Sem pedágio | Fábio Campana

Sem pedágio

A concessionária de pedágio que administra a rodovia RJ-116, na região serrana do Rio de Janeiro, está impedida de cobrar pedágio, enquanto não concluir as obras de recuperação dos trechos atingidos pelas enchentes no início do ano. A determinação da Justiça foi resultado de uma ação civil pública.

Já aqui no Paraná, a concessionária que administra os rodovias danificadas não deixou de cobrar o pedágio nem dos veículos que estavam transportandos mantimentos para as vítimas das enchentes no litoral.


13 comentários

  1. Borduna
    terça-feira, 22 de março de 2011 – 17:34 hs

    Os contratos que a turma do Lerner, hoje no governo Beto, fizeram, tornam as concessionárias intocáveis. Só nos resta pagar….

  2. Edu loco
    terça-feira, 22 de março de 2011 – 17:45 hs

    Se o Bob Requião tentou e não conseguiu….ninguem mais terá coragem de mexer com a ‘gang do pedágio’.
    O Betinho vai ficar na dele……só no disse-me-disse.
    O minist público tem atuação pífia aqui no PR
    Esse contrato do pedágio foi muito bem elaborado, não é mesmo
    Lerner.

  3. Polêmico
    terça-feira, 22 de março de 2011 – 18:01 hs

    E o que o Governador Beto Richa fez para impedir esta cobrança absurda?

  4. OSSOBUCO
    terça-feira, 22 de março de 2011 – 18:53 hs

    Oras, é só ler o que diz o contrato, vamos Richa nos mostre o contrato.

  5. Zangado
    terça-feira, 22 de março de 2011 – 18:57 hs

    Isso já não é pedágio – é afanágio !!!

  6. zedopovo
    terça-feira, 22 de março de 2011 – 19:11 hs

    O Marcelo Almeida, um dos donos da Ecovia, pelo que me consta é amigo íntimo do Requião, caso vcs não estejam lembrados, ele foi cargo comissionado do governo da Maria Louca, foi diretor do Detran, foi Secretário de Obras. Vcs pensaram que o Requião ia mexer com o pedágio do amiguinho dele, hahahahaha

  7. rock
    terça-feira, 22 de março de 2011 – 19:58 hs

    O que o Beto faz, não me faça rir, voce acha que ele vai colocar os seus doadores de campanha nos trilhos, pare com isso.

  8. Lixo
    terça-feira, 22 de março de 2011 – 21:36 hs

    Lógico! Senão para a mesadinha. Deveriam parar com esse papo de pedágio. Já enheu o saco de todo mundo e só serve para escrachar os governantes.

  9. Sandro
    terça-feira, 22 de março de 2011 – 22:27 hs

    Não só o MPE, como a Justiça estadual são uma vergonha em relação ao pedágio. Quando se diz que a Justiça é cega, não é para menos, aqui no Paraná bem percebe-se tal “qualidade” dela, pois mesmo se tendo o exemplo da BR-101, onde são cobrados valores razoáveis de pedágio, nunca a (In)justiça deu ganho de causa ao D.E.R. nas negativas em autorizar o aumento do preço do pedágio, sempre entendendo que se negasse aumento, estaria havendo um desequilíbrio econômico-financeiro do contrato. Ora, que desequilíbrio é esse onde estas concessionárias, verdadeiras “punguistas” do asfalto, cobram MUITÍSSIMO MAIS para fazer a mesma coisa que as concessionárias da BR-101? Portanto, nossa (In)justiça paranaense é bem cega mesmo que não enxerga estes FATOS inexplicáveis, desmandos com a arrecadação absurda que tais empresas, resultados da “privataria”, têm sem dar sequer satisfação de seus ganhos estratosféricos, pois é muito difícil se compreender isso tudo. Na imigrantes, estrada impressinante que liga a capital paulista a Santos, com um monte de pistas, estrada inteligente, uma infinidade de túneis com custo de manutenção mais alto, cobra-se APENAS NA DESCIDA R$ 18,50, aqui no Paraná cobra-se R$ 13,00 para ir e vir do litoral, com duas pistinhas de cada lado. Não tem outro nome é roubo, pilhagem mesmo dos já sufocados cidadãos. Agora ainda mais essa notícia simplesmente abjeta de que estas empresas de forma absolutamente insensível, estão cobrando até mesmo dos veículos que transportam donativos para as vítimas da enchente no litoral. Não só a (In)justiça paranaense deveria bloquear estes aumentos que sempre são promovidos pelas concessionárias e impedir a cobrança enquanto não terminarem as obras de restauração das estradas, como tinham que colocar na cadeia estes calhordas, porque é de revirar o estômago saber disso. PQP!!

  10. Sergio Silvestre
    terça-feira, 22 de março de 2011 – 22:45 hs

    Bem elaborado e bem dividido,cada dez reais que é roubado de nós nas cancelas,tem a parte dos vereadores dos municipios onde
    construiram as praças,tem a parte dos advogados amigos dos magistrados,tem a parte dos politicos que na época deram de mão beijada nossas estradas(devem ser sócios)e tem a parte do leão,que vai para uns gringos esquisitos que devem ser testa de ferro de alguem.E um bom salário para nos enrolar recebe o tal chinimazo,que mais parece aplicador do conto do paco nos paranaenses,e para as estradas.. bem aplicam uns dez por cento e olha la

  11. Paulão da Carburação!
    quarta-feira, 23 de março de 2011 – 8:43 hs

    “Bem que poderiamos solicitar ao poder Executivo que disponha este contrato do pedágio para consulta pública!!
    Se não me engano caso a solicitação seja feita eles não podem negar….que tal pessoal começarmos a nos mobilizar para isso??

  12. KAROÇO
    quarta-feira, 23 de março de 2011 – 9:05 hs

    ESSA ECOVIA NÃO TEM VERGONHA NA CARA,MORAL.LEMBRO-ME DA REPORTAGEM DOS CAMINHONEIROS PRESOS NA SERRA SEM ÁGUA E A ECOVIA DISSE QUE NÃO LEVARIA ÁGUA PORQUE A PRIORIDADE ERA O SERVIÇO.ORA,POIS OS CAMINHONEIROS SÃO 75% DA ARRECADAÇÃO DE DINHEIRO DESSA GANG,NEGAR ÁGUA É CRIME INTERNACIONAL CONTRA A HUMANIDADE.TEVE QUE O BETO MANDAR A SANEPAR DISTRIBUIR ÁGUA PARA ELES.ESSA ECOVIA SÃO UM BANDO DE CANALHAS,CHOPINS,LADRÕES,CRIMINOSOS,MERECIAM APANHAR NA CARA PELA SACANAGEM.O QUE É ISSO DEIXAR OS MOTORISTAS SEM ÁGUA,BANDO DE URUBU.ESSE MARCELO ALMEIDA DEVIA LEVAR UM SARAVÁ DE PORRADAS.

  13. Tereza da Silva
    quarta-feira, 23 de março de 2011 – 14:51 hs

    Paulão da carburação.

    Os contratos de pedagio no Pr estão nulos a 8 anos .
    Ás concessionárias devem ao Estado 8 bilhões, acompanhe
    pelo http://www.pedagio.org venha ser volutario também nessa luta.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*