16 hs

    E os impostos que foram arrecadados…dinheiro p/ alugar avião tem…e o caixa dois????

  10. KINGSTON
    segunda-feira, 4 de abril de 2011 – 11:14 hs

    O dioguinho tá viajando na maionese.
    Esse governo também não terá moral para nada.
    Já tá tudo liberado para a turma se locupletar.

  11. marcão
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 9:24 hs

    Faltam profissionais na UTI de hospital em Cascavel

    HU recebeu 7 novos leitos, mas não há funcionários no setor.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*