Lactec realizará auditoria sobre a "indústria da multa" | Fábio Campana

Lactec realizará auditoria sobre a “indústria da multa”

O presidente da Urbs, Marcos Isfer, falou em entrevista agora a Joice Hasselmann no programa Olho no Olho da Banda News, que o Lactec realizará uma auditoria referente ao imbróglio denunciado pelo Fantástico sobre a adulteração e manipulação do sistema que opera as lombadas eletrônicas e radares da cidade, que constitui a chamada “indústria da multa”. De acordo com a denúncia, havia a possiblidade de apagar multas registradas pelo sistema.


16 comentários

  1. Nilma Freitas
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 9:57 hs

    Eu acredito que a auditoria do Lactec é ótima e tem validade, mas era preciso ter mais uma auditoria, privada de preferência, acompanhando o desenrolar da situação. A prefeitura agiu certo ao romper o contrato com a empresa prestadora dos serviços.

  2. marcão
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 10:03 hs

    Havia não, há! Sempre existiu isso, e a denuncia não é nova. Só que agora ficou muito visível.
    Quantas vezes já mostraram nos telejornais, motoristas que não estavam na cidade sendo multados?
    Quantas vezes mostraram naos telejornais, carros clonados (imagens), e o motorista ACHACADO pela URBS?
    Agentes de trânsito que multam seus desafetos dentro do confomínio?
    Denuncia de multas apagadas para o transporte coletivo?
    Agora auditoria?
    Apaguem a URBS do mapa! Chega de SACANAGEM com os motoristas! Ninguém está preocupado com a educação e a segurança no trânsito!!!!

  3. cristina
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 10:09 hs

    Vereador do PSDB Omar sabbag , vai auditar a URBS. Só em nosso Brasillllllllllllll……………

  4. Raulito Del Toro
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 10:12 hs

    Isfer não sabia de nada ! rsrsrsrs.

  5. Juarez Valadão
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 10:28 hs

    O problema está generalizado em boa parte do Brasil. Cuidado e punição são as estratégias para nos livrarmos deste Karma. Lucidez a todos neste momento.,..

  6. Gerson Martins
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 10:45 hs

    Srs, depois dessa denuncia, o sistema de radares está completamente sem credibilidade, esteja a URBS à frente ou não.

    Depois que foi dito que foram retiradas multas do sistema, se eu vier ser multado, vou querer que a minha também seja retirada, afinal, segundo a nossa constituição, somos todos iguais.

    Todos os envolvidos, Prefeitura e URBS estão sob suspeita depois das declarações das pessoas das empresas envolvidas, dessa forma deveria ser retirado todos os pardais dessas empresas, porque a população vai ficar sempre com um pé atras a respeito disso.

    Tomara que apareça alguma autoridade SÉRIA e coloque as coisas no lugar.

  7. Eleitor CWB
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 11:09 hs

    A culpa não é da tecnologia, a culpa é da corrupção. Quem é corrupto sempre dartá um jeito. Na época que as multas eram escritas num papel davam um jeito de sumir com essas multas. Foram numeradas e informatizadas para evitar que desaparecessem, mas sempre davam um jeito de sumir ou anular, sempre faltava um ou outro número nas auditorias. Agora inventaram um sistema totalmente informatizado. Mas todo mundo sabe que sempre existirá um programador e um hacker atuando no sistema, não tem como fazer um sistema 100% confiável enquanto existirem corruptos por perto. Sempre é bom contar com os delatores para indicar onde há problemas e assim tentar reduzir a corrupção, mas acabar vai ser impossível. Tem que combater contra a corrupção e não contra a tecnologia. Radares são eficientes só no ponto onde eles estão instalados, durante todo o resto do trajeto os motoristas infringem a lei, apesar das inúmeras placas indicando o limite de velocidade, depois jogam a culpa no radar. Quem não vê um radar tão sinalizado nunca deveria ter sido aprovado no exame de vista do Detran. Quem é multado num radar deveria ter sua carteira apreendida até fazer novo exame de vista e também um novo teste psicotécnico, pois se não é cego é louco.
    Sempre fui a favor de não identificar o radar, assim o motorista seria obrigado a respeitar a velocidade máxima em todo o trajeto e não só naqueles poucos metros onde o radar está. Do jeito que está tanto faz ter uma lombada eletrônica ou uma lombada física, o resultado é o mesmo. Radares tem sua eficiencia, o que tem que ser combatido é a corrupção. Se voltarem os guardas nas ruas para multarem com papel, se a corrupção continuar, esses papéis sumirão com certeza.
    Deveriam colocar radares nas Travessias Elevadas pois ninguém respeita. Seria muito bom escrever na placa que indica a travessia elevada que ali a preferência é do pedestre, pois muita gente ainda acha que é só uma lombadona fácil de passar, muitos nem diminuem a velocidade, parar então nem pensar. Assim como a corrupção o desconhecimento e desrespeito das leis já faz parte da nossa cultura. Isso tem que mudar.

  8. Hildebrando
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 11:19 hs

    Ah sim… Agora vai…

  9. jorginho
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 11:31 hs

    …. aaa tá …. então tá !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  10. Juarez Valadão
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 11:56 hs

    Apoiado. Depois que tudo for auditado que coloquem na web para posterior auditoria pública. Parabéns à prefeitura e URBS pela iniciativa.

  11. marcos
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 12:46 hs

    A raposa está dentro do galinheiro!!!

  12. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 13:16 hs

    Afe maria,eta curvinha de rio,só dá enrosco nesta cidade,é só embustes,falcatruas,batedores de carteira,é um belo lugar para exõdo de delinquentes que pensam em deixar lugares mais dificeis de praticar grandes furtos

  13. JC
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 13:28 hs

    Esse golpe já está ultrapassado. A novidade agora é o “radar móvel”. Agentes de trânsito ficam disfarçados nas ruas mais movimentadas, fabricando infrações cometidas pelos motoristas. Saem a caça de supostas ocorrências diariamente contra cidadãos comuns. E ninguém, sabe de nada, ninguém faz nada. E tudo fica por isso mesmo. Nossas ‘autoridades’ estão carentes de moral.

  14. Ditão
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 14:31 hs

    Segundo Isfer, a arrecadação com multas, cerca de 4 milhões mensais, cobre todas as despesas da Diretran, como pessoal, veículos, etc. E deve sobrar muita grana ainda. Então, alguém pode explicar por que subiu o Estar? Mais grana ainda?
    Outra pergunta: Se com a empresa privada era possível burlar o sistema e anular multas, fico imaginando por que seria diferente sob o controle da Urbs. Ô pessoal, que tem o mínimo de conhecimento de informática sabe que se pode fazer o que quiser com um sistema. Tanto faz ser radar como urna eletrônica. Repito, faz-se o que quiser. Acorda povo.

  15. Cegosurdoemudo
    segunda-feira, 21 de março de 2011 – 18:38 hs

    Nao sei pra que auditoria. Nem auditoria nem CPI precisa, pois ninguem da URBS deve estar envolvido nesse esquema.Se nem na época do antigo procurador jurídico tachado de corrupto acontecia nada de errado, quem dirá agora que limparam a casa.

  16. malandro
    quarta-feira, 23 de março de 2011 – 20:01 hs

    Por favor, não envolvam o LACTEC nesta arapuca.

    O Instituto de pesquisas mais conceituado do Paraná, não pode servir de alibi, para encobrir maracutaias da industria da multa.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*