Divulgados trechos da carta do atirador que invadiu escola no RJ | Fábio Campana

Divulgados trechos da carta do atirador que invadiu escola no RJ

Atirador se suicidou após matar pelo menos 11 crianças. 13 ainda estão internadas após ataque na manhã desta quinta-feira.

Thamine Leta Do G1 RJ

Na carta encontrada com o atirador que abriu fogo dentro da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, na manhã desta quinta-feira (7), Wellington Menezes de Oliveira fala de questões religiosas e dá indícios de que o ataque foi premeditado, além de pedir perdão pelo crime. Segundo o hospital para onde foram levadas vítimas, 11 crianças morreram e 13 estão feridas, sendo 4 em estado grave.

No Leia Mais, trechos da carta.

“Primeiramente deverão saber que os impuros não poderão me tocar sem luvas, somente os castos ou os que perderam suas castidades após o casamento e não se envolveram em adultério poderão me tocar sem usar luvas, ou seja, nenhum fornicador ou adúltero poderá ter um contato direto comigo, nem nada que seja impuro poderá tocar em meu sangue, nenhum impuro pode ter contato direto com um virgem sem sua permissão, os que cuidarem de meu sepultamento deverão retirar toda a minha vestimenta, me banhar, me secar e me envolver totalmente despido em um lençol branco que está neste prédio, em uma bolsa que deixei na primeira sala do primeiro andar, após me envolverem neste lençol poderão me colocar em meu caixão. Se possível, quero ser sepultado ao lado da sepultura onde minha mãe dorme. Minha mãe se chama Dicéa Menezes de Oliveira e está sepultada no cemitério Murundu. Preciso de visita de um fiel seguidor de Deus em minha sepultura pelo menos uma vez, preciso que ele ore diante de minha sepultura pedindo o perdão de Deus pelo o que eu fiz rogando para que na sua vinda Jesus me desperte do sono da morte para a vida.”

“Eu deixei uma casa em Sepetiba da qual nenhum familiar precisa, existem instituições pobres, financiadas por pessoas generosas que cuidam de animais abandonados, eu quero que esse espaço onde eu passei meus últimos meses seja doado a uma dessas instituições, pois os animais são seres muito desprezados e precisam muito mais de proteção e carinho do que os seres humanos que possuem a vantagem de poder se comunicar, trabalhar para se alimentarem, por isso, os que se apropriarem de minha casa, eu pelo por favor que tenham bom senso e cumpram o meu pedido, por cumprindo o meu pedido, automaticamente estarão cumprindo a vontade dos pais que desejavam passar esse imóvel para meu nome e todos sabem disso, senão cumprirem meu pedido, automaticamente estarão desrespeitando a vontade dos pais, o que prova que vocês não tem nenhuma consideração pelos nossos pais que já dormem, eu acredito que todos vocês tenham alguma consideração pelos nossos pais, provem isso fazendo o que eu pedi.”

Segundo o subprefeito da Zona Oeste, Edmar Peixoto, Wellington também afirmou na carta que era portador do vírus HIV.


12 comentários

  1. Tere
    quinta-feira, 7 de abril de 2011 – 16:44 hs

    Triste e tragico. Dor e crueldade.
    Lendo o trecho divulgado da carta deixada pelo atirador percebi uma linguagem muito usada por uma religiao.
    Fanatismo e sinonimo de tragedia seja ele no segmento que for. Religioes que se intitulam as unicas sabedoras das vontades de Deuspromvem tamanha “lavagem cerebral” que acaba criando monstros.
    Basta que todos prestem atencao ao conteudo da carta:

    “Nenhum impuro podera me tocar sem luvas”
    “… rogando a Jesus para que na sua vinda me desperte do sono da morte para a vida”

    O que este rapaz escreveu fala por si so. Era um fanatico religioso.

    Que as familias das criancas assassinadas encontrem alento.

  2. Mirian Waleska
    quinta-feira, 7 de abril de 2011 – 18:11 hs

    Que religioso o caramba, esse cara era um baita de um safado drogado, com certeza tava chapado até os cornos, aí vem todo mundo dizer que estava pirado, louco, depressivo, isso se chama droga, resultado das drogas. Se estivesse vivo os direitos humanos ainda ia protejer esse criminoso. Qualquer drogado em abstinencia agora é chamado de fanático religioso, ora façam me o favor, desde quando a religião faz isso? Todo mundo que em nome de uma religião age desta forma, não é religioso não, é safado, pque não existe pastor nem ninguem que pire a cabeça de ninguem, pira quem quer pirar, pastor pode colocar a mão na cabeça de qualquer um que cai quem quer cair, faz teatro quem quer fazer, não acredito que esse cara era louco, ele era um safado, falar em pureza um podre desses, toca-lo só com luvas, devia ter sobrevivido para ser boneca de presidiário, apanhar na cara, se existir diabo, tomara que ja tenha vindo busca-lo.
    E agora? e essas mães e esses pais? agora a tv ta cheia de psicologos dando entrevistas, tentando explicar a mente dele, ara quanta bobágem, vitima de buling, que nojo, que nojo, estudar anos e anos para dar um diagnóstico desse para um crime tão brutal, nesse país pra cada ato de banditismo, vem um psicologo e da uma razão, e geralmente essa razão o coloca como vítima da sociedade, ruins somos nós que trabalhamos e tentamos protejer nossos filhos e filhas, ruins somos nós que não os ensinamos a ser maus, talvez seja o momento de cada pai, ao filho completar 16 anos, dar-lhe uma arma de presente. Asneira minha? não, jamais. Desespero talvez, por vê-los tão desprotegidos.

  3. míriam
    quinta-feira, 7 de abril de 2011 – 18:46 hs

    DOLOROSO E LAMENTÁVEL INCIDENTE.JUSTIFICAR UMA BARBÁRIE EM NOME DE DEUS É NO MÍNIMO FANATISMO SOMADO A UMA PSICOPATIA.
    POBRES PAIS, POBRES MÃES QUE DEMORARÃO A SUPERAR A PERDA DE SEUS FILHOS.

  4. Tere
    quinta-feira, 7 de abril de 2011 – 19:56 hs

    Ok Mirian.
    A revolta sua e a de milhares de brasileiros. Nao estamos falando em religiao ou em drogas. Estamos falando de fanatismo. Este criminoso poderia estar drogado sim.
    Nao existe nenhuma formula magica para justificar ou tentar explicar a mente do atirador. O comentario foi em relacao a carta que ele deixou e que prova o “fanatismo” (neste caso religioso). O fanatismo tambem ja provocou muitas tragedias no futebol.
    Se vc pesquisar um pouco mais vai verificar que existem pessoas totalmente influenciaveis sim.
    Vc usou uma palavra bem interessante: TEATRO. Infelizmente o teatro de alguns que se dizem religiosos encontra na plateia pessoas influenciaveis. Sejam elas dependentes quimicos ou nao. E havendo algum desiquilibrio estas pessoas vao acreditar que podem fazer qualquer coisa que serao perdoadas. Infelizmentee por alguma razao que ninguem jamais conhecera este atirador fanatico deixou muitos pais orfaos de seus filhos.
    E vc encerrou seu comentario com uma sugestao – que cada pai desse para seu filho uma arma ao completarem 16 anos – que exemplifica bem o comportamento do ser humano diante do que chamamos aqui de teatro.
    O atirador supostamente agiu em nome da religiao e vc justifica a ideia de presentear um filho com uma arma no desespero.
    Pense nisso.

  5. Tere
    quinta-feira, 7 de abril de 2011 – 20:03 hs

    Voltei apenas para sugerir a leitura de um livro:

    Mentes Perigosas.

  6. Augusto
    sexta-feira, 8 de abril de 2011 – 5:24 hs

    È isso aí Mirian, o cara tava doido e chapado e as pessoas se voltam contra as religioes que ensinam o contrario. Te liga Tere no que fala.

  7. J. Carlos
    sexta-feira, 8 de abril de 2011 – 13:08 hs

    Certas coisas são explicáveis, tipo quando ele fala que ninguém pode pegar nele a não ser com luvas, deve ser pelo fato dele ser portador do vírus da AIDS. É compreensível…

  8. Tere
    sexta-feira, 8 de abril de 2011 – 13:30 hs

    Augusto, Augusto.
    Que tal não “se ligar” mas estudar mais, pesquisar mais. Ninguém está se voltando contra esta ou aquela religião.
    Estamos falando do perigo de lidar com determinadas pessoas acreditando que pregando a palavra de Deus estamos ajudando este tipo de pessoas.
    Aconselho vc a dar uma espiada no blog do Reinaldo Azevedo hoje. Leia com bastante atenção o post sobre o inaceitável . Acho que é o primeiro post falando sobre a tragédia de ontem. Leia o que ele fala sobre os psicopatas.
    Ninguém irá transformá-los ou curá-los. Eles é que se valerão de desculpas para toda e qualquer barbárie que possam cometer. Nenhuma religião está apta a lidar com estas pessoas.
    Tudo em nome de Deus ?
    As coisas não funcionam desta forma. E existem muito mais psicopatas do que vc possa imaginar. Leia o livro que indiquei em um comentário anterior e só depois disso diga para alguém “se ligar”. Que vocabulário triste este ! Abraços.

  9. Mirian Waleska
    sexta-feira, 8 de abril de 2011 – 13:48 hs

    TERE,
    Venha me falar em problemas psicológicos, em fanatismo religioso se um dia acontecer com um filho seu, tomara e peço a Deus que não, mas é fácil achar uma razão dentro do “espiritual ou do psicológico” para esse tipo de atitude que é CARACTERÍSTICO de drogas, a verdade é que a muitos anos não se faz nada em termos de segurança pública nesse país, nem sequer existe uma forma de evitar a entrada de drogas pelas muitas fronteiras do Brasil, é o descaso contínuo de governos relapsos e omissos, isso nada mais é que resultado da irresponsabilidade de um governo em proteger seus cidadãos, aqui nesse país tudo pode, tudo é justificável, a psicologia carimba de doidinho, os direitos humanos dão proteção e nos ficamos atráz de grades com nossos filhos, TERE, analise, se falei em dar uma arma para nossos filhos foi realmente num momento de muito ódio por tudo o que vi e ouvi ontem, hje com a cabeça mais fresca concordo que eu não daría uma arma para meu filho, eu mesma mataria alguem para protejer meu filho, sem nem pensar duas vezes, íria até o fim do mundo e mataria sim. Agora diga que estou sob influência de algum fanatismo religioso, ou que sou vítima de bulling, ou que venho de uma familía desestruturada, não, eu venho de um PAÍS DESESTRUTURADO.

  10. Mirian Waleska
    sexta-feira, 8 de abril de 2011 – 13:57 hs

    TERE,
    Voltei para dizer que já li esse livro e te sugiro um dentro da linha ALLAN KARDEC “Violetas na janela” vce poderá compreender a angustia de quem se foi sem entender como aconteceu, voce irá entender que nem sempre é possível oferecer a outra face, não quando se trata de um filho. Mas se gosta de ler tragédias justificadas leia “CONSPIRAÇÃO” Aproveite o fim de semana que na segunda-feira voce volta aqui com outro conceito sobre a vida.

  11. Tere
    domingo, 10 de abril de 2011 – 18:05 hs

    Já li Violetas na Janela há muito tempo e o tenho na biblioteca. Só vou te dizer uma coisa Mirian:
    Nada acontece por acaso e se vc segue de alguma forma o Kardecismo deve saber do que estou falando.
    Qto a justificativa de que falou em dar uma arma para um filho num momento de muito ódio vc mesma deve saber que se permitir que o ódio tire seu discernimento vc realmente se torna capaz de qualquer coisa. Seja vc uma fanática, uma vítima de bulling, fruto de um lar desestruturado ou simplesmente uma pessoa “normal”.
    Dificilmente irei modificar os meus conceitos embora permaneça sempre aberta para o novo.
    Sem mais. Não vou mais gastar o verbo pois pelo visto vc já chegou até mesmo a misturar política com um assunto tão maior e tão mais delicado.

  12. shirley
    segunda-feira, 11 de abril de 2011 – 13:15 hs

    Pessoal, a paz! sou evangelica,o nosso deus prega somente o amor.
    nos vimos outros casos,como daquela criança que perfuraram o corpinho dela com várias agulhas, lembram? vcs acham que aquilo foi o quê? pacto com satanás.Meus irmãos,eu vejo este caso do atirador da mesma forma:Pacto com satanás! quero dizer ele usa uma mente fraca,meios para a pessoa acreditar etc.. o que o lucifer queria:que êle tirasse á vida de algumas virgens,crianças inocentes e depois se suicidasse…por causa de tantos pecados,deus diz: e que no mundo tereis aflições,( joão 16:33)…e diz tb: que satanás,veio para matar,roubar e destruir..e o nosso deus!? ele veio para nos dar vida e vida com abundãncia!( joão 10:10) só que muitos,não querem ouvir a voz de deus!!!!!! jesus é o caminho a verdade e a vida!! (joão 14:6).

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*