Salário mínimo é aprovado no Senado | Fábio Campana

Salário mínimo é aprovado no Senado

Da Agência Brasil

O Senado rejeitou todas as emendas que foram propostas para alterar o projeto de lei que trata da política permanente de reajuste do salário mínimo. Das 11 emendas apresentadas nesta quarta-feira (23), oito foram rejeitadas em votação simbólica, votadas em bloco. As outras três emendas que foram destacadas para serem votadas nominalmente também foram rejeitadas pela maioria governista na Casa.

A emenda do Democratas que propôs um mínimo de R$ 560, teve 54 votos contrários e 19 a favor. Já a do líder do PSDB, senador Álvaro Dias, que tentou elevar o salário para R$ 600, foi rejeitada por 55 votos dos 81 senadores.

Álvaro Dias e a senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO) também apresentaram outra emenda para tentar suprimir o artigo da nova lei que permite à presidenta Dilma Rousseff determinar o valor anual do salário mínimo por decreto, desde que seguindo as diretrizes estabelecidas em lei. Esta emenda teve 20 votos favoráveis e 54 contrários.

Entre as emendas rejeitadas em bloco, está a do P-SOL, que propunha um mínimo de R$ 700. Também foi eliminada a emenda do PSDB que suprimia da lei o Artigo 6º, que tratava de questões tributárias, por considerá-lo matéria desconexa e portanto impedida de ser votada neste projeto de lei.

Com isso, o texto segue direto para sanção presidencial, sem precisar retornar à Câmara dos Deputados. A política permanente de reajuste do salário mínimo foi iniciada no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por um acordo dele com as centrais sindicais. Ela leva em consideração o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior, que mede a inflação, mais a variação do Produto Interno Bruto do Brasil de dois ano antes.

Seguindo esse cálculo, o valor estabelecido para o salário mínimo este ano fica em R$ 545. O valor passa a valer a partir do próximo mês se a presidenta Dilma Rousseff sancionar a lei e se ela for publicada até o dia 28 de fevereiro.


3 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 – 13:48 hs

    O congresso existe para oferecer a idéia de estado democrático. O Governo pode, muito bem, funcionar sem ele.

    Mas é melhor o pior congresso aberto, que o melhor fechado.

    De nada adiantaram os esperneios duns e doutros no encaminhamento da votação do salário mínimo.

    A maioria, subserviente, fisiológica e dada à barganha, é pau mandado.

  2. CAÇADOR DE PETISTAS
    quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 – 14:55 hs

    Por que chamamos de salário mínimo? É coisa de País de terceiro mundo. Coisa pequena infelizmente.
    Quando deveria ser chamado de “salário máximo”, que fosse digno de um trabalhador brasileiro.
    E não essa palhaçada onde a cada ano aumentam o mínimo do mínimo este salário de fome. Onde vários trabalhadores deste Brasil estão morrendo aos poucos. Enquanto no Congresso os Senadores e os Deputados Federais por exemplo recebem R$ 4.000,00 para gastar com telefone, internet e outros.Fora os R$80.000,00 + o salário que é de R$ 16.000,00 totalizando para cada deputado federal R$100.000,00 por mês. É brincadeira.
    Dinheiro nosso que poderia ser usado no aumento do salário mínimo.
    Hoje o salário mínimo deveria ser de R$1.000,00 determinando uma qualidade de vida melhor onde não existiria mais a pobreza.
    Seria ótimo onde o trabalhador e sua família poderiam alimentar-se corretamente e com isso deixaria de existir tantos doentes em portas de hospitais, num caus enorme.
    Todo trabalhador tem que ser respeitado, como consta na Constituição, onde com a força do trabalho e com salário descente, a criminalidade seria baixa.
    Mas hoje, o crime é uma constante, o desemprego está em massa, a pobreza cresce a cada dia, a saúde é um caus, o salário é de fome, o trabalhador é desprezado, não existe segurança, onde os assassinatos são muitos pois o bandido não tem medo da justiça e nem das leis porcas que são usadas nas condenações.
    Somente em ” sonho” que recebendo um salário mínimo, você poderá pagar conta de energia, água, gaz, farmácia, mercado, dentista, telefone, viajar, cinema e teatro, parque, etc……
    Esta é a herança maldita do Fascista Lula da Silva que, quando assumiu a Presid~enca prometeu dobrar o slário mínimo e no entanto, mal chegou a 50% do prometido aliás, como metalúrgico a classe trabalhadora, esta que o elegeu esperava muito mais dele, principalmente na hora de aumentar o mínimo mas, D’ Silva além de não cumpri com o prometido, deixou em seu lugar uma quadrilheira inexperiente que, como ele, mentgiu para se eleger.
    Será que eles não tem vergonha na cara que dificilmente uma família não vive com esse salário.
    Quando o Presidente era da nobreza, os trabalhadores estavam em maus lençóis. Tinham que ser mágicos para sobreviverem.

    Os trabalhadores mais uma vez acreditaram nas mentiras do PT e se deram mal.

  3. KAROÇO
    quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 – 15:21 hs

    PERGUNTA:É SALÁRIO OU MESADA?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*