Na mira | Fábio Campana

Na mira

Rossoni decidiu consultar os poderes Judiciários e Executivo, além do Tribunal de Contas e do Ministério Público, antes de decidir se entra ou não com uma Ação Direta Inconstitucionalidade contra a lei que permitiu que funcionários da Assembleia fossem efetivados sem concurso público. Para se ter uma ideia, cálculos indicam que cerca de 5 mil funcionários foram efetivados com esta lei em todo o Estado, 150 estariam na Assembleia. Entre os efetivados está o deputado estadual Anibelli Neto, contratado pela Casa quando tinha apenas 17 anos.


5 comentários

  1. Eduardo
    sexta-feira, 11 de março de 2011 – 16:05 hs

    E agora !!!!!!!!!!!!!
    Será que a coisa anda ou fica como está, vamos aguardar !!!!!!!

  2. AGUAVE
    sexta-feira, 11 de março de 2011 – 17:30 hs

    Recomendo ler a constituição antes.
    Para que não sejam contratados advogados acusta do erário e depois decobrirem que tá tudo dentro da Lei.

  3. Eleonardo Bonis
    sexta-feira, 11 de março de 2011 – 17:32 hs

    Rossoni, vc poderia refletir sobre esse ato, e pensar sobre as milhares de pessoas que vc vai prejudicar, pessoas que se esforçaram para concluírem seu estudos e melhorarem de vida dignamente. Na Assembléia é apenas 150, e no Estado são milhares.

  4. FILET MIGNON
    sexta-feira, 11 de março de 2011 – 19:10 hs

    É inacreditável!
    Ainda tem que consultar se poderá entrar com Ação Direta de Inconstotucionalidade???
    Brincadeira!
    É claro que é inconstitucional! b
    O Anibelinho tornou-se efetivo em 1992…E isto não é inconstitucional?
    Ainda tem que perguntar?
    Ô Presidente… Mande bala ou cale-se para sempre!

  5. ivanowski
    sexta-feira, 11 de março de 2011 – 22:35 hs

    . Precisa consultar???? É uma lei inconstitucinal. Portanto ñ vale p’ra nada.

    Teria que ter mandado JÁ. Qualquer estudante do 1o. ano de direito sabe que é ilegal e fere flagrantemente a Constituição.

    Manda já VALDIRZÃO, ñ amarele.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*