Rossoni atropela Justus e revoga nomeações na CCJ | Fábio Campana

Rossoni atropela Justus e revoga nomeações na CCJ

Elizabete Castro em O Estado do Paraná

A nomeação de cargos comissionados na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) provocou a primeira trombada desta legislatura entre o novo presidente da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni (PSDB), e o anterior, Nelson Justus (DEM). Rossoni revogou o ato de nomeação de todos os doze ocupantes de cargos contratados por Justus, ao assumir a presidência da CCJ.

Justus ignorou o acordo feito entre as lideranças de bancadas e a nova Mesa Diretora para que as dezenove comissões permanentes funcionassem com no máximo dois servidores comissionados, cuja soma de remuneração não poderia exceder a R$ 18 mil.

As nomeações de Justus somaram R$ 32, 1 mil, sem incluir no cálculo as gratificações permitidas por cargo, que podem chegar a 200%.

O presidente da CCJ amparou-se na lei 16.390, que entrou em vigor em março do ano passado, que permite a contratação de doze servidores, no valor de até R$ 120 mil. O novo limite de R$ 18 mil não foi convertido em lei.

Ao apresentar durante a sessão desta quarta-feira uma questão de ordem, questionando as nomeações de Justus, o deputado Tadeu Veneri (PT) pediu o desarquivamento do projeto de lei que apresentou no ano passado, alterando as regras de contratações previstas no artigo 11 da lei 16.390.

O projeto de Veneri estabelece que as nomeações nas comissões seriam feitas até o limite de seis cargos, mas com uma diferença: cinco cargos seriam preenchidos por concurso público e apenas um seria de livre provimento.

Veneri justificou que a abertura de concurso público dotará às comissões de um corpo técnico de servidores. “É uma forma de profissionalizar o quadro de pessoal e de reduzir o caráter político das nomeações para atividades de caráter técnico”, disse.

A reportagem não conseguiu ouvir o deputado Nelson Justus.

Mai uma vez no papel de apaziguador, o 1º secretário da Assembleia Legislativa, Plauto Miro Guimarães Filho (DEM), atribuiu a um erro do Departamento de Pessoal as nomeações de servidores para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). De acordo com o 1º secretário, o presidente da CCJ, Nelson Justus (DEM), não desrespeitou o acordo de lideranças que limitou em dois o número de servidores comissionados para atuar nas dezenove comissões permanentes da AL, no valor máximo de R$ 18 mil.

As 12 nomeações, totalizando R$ 32 mil estão no Diário Oficial da Assembleia Legislativa, publicado na terça-feira (01). Plauto afirmou que tudo não passou de um equívoco do Departamento Pessoal e que será corrigido com uma nova publicação.


33 comentários

  1. André
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 11:39 hs

    Vai para a cadeia Justus, por tudo o que vc já roubou.

  2. tingui ii
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 11:47 hs

    agora eu quero ver se o rossoni bate no justo porque ate agora o rossoni no bateu nos humildes funcionarios

  3. Tony
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 11:48 hs

    O problema do Rossoni é que ele não consegue fazer o lord entender que ele não é mais o dono da casa. Aí o cara pensa que pode, e toca a fazer nomear a cupinchada dele. Tony

  4. Vlemainski-Cascavel
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 11:55 hs

    Pontos para o Rossoni. Se houve o acordo, por que não cumpri-lo?
    É lamentável que o Justus tenha assumido a presidência da CCJ… Quem sabe, com mais esse escorregão, renuncie, atendendo ao que quase a unanimidade dos paranaenses querem.
    – Justus: ligue o “simancol”!…

  5. martins
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 11:58 hs

    Boa Rossoni!!!! Esse Justus não é fácil mesmo…cara-de-pau de alto coturno…um dia o povo aprende a não eleger este tipo de gente.

  6. marcos
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 12:23 hs

    Esse Nelson Justus é um picareta. Se ele continua lá é porque deve ter muita gente com o rabo preso!!!

  7. Incoerencia
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 12:39 hs

    Quem nomeia os funcionários não é o Rossoni? Então pq ele nomeou? Vai dizer q não leu?

    A única coisa que salva o Rossoni é que a nomeação dos 12 funcionarios está amparada em Lei assim como a nomeação dos funcionários do Durval Amaral e Romanelli.

    Agora se Rossoni quer ter discurso de corte de gastos, mesmo que contra previsão em lei, poderia começar cortando gabinetes de deputados que saíram e deram espaço aos suplentes.

    Aqui no Paraná 54 deputados trabalham e Rossoni banca o gabinete de 56!!!

    Pelo jeito preferiu o caminho mais fácil e menos econômico.

    A CCJ que é dita como comissão mais importante da Assembléia que fique com 14 deputados, 2000 projetos de lei e dois funcionários atendendo.

    Se a ideia é atrapalhar o trabalho da CCJ, Rossoni vai conseguir.

  8. S. BESTIANNI
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 12:41 hs

    QUERO VER O ROSSONI REVOGAR OS CARGOS DA SEGUNDA E TERCEIRA VICE-PRESIDÊNCIA DA ASSEMBLEIA E DA TERCEIRA E QUARTA SECRETÁRIA. SE PELO REGIMENTO INTERNO DAQUELA CASA DE LEIS A FUNÇÃO DESSES MEMBROS DA MESA E APENAS SUBSTITUIR OS TITULARES, NÃO ME PARECE COERENTE QUE CADA UM TENHA MAIS DE 60 MIL POR MÊS EM VERBA PARA CONTRATAR ASSESSORES FANTASMAS. ROSSONI: PONHA LIMITES NESSA FARRA!

  9. emilson ferreira pupo
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 12:54 hs

    Como esses Justus ser CCJ, com tudo que aconteceu na AL, quando o referido Justus era presidente e o povo reeleger um cidadão desse naipe meu Deus estamos perdidos.

  10. Alerta
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 13:00 hs

    Nao sou fa do justus, conheço a Assembleia pois ja trabalhei por la.
    Agora, dizer que a CCJ, é igual as outras comissoes e pode trabalhar com apenas 2 funcionarios é forçar a barra.;
    Pela CCJ passam todos os projetos, e o volume de trabalho é muito. Quem duvidar, que pergunte para o ex presidente da CCJ (dep. Durval Amaral) hoje secretario do Beto, quantos funcionarios trabalhavam com ele na CCJ.

  11. Bituruna Maluco
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 13:03 hs

    Rossoni:

    Mostra para nós, quanto era gasto com os funcionarios lotados na presidencia, e quanto é gasto hoje.

    Só discurso nao leva a lugar nenhum.

  12. PORVA
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 13:50 hs

    FC
    Isso vai dar M !

  13. SYLVIO SEBASTIANI
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 14:05 hs

    Anteriormente na Assembléia Legislativa, quando funcionava com uma certa dignidade, o Decreto Legislativo 444/89, de 21 de novembro de 1989, logo após a Constituinte Estadual, determina 4 (quatro) Secretários de Comissão, para todas as Comissões, hoje se fala em 12 para cada Comissão?

  14. oi,oi
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 14:08 hs

    Abusado esse atual presidente.

    Vai trazer transtornos para o governador.

    Agindo com tamanha irresponsabilidade, o troco os outros deputados podem dar no governo.

  15. Erros graves
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 14:38 hs

    ERRATA

    Quem nomeou os 12 funcionarios da CCJ foi o deputado Valdir Rossoni é só acessar o site da transparencia, diário do dia 01-03-2011.

    Isso que é transparencia, agora a mentira fica com perna curta!!

    De acordo com o documento publicado quem fez a contratação na CCJ foi o presidente Valdir Rossoni, Plauto Miró e Reni Pereira.

    Justus não nomeou ninguem.

    Logo, Rossoni fez M, Tadeu Veneri descobriu e pôs na conta do Justus, pois afinal era moda no passado porque não continuar agora.

    Rossoni, cuidado com as mentiras. O teu portal de derruba!!

    Nesse mesmo portal ainda não constam as supostas exonerações faladas por Rossoni!!

  16. Transparencia
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 14:42 hs

    O correto é Tadeu Veneri atropela Rossoni.

    Rossoni nomeou o pessoal da CCJ, está no Diário Oficial.

    Encabulado em plenário, preferiu passar a batata quente para a frente.

    Mas realmente no Diário está lá o nome de Rossoni, então não tem explicação.

    Tanto que Justus nem chiou…

  17. Fulvio
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 14:46 hs

    Rossoni, rossoni.

    Você tá se achando mais poderoso que o Obama e você manda menos do que o Ney Leprevost, seu moleque!!!

    Além de tudo você está sendo irresponsável porque esses funcionários da CCJ não são funcionários do Justus, mas de todos os deputaods que fazem parte da comissão.

    Trabalham a serviço de todos e preparando a documentação e pareceres para todos.

    Acabar com os fantasmas era necessário, mas fazer demagogia e cortar pessoas necessárias é burrice!

    Que, aliás, parece ser a tua especialidade.

    Beto, dê um puxão de orelha nesse moleque senão o estado ficará ingovernável…

  18. GRILO PARANAGUA
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 14:55 hs

    E O POVO AINDA REELEGEU O TAL DO NELSON JUSTUS.
    APRENDAM A VOTAR ….PELO AMOR DE DEUS APRENDAM!

    ENQUANTO O ELEITOR ESTIVER SE VENDENDO POR TELHA,CIMENTO,TIJOLO,GASOLINA,CESTA BÁSICA SÃO ESTES POLITICOS QUE ESTARÃO OCUPANDO O PODER.

  19. Mirian Waleska / Dois Vizinhos
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 14:55 hs

    Deixem o Rossoni trabalhar… Que coisa gente…

  20. Stella Maris Bittencourt
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 15:48 hs

    ROSSONI ARTICULA BEM DE PALADINO, ADORA UMA BRAVATA, FEZ VÁRIAS AÇÕES CONTRA O PORTO DE PARANAGUÁ IMPEDINDO A DRAGAGEM …MAS NENHUMA FEZ DENUNCIANDO O QUE AGORA CHAMA DE LIMPA…ESTÁ LÁ HÁ QUANTO TEMPO??? UNS 20 ANOS E SÓ AGORA VÊ OS ERROS…

    VEMOS QUE O PALADINO VAI COMEÇAR DAR TIRO NO PÉ…OU MELHOR JÁ COMEÇOU

  21. Borduna
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 16:09 hs

    É isso que dá a impunidade. Justus tinha que estar cassado e sob prisão preventiva. Pelo contrário, se reelegeu e preside a mais importante comissão da ALLEP. Ninguem segura o homem. Ele manda pacas, meu….

  22. Investidor de arvores
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 16:13 hs

    Bom, quero ver as explicações de Rossoni:

    Vai botar a culpa em quem se as nomeações são assinadas por ele mesmo Rossoni?

    Os gabinetes dos secretários de estado quem nomeou a turma: Rossoni.

    A Comissão de Orçamento e CCJ: Rossoni.

    Se as secretárias da assembleia não servem para nada (como disse Rossoni) para que tantas nomeações?

    Aí fica difícil…. Como deixar o home trabalhar, com um barulho desse??

  23. fiscal de realeza
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 17:28 hs

    isso é briga de urutu com jararaca e vâo morrer com os proprios venenos
    e nos vamos com certeza assistir com alegria
    a queda desses caliordas

  24. carlitos
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 17:38 hs

    TRABALHEI PRO ROSSONI NA CAMPANHA PRÁ DEPUTADO, GASTEI MEU DINHEIRO COM COMBUSTÍVEL, TEMPO, ETC,ETC, ETC…. SEQUER NOS RECEBE NO SEU GABINETE DEPOIS QUE SE ELEGEU PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA. PROMETEU AJUDA AOS SANEPARIANOS QUE O AJUDARAM NA CAMPANHA, MAS DEU O PINOTE EM TODOS NÓS. POR TUDO ISTO, NÃO CONFIO MAIS NO QUE O ROSSONI FALA.

  25. marlus
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 17:38 hs

    Bem feito para o Nelson Justus. Ele não votou no Rossoni para Presidente? Agora aguenta. Ele e o Alexandre foram avisados que o Rossoni sempre pensou que é Deus. Mas, não acreditaram e estão pagando o preço.

  26. ferreira
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 17:51 hs

    e tem ignorante que ainda nem sabe que o presidente mudou.
    agora é rossoni. sim aquele ex primeiro secretario que assinava tudo junto com um tal de bibinho.
    mas agora ele tá bom. essas nomeaçoes q ele assinou foi apenas uma volta no seu passado daqui a pouco ele volta ao normal.
    prisao preventiva para rossoni é pouco!

  27. Alerta
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 18:01 hs

    Deixe esse homem trabalhar!

    Ele é tao falso que tenho duvidas se ele é homem mesmo.

  28. JULIO DOS SANTOS
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 18:43 hs

    Infelizmente o Dep. Rossoni vai passar a gestão toda desmentindo suas ações. Isto porque falou demais, prometeu demais e não vai conseguir cumprir. Ao bancar o paladino da moralidade o mesmo não pode tolerar imoralidades legais. Assim para manter o seu discurso o mesmo terá que abrir mão dos 15 cargos de “assessoria” na Presidência com salário de 15 mil reais; vai ter que fazer concurso público; vai ter que fechar os dois gabinetes fantasmas dos deputados secretários; prestar contas detalhadas sob pena de ser ridicularizado. Afinal quem fala demais da bom dia pra cavalo.

  29. João Hansen
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 19:16 hs

    Caro Coordenador, o Rossoni deve ficar alerta com a presença do NJ. Este NJ assumiu a CCJ com a indicação e apoio da maioria dos membros da ALEP. O NJ possui muita força e liderança sobre os membros do baixo clero que desejam e aspiram uma grande mordomia. Rossoni, fique esperto, o NJ te derruba na próxima, ou voce se livra dele antes. Atenciosamente.

  30. Courotec
    quinta-feira, 3 de março de 2011 – 19:23 hs

    Diante do que foi dito e o que tem sido feito: o Ministéiro Público já deveria ter feito algo contra Rossoni!

  31. CHICO O DOIDÃO
    sexta-feira, 4 de março de 2011 – 6:58 hs

    O BETO RICHA TEM QUE SEGUIR O EXEMPLO DO ROSSONI E REVOGAR TODOS AS INDICAÇÕES PARA CARGOS COMISSIONADOS DO SENHOR NELSON JUSTOS, É UMA ABSURDO A QUANTIDADE DE CARGOS QUE ELE TEM NO INTERIOR DO PARANÁ.
    MEU DEUS QUE PODER ESSE HOME TÊM.

  32. ELOY GIRALDI
    sexta-feira, 4 de março de 2011 – 16:06 hs

    Esse Rossoni não é flor que se cheire, quem o conhece sabe do que estou falando!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  33. JORGE SALLES
    sexta-feira, 4 de março de 2011 – 16:53 hs

    Não, eu não consigo entender isto, eu morro e não vejo tudo,
    o Justus, após toda a patifaria envolvendo Cury e Bibinha, ao inves de ser preso é conduzido a onde Presidir a Comissão de Constituição e Justiça, para com isso vamos rasgar a constituição e fazer tudo de novo. e ainda tem gente que diz ser um absurdo o Palhaço Tiririca se eleger deputado. eu troco dou 10 deputados do Parana entre eles Justus,Cury, Fabio Camargo etc….10dep. paranaenses pelo Tiririca. pois estes que temos se o estado ficar sem eles ja estamos no lucro.

    Ha o povo que vota no Justus, rsssssss ainda falam em decencia na politica.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*