Salário mínimo regional será reajustado em 6,9% | Fábio Campana

Salário mínimo regional será reajustado em 6,9%


Magaléa Mazziotti de O Estado do Paraná


Percentual de reajuste foi definido em conjunto por trabalhadores, empresários e governo.

O salário mínimo regional terá reajuste de 6,9%, mesma variação do piso nacional. O anúncio foi feito pelo Twitter, no início da noite desta terça-feira (22), pelo secretário estadual do Trabalho, Emprego e Promoção Social, Luiz Claudio Romanelli. O percentual foi decidido em acordo tripartite, durante reunião do Conselho Estadual do Trabalho. Com o aumento, o piso regional vai variar de R$ 708,74 a R$ 817,78, dependendo do setor em que atua o trabalhador.

“As centrais sindicais e federações patronais demonstraram grande maturidade e responsabilidade. Agora negociaremos a política permanente”, relatou Romanelli no microblog. “O reajuste do piso era o meu maior desafio neste início do governo Beto Richa e chegar ao consenso foi ótimo”, tuitou. Agora o projeto de lei que estabelece a correção do piso paranaense será enviado pelo governador Beto Richa para a Assembleia Legislativa.

Logo após o anúncio via microblog, o secretário falou com O Estado e disse estar satisfeito com o acordo. “Inauguramos uma nova fase nas negociações entre governo, empresas e trabalhadores, trazendo a discussão para o âmbito do Conselho Estadual do Trabalho”, destacou. O percentual de 6,9% fica acima da inflação registrada em 2010, de 4,5%, e bem abaixo dos reclames das centrais sindicais, que pleiteavam 14,8%. Se aprovado pelos deputados, o reajuste passará a vigorar em 1º de maio e, segundo o secretário, servirá de base para os acordos coletivos de trabalho. “Com um reajuste viável para todos os agentes envolvidos fica mais fácil o cumprimento desse piso em todo o Estado”, argumentou.

A Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) classificou como positiva a definição em conjunto do índice de reajuste para o salário mínimo estadual em 2011, embora o percentual tenha ficado acima dos 4,5% propostos. Segundo o vice-presidente da Fiep, Sebastião Ferreira Martins Júnior, “para darmos um voto de confiança a este governo que se inicia, aceitamos o índice proposto de 6,9%, esperando que as negociações dos próximos anos possam trazer à política do piso regional do Paraná uma posição de equilíbrio”, acrescentou.

Segundo Martins Júnior, atualmente o setor produtivo do Estado não comporta um reajuste maior do piso salarial. “O Paraná não é a maior economia do Brasil, mas possui o mais alto salário mínimo regional. Esse alto valor impacta nas negociações salariais das categorias que possuem convenção coletiva e interfere na vinda de novos investimentos para o Estado”, disse. A Fiep defende que o índice seja definido anualmente em negociações tripartites.

Faixas salariais

São quatro faixas utilizadas para definir o piso de cada um dos grupos de ocupações. Se aprovado pela Assembleia, o novo salário mínimo será aplicado da seguinte forma:

Grupo I – Formado por trabalhadores na agricultura: R$ 708,74.

Grupo II – São enquadrados os antigos grupos 2, 3 e 4, trabalhadores em serviços administrativos, domésticos e gerais, vendedores e trabalhadores de reparação: R$ 736,00.

Grupo III – Trabalhadores na produção de bens e serviços industriais: R$ 763,26.

Grupo IV – Composto por técnicos de nível médio: R$ 817,78.


2 comentários

  1. marcão
    quarta-feira, 23 de março de 2011 – 13:31 hs

    Já para aquels que não fazem nada, o reajuste foi de62% sobre um super-salário!!!!

  2. Juca
    quarta-feira, 23 de março de 2011 – 13:50 hs

    Esperamos o mesmo para a data-base do funcionalismo…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*