Sanepar vai investir R$ 75 milhões em Maringá nos próximos três anos | Fábio Campana

Sanepar vai investir R$ 75 milhões em Maringá nos próximos três anos

O presidente da Sanepar, Fernando Ghignone, anunciou nesta quarta-feira (16), em Maringá, que a empresa tem R$ 75 milhões assegurados no planejamento estratégico para investimentos no município nos próximos três anos. O investimento deve ampliar a rede de atendimento de esgoto para 96,29%.

“Também estamos assinando convênios de prestação de serviços na ordem de R$ 23 milhões para atender a região”, afirmou. Para 2011 está previsto um investimento total de R$ 13,6 milhões na ampliação dos sistemas de água e esgotamento sanitário de Maringá. As informações são da Agência Estadual de Notícias.


O anúncio foi feito em reunião com empregados e lideranças locais. O presidente da Sanepar assinou ainda um contrato para prestação de serviços de campo, no valor de R$ 1,5 milhão, contemplando Maringá e os municípios de Paiçandu, Mandaguari, Astorga, Santa Fé, Nova Esperança, Doutor Camargo, Mandaguaçu, Floresta e Itambé.

Segundo Ghignone, a intenção da Sanepar é manter todos os programas com a prefeitura de Maringá. Ele adiantou que, após o carnaval, pretende retomar as negociações com o prefeito Sílvio Barros para a renovação do contrato de concessão. “Ao longo dos anos, a empresa vem investindo fortemente em Maringá, dotando o município de um dos melhores índices de esgotamento sanitário do País, com um padrão de primeiro mundo, e este esforço deve continuar”, assegurou Ghinone.

Novos mercados – Nas últimas semanas a diretoria da empresa vem promovendo encontros regionais para apresentar sua reestruturação administrativa e o plano de investimentos. De acordo com Ghignone, a Sanepar já definiu que pretende lançar-se em novos mercados, como o de resíduos sólidos e de drenagem urbana. “Temos experiência em Cianorte, cuja gestão é considerada modelo para o Brasil. Apucarana, Terra Boa e São Tomé também são exemplos de como pretendemos atuar na gestão de resíduos sólidos”, concluiu.

Para atender ao mercado de resíduos sólidos, foi criada uma gerência específica para o segmento, com o objetivo de oferecer o serviço às prefeituras do Paraná. “Pretendemos investir em novas tecnologias e, para isto, vamos buscar parceiros estratégicos para atuar neste mercado”, enfatizou o presidente.

O técnico em saneamento Luiz Garcia Batista Tonele considerou muito interessante a iniciativa da empresa de atuar em novos mercados. Ele destacou ainda que o contato direto com a diretoria “é essencial para um diálogo mais amplo com os empregados”.

Para o funcionário da Unidade Regional de Maringá, Valdecir Pedro Lourenço, as reuniões que estão sendo realizadas em todas as regionais demonstram que a nova diretoria está preocupada em apresentar aos empregados como a empresa irá atuar nos próximos anos. “Vejo a atuação na gestão de resíduos sólidos e drenagem urbana como uma ótima oportunidade para fortalecermos ainda mais a Sanepar”, disse.


10 comentários

  1. Vanessa
    quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 – 12:53 hs

    Se as demais regiões do Paraná não forem contempladas da mesma forma é necessário intervenção na Sanepar. Maringá é uma cidadezinha com uns trezentos mil parananses só. Não é certo que cidades maiores e/ou outras com mais necessidades fiquem esquecidas.

  2. cataratas
    quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 – 14:36 hs

    A Sanepar ve todos os municipios com os mesmos olhos independente de numero de habitantes, cara colega vanessa,pois o saneamento deve atender a todos.

  3. quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 – 15:31 hs

    A Sanepar não deveria invertir em Maringa enquanto Silvio Barros não parar de ameaçar retomar os serviços de aguá e esgoto.

  4. sanepariano
    quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 – 16:25 hs

    E as mudanças??…Esta semana escutei uma boa e compartilho com o pessoal: -“Quem está querendo assumir um cargo na Sanepar tem que apresentar: credenciais, contatos políticos, demonstrar capacidade técnica, intelectual, didática, eloqüência, antecedentes criminais, certidões negativas, etc…, ao passo que as pessoas que almejam continuar no cargo (inclusive quem trabalhou na campanha Osmar) já tiveram a oportunidade de demonstrar o seu potencial nos últimos anos. Acredito que a atual gestão tem o conhecimento necessário e o diagnóstico da situação em que nossa empresa foi deixada”.

  5. Maria Mãe de Deus
    quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 – 22:45 hs

    É preocupante o numero de pessoas que estão vindo de fora para dentro da sanepar, pessoas que não conhece a empresa que malemá entende de prefeitura, mais de saneamento nada, meu deus o que será da nossa empresa e ainda colocaram na Fundação o José Taborda Rauen, para cuidar do nosso dinheiro ninguem avisou o ghinhonne que o apelido dele na sanepar é 10%
    socorooooooo, pega ladrão………meu Deus tenha piedade de nós

  6. Valdemar José Vendramini
    quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 – 23:00 hs

    Maria Mãe de Deus, compartilho do seu medo, aqui na região Noroeste numa cidade gerencia perto de goiere estão querendo por de gerente um sugeito que em todos os lugares que trabalhou na sanepar não deu certo, foi para a manutenção armou esquema com a empreitera, passou pela comercial teve problemas com numerários, então foi presidente da igreja do bairro deu desfalque no caixa e foi espulso pelo padre, assumiu na camera de vereadores foi acusado de receber propina e não se reelegeu mais e agora vao por de gerente na sanepar.

  7. E agora..
    sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 – 8:14 hs

    Concordo com o sanepariano, tem assessor da gestão passada que era conhecido como o “homem da mala” e que continua como assessor….

  8. Promessa
    sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 – 8:15 hs

    Até hoje, nenhum dos meus colegas que trabalharam firmemente em Pinhais, conseguiu algum cargo. Em compensação, tem um monte de gente que colaborou com a era stenio-hudson e diz que vai continuar com um cargo, até mesmo no mesmo cargo que ocupa até hoje. Não foi isso o prometido!!!

  9. Vira casaca
    sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 – 8:19 hs

    Tem Gerente que trabalhou de 2004 a 2010 e que agora diz por aí que o governo passado não investiu nada e que não tinha uma política forte para conseguir os investimentos, e por isso perdeu espaçoo no PAC para RS e SC. Porquê só falou agora? Antes não poderia ter feito alguma coisa para mudar a situação? Antes era amiguinho e agora mete pau? Brincadeira

  10. FCH
    sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 – 8:26 hs

    Discordo. Conheço e Rauen e sei que ele é uma pessoa competente, idônea, sincera, dedicada, que sempre trabalhou muito pela Sanepar e pelos funcionários e tenho certeza que irá fazer um excelente papel à frente da Fundação.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*