Fazenda Rio Grande decreta situação de emergência após granizo | Fábio Campana

Fazenda Rio Grande decreta situação de emergência após granizo

Os bairros Gralha Azul, Nações e Eucaliptos foram os mais afetados. Cerca de 3.500 casas tiveram estragos.

Fernanda Trisotto, Felippe Aníbal e Bruna Maestri Walter da Gazeta do Povo

Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, decretou situação de emergência, neste domingo (10), por causa dos estragos causadas por uma forte chuva com granizo na tarde sábado. A informação é do diretor de operações da Defesa Civil do município, Thiago Roberto.

Pelo menos 8 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas de sábado (9) na cidade. O balanço da Defesa Civil do município, divulgado neste domingo (10), ainda aponta que 3.500 residências foram afetadas. Os bairros mais atingidos foram o Gralha Azul, Nações e Eucaliptos. Por volta das 16 horas deste domingo, a Defesa Civil trabalhava na identificação das famílias que estão desabrigadas. Até este horário, uma família se encontrava nesta situação.

No sábado (9), um balanço preliminar da Defesa Civil apontou que o total de pessoas atingidas pela chuva na cidade poderia chegar a 20 mil. Além do município, as cidades de São José dos Pinhais, Campo Largo e Paranaguá também foram afetadas pelo temporal.

Segundo a Defesa Civil, aponta que 9.379 pessoas e 3.889 casas foram afetadas nas quatro cidades. Em São José dos Pinhais, os registros apontam que 400 pessoas e 200 residências foram afetadas. Segundo o órgão, em Campo Largo, 949 pessoas foram afetadas e 189 casas danificadas. Já em Paranaguá, houve registro de alagamentos que afetaram 30 pessoas.

Equipes da Defesa Civil passaram a noite cadastrando as famílias afetadas e fazendo o atendimento de emergência, com a distribuição de lonas. “Os focos principais realmente são Fazenda Rio Grande e São José dos Pinhais, onde os estragos foram maiores”, disse o capitão Eduardo Pinheiro, responsável pela comunicação do órgão.

Ainda de acordo com o capitão, até as 16h20 deste domingo não havia registro de nenhuma pessoa desabrigada ou desalojada no estado.

Estragos

Em Fazenda Rio Grande, as tempestades ocorreram no início da tarde de sábado (9), com maior força por volta das 14 horas. Por volta das 16 horas, o Corpo de Bombeiros tinha recebido o chamado de mais de 50 ocorrências no município. No bairro Nações, residências de mais de 17 ruas haviam sofrido avarias. No Gralha Azul, casas de pelo menos seis ruas tiveram estragos. Em alguns imóveis, as pedras de granizo perfuraram os telhados em diversos pontos. Outras casas sofreram destelhamento total.

É o caso da residência de Dulce Aparecida de Oliveira Silva, na Rua La Paz, bairro Nações. Segundo ela, a região foi atingida por uma tempestade que durou cerca de 40 minutos. A casa, que tem quatro cômodos e 70 metros quadrados, foi completamente destelhada. “Eram pedras enormes, do tamanho de um palmo. Não sobrou nada do telhado. Estamos perdidos”, disse. Com os estragos, móveis e eletrodomésticos foram levados para a casa de vizinhos. Até as 16h15, a família não tinha recebido nenhum tipo de socorro por parte de órgãos oficiais, como Bombeiros ou Defesa Civil. “A gente ainda não sabe onde vai passar a noite”, disse Dulce.

No início da noite, as famílias tentavam cobrir os imóveis com lona. Os vizinhos cujas casas não sofreram avarias com a tempestade tentavam ajudar as pessoas que tiveram a residência destelhada. Moradores afirmam que vão passar a noite trabalhando para reparar os estragos.

Pelo twitter, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que uma tempestade de granizo também atingiu São José dos Pinhais, principalmente no bairro Borda do Campo, onde houve registro de destelhamentos. Os Bombeiros receberam chamados para atender ocorrências nos bairros Nemari 3, Jardim Santana e Jardim Jurema. Em Campo Largo, houve destelhamentos no bairro Guarani.

Os motoristas que saíam de Curitiba pela BR-227 por volta das 16h30 foram surpreendidos por uma forte pancada de chuva. A internauta Melissa Potamianos de Souza conta que viajava com o marido e duas filhas quando um temporal com granizo começou. Ela disse que os veículos diminuíram a velocidade e passaram a trafegar com o pisca-alerta ligado. “Nós pegamos uma marginal e estacionamos o carro, porque estava impossível enxergar e a pista estava lisa. Galhos caíam das árvores. Foi assustador”, relatou. De acordo com Melissa, as pedras de gelo causaram avarias no capô e no teto do carro. “Vamos ter que refazer praticamente toda a lataria”, contou.

Em Almirante Tamandaré, um barranco desabou, no bairro Jardim Roma e colocou uma residência em risco. Segundo o capitão Eduardo Pinheiro, da Defesa Civil, a família foi removida do local para a casa de parentes. Apesar do deslizamento, a casa não foi afetada.


Um comentário

  1. Sergio Silvestre
    domingo, 10 de abril de 2011 – 17:38 hs

    Essa vez não vi a imensa familia empregada no governo richa
    ir juntar pedrinhas de gelo,com um fotografo ao lado ,para no outro dia sair na midia.
    deve ser pelas dores pelo corpo,que durante o jogo que quis se mostrar como um abdul jamalek monhamed al fakur( melhor jogador das arabias,seu futebol é grande como o nome)e hoje na base de linimentos esloan,tenta se livrar das dores reumaticas
    que se acometeu durante o jogo,

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*