Paralisação dos médicos | Fábio Campana

Paralisação dos médicos

A paralisação dos médicos que prestam serviços às seguradoras e operadoras de planos de saúde, marcada para o dia 7 de abril, preocupa o deputado estadual Ney Leprevost, presidente da Frente Parlamentar da Saúde. Ele deve se reunir com representantes do Sindicato dos Médicos, Federação dos Hospitais e também das operadoras e convênios para intermediar um acordo. No Paraná, os anestesistas já fazem campanha para descredenciamento da Unimed. Leprevost quer se antecipar na busca de uma solução antes que os usuários dos planos sejam prejudicados.


9 comentários

  1. borrachada
    sexta-feira, 4 de março de 2011 – 22:16 hs

    Antes que os usuários sejam prejudicados? Que o Deputado tente marcar uma consulta com médicos credenciados e ouvirá , na maior cara dura, que o Dr Fulano só atenderá pela Unimed daqui a quatro meses( e isto não é de agora viu?), e que por enquanto ,só atendimentos particulares.
    Portanto o buraco é mais embaixo, pois já de ha muito tempo há uma paralização “branca” em relação aos associados da Unimed.
    Se for para resolver, que a questão seja analisada em toda sua plenitude.

  2. Anônimo
    sexta-feira, 4 de março de 2011 – 23:28 hs

    Sugiro ao Ney que negocie com os planos de saúde um aumento nos ganhos dos seus médicos conveniados, porque os planos são ótimos no quesito reajuste de mensalidades. Mas noutro quesito, reajuste de procedimentos médicos, são péssimos. Aviso que não sou médico, não tenho filhos ou filhas médicas. E nem sou dono de hospital. Tony

  3. PEPE DEODATO
    sábado, 5 de março de 2011 – 9:36 hs

    MÉDICO COM VERGONHA NA CARA, NÃO FAZ GREVE. PEDE O DESCREDENCIAMENTO E FICA EM PAZ COM SUA CONSCIENCIA. Ou será que os atuais médicos só tem capacidade para atender de qualquer jeito a segurado seja lá, do sus e dos planos de saude???

  4. Sergio Silvestre
    sábado, 5 de março de 2011 – 19:33 hs

    Enquanto os planos de saúde sobem que nem foguete,já são seguradoras em outros segmentos,com mensalidades abusivas
    seus diretores e donos se tornam milionários dignos de revista
    forbes.
    os médicos como não conseguem tudo isso,somentes fazendas de gado para descarregar imposto de renda,trabalham como tar
    tarugas para obter mais ganhos.
    E nós pagadores dos planos as vitimas,nosso salário metade vai para os planos,com este pessimo atendimento,e se voce for reclamar na justiça só irá ter o retorno no céu.

  5. Roberto Cassis
    domingo, 3 de abril de 2011 – 13:11 hs

    No caso da Unimed, os médicos que atendem por ela são donos da empresa. Sim, pois até onde eu sei é uma cooperativa médica. E pelo que conheço de cooperativas, cooperados recebem da cooperativa quanto merecem pelo seu trabalho. Gastou demais, recebe menos e vice-versa.

  6. OS MÉDICOS
    terça-feira, 5 de abril de 2011 – 12:30 hs

    PARALIZAÇÃO DE UM DIA AOS ATENDIMENTOS A CONSULTAS ELETIVAS E EXAMES COMPLEMENTARES NÃO URGENTES, PELOS MÉDICOS:
    A sociedade brasileira, até agora em sua zona de conforto no que tange à situação da relação “classe médica/seguradoras e planos de saúde”, sem se importar com a situação trágica da classe, desperta agora de seu sono conveniente e conformista, simulando perplexidade e rancor contra aqueles que são seus únicos aliados, preocupados em zelar, de fato, pelo seu bem estar e saúde, nós médicos.
    Assusta-nos a falta de informação, a alienação e a falta de respeito, fruto do comodismo egoista e da ignorância de muitos.
    Resgata-nos a esperança e a fé na verdade e no futuro a lucidez de alguns, retratada no texto supra “Anónimo, Sexta-feira, 4 de Março de 2011 – 23:28 hs”, assinado por Tony.
    Sugiro que leiam as publicações abaixo:

    http://www.advsaude.com.br/noticias.php?local=1&nid=6322

    http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,greve-de-medicos-credenciados-a-planos-de-saude-nao-pode-prejudicar-pacientes,698514,0.htm

    http://www.vermelho.org.br/ce/noticia.php?id_noticia=151122&id_secao=61

    http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/infomoney/2011/04/04/ans-reconhece-legitimidade-de-paralisacao-dos-medicos-no-dia-7-deste-mes.jhtm

    Atenciosamente,

    OS MÉDICOS

  7. Diego
    quarta-feira, 6 de abril de 2011 – 21:00 hs

    Como manter um atendimento digno se ganho 15 reais bruto por consulta? Líquido me sobra uns 5 reais…Preciso atender 50 pacientes por dia e dá-lhe fazer encaixes, é triste..Enquanto isso o dono da Amil me aparece na capa da revista exame como o novo bilionário da saude…Lógico, eles não corrigem a tabela de procedimentos e consultas desde 1992. Eles estão apostando na desunião da classe médica porém acho que desa vez vão cair do cavalo pois depois de estudar por 10 -12 anos(6 anos de faculdade e 6 de residencias) vc ganha bruto uns 5-8 mil reais, trabalhando muito e dando plantões ainda, sem chance de ter uma vida normal, é deprimente…médicos fechando consultórios por não poder manter…voltando a dar plantão com 60 anos de vida….culpa dos planos!!!!!!!!

  8. Lala
    quinta-feira, 7 de abril de 2011 – 10:01 hs

    Qualquer profissional tem o direito de reivindicar por sua classe, mesmo que através de greve. Acho muito digno que os médicos queiram salários justos, pois o salário mínimo é reajustado, as mensalidades dos planos são reajustadas, mas nada disso é repassado para os profissionais que prestam serviço aos convênios.
    A população tem que compreender que não se conseguem melhorias sem grandes mobilizações.

  9. Alexandre
    sexta-feira, 8 de abril de 2011 – 22:19 hs

    Se a ANS, a AMB e o CRM fossem realmente serios, se realmente se importassem com o atendimento medico, fiscalizariam e puniriam os planos de saude que obrigam o atendimento de 5,6 e ate 7 pacientes por hora, a remuneracao vil e injusta. Esta paralizacao nao tera valor nenhum, precisamos de uma verdadeira intervencao, porem nas proprias entidades medicas existem representantes dos planos de saude que dificultam as mudancas necessarias. A quem estao querendo enganar ?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*