Terminais privados vão investir mais R$ 33 milhões no Porto | Fábio Campana

Terminais privados
vão investir mais R$ 33 milhões no Porto

Foto: Rodrigo Leal/Arquivo – APPA

Da Aen

O anúncio de obras de melhorias, ampliação e a realização da dragagem nos berços de atracação do Porto de Paranaguá já estão motivando a iniciativa privada a voltar a investir em Paranaguá. A disposição do Governo do Estado em da prioridade à modernização dos portos paranaenses e as medidas urgentes para retomar as obras de melhorias e readequar a capacidade operacional do Porto têm dado mais credibilidade para que investimentos privados sejam realizados nos portos paranaenses.

Dois terminais já anunciaram obras de melhorias em suas instalações, com o objetivo de aumentar ainda mais a movimentação de mercadorias pelo Porto.

A Cotriguaçu, terminal portuário privado que movimenta granéis sólidos, está investindo R$ 20 milhões para a construção de mais um armazém em Paranaguá, com capacidade de 60 mil toneladas.

De acordo com o superintendente da Cotriguaçu Cândido Takashiba, as obras começam em março e o armazém deve estar pronto até outubro. “Nosso objetivo é aumentar nossa movimentação pelo porto em até um milhão de toneladas, após a construção deste armazém”, disse. Hoje, a Cotriguaçu movimenta cerca de 2,3 milhões de toneladas de produtos pelo Porto de Paranaguá – entre soja, milho, farelo, trilho e produtos diversos.

Fora isso, a Cotriguaçu deve concluir nos próximos dias outra obra de melhoria em Paranaguá. De acordo com Takashiba, a empresa fez um novo desvio rodoviário para melhorar o fluxo de veículos nas ruas próximas ao terminal. “Antes, nossa estrutura permitia que 15 caminhões ficassem estacionados. Com as obras, temos espaço para 50 caminhões”, explicou.

FERTILIZANTES – Outra empresa que já planeja novos investimentos em Paranaguá é a Fospar. O terminal, que movimenta fertilizantes, investirá R$ 13,6 milhões para a compra de um novo guindaste e para a manutenção e modernização de outros equipamentos utilizados na descarga de fertilizantes.

“A Fospar busca a modernização de seu terminal para oferecer serviços ainda melhores para os clientes com uma estrutura e equipamentos mais modernos e eficientes”, disse Ronaldo Sapateiro, gerente do terminal portuário da Fospar.

A expectativa é que o investimento seja realizado no segundo semestre de 2011, quando deve chegar o novo guindaste. O novo equipamento tem capacidade de içamento de 33,8 toneladas a um raio de 32 metros de operação. O equipamento utilizado hoje tem capacidade de içamento de 22,6 toneladas a um raio de 28 metros de operação.

“O Porto de Paranaguá é o principal porto de importação de fertilizantes do país e também é essencial para as operações da nossa empresa. Assim, o investimento nas operações do terminal da Fospar em Paranaguá está alinhado com os nossos objetivos estratégicos e com a busca por oferecer o melhor atendimento aos nossos clientes”, afirmou Sapateiro.


5 comentários

  1. FERREIRINHA
    quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011 – 11:45 hs

    Fora aos trangênicos!

  2. Ammarante mello rego
    quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011 – 13:58 hs

    Com aumento de homens falando fino,e mulheres falando grosso,a cruzada. dos homens que ainda não sairam do armario é de que tudo trangenico não passe pelo parana.Tambem esta provado,que no campo do rio branco,esta contaminado,por causa da soja e milho que são embarcados no porto.De tanto a torcida atleticana e coxa assistirem os jogos,foram contaminados com uma bactéria,que redus o testosterona,e deixa a pessoa com um estranho prazer de se achar o maximo de se achar o gostosão.
    Com isso devoram kilos de sanduiches,recheados de gorduras diversas,todas trangenicas.Com isso saem por ai destruindo,porque se acham grandões,barrigudões,gostam de tatuar as partes escondidas,e não fazem questão de mostra las

  3. REVOLTADO DA GEMA
    quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011 – 14:17 hs

    SERA QUE O GOVERNO DO ESTADO ESTA QUERENDO PRIVATIZAR O PORTO?
    TUDO LEVA ACRER QUE SIM…

  4. quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011 – 14:36 hs

    E por falar em transgênicos, por que será que o Governo do Estado tirou do ar o site que trazia informações sobre transgênicos?
    O site foi lançado na gestão do Requião e todos os textos continham fontes, muitos dados de pesquisas interessantes.
    Por que incomoda ao Beto, as informações sobre transgênicos?

  5. jose
    quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011 – 15:40 hs

    Até Cuba já planta transgênicos e a “esquerda funcionária” continua esperneando por aqui…

    http://www.juventudrebelde.cu/cuba/2010-05-16/promueven-produccion-de-maiz-transgenico-en-sancti-spiritus/

    Fábio, publica aí vai….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*